Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Estudo Citrix: só 31,97% das empresas brasileiras permitem home office - como as outras se adaptarão?

pixabay pixabay

Pesquisa realizada em 2019 confirma que trabalho remoto ainda não faz parte da cultura nacional; Empresas enfrentam dificuldades e falta de know-how para implementá-lo em tempos de crise

Em tempos de quarentena forçada pela propagação do coronavírus, pôde-se notar um aumento exponencial na adoção do trabalho remoto para evitar que a pandemia se alastre cada vez mais. Com isso, muitas empresas – a maioria das quais nunca adotou o home office antes – viram-se obrigadas a recorrer a este recurso. Porém, se a quantidade de companhias experientes com esse modelo de trabalho já é pequena no Brasil, menor ainda é a quantidade de empresas que o implementam corretamente.

Empresa especializada em soluções de trabalho digital, a Citrix (NASDAQ:CTXS) realizou no Brasil a pesquisa intitulada O trabalhador digital em 2019 e constatou que somente 31,97% das empresas permitem o trabalho remoto no País. Em contrapartida, 51,64% dos entrevistados declararam que a produtividade não seria afetada ao trabalhar remotamente, e 34,43% deles ainda declararam que a produtividade aumentaria caso lhes fosse permitido o home office.

Os números (foram ouvidos 122 profissionais de todo o Brasil) levantam uma série de perguntas: agora que estão sendo obrigadas a adotar o trabalho remoto, as empresas estão aderindo a essa medida corretamente? Estavam preparadas para tal? Proveram as ferramentas adequadas para os colaboradores?

Um grande salto recente na procura por ferramentas que possibilitem essa modalidade de trabalho foi observado pela Citrix, porém muitas vezes de forma apressada e sem planejamento. Levou-se também em consideração o aspecto humano: os gestores estão preparados para coordenar seus subordinados à distância? Como os colaboradores desacostumados ao trabalho remoto irão proceder sem as devidas instruções? As empresas estão fornecendo as ferramentas corretas levando em conta as necessidades dos novos ambientes de trabalho (qualidade do sinal de internet na residência do colaborador, notebooks sem seguro, dispositivos móveis sem firewalls e aplicações utilizadas no escritório etc.)? Somada a isso, há também a cultura do trabalho no País: como já evidenciado na pesquisa, poucos brasileiros têm o hábito de trabalhar remotamente e estão com dificuldades para se acostumar com isso.

“As empresas que já tinham as ferramentas adequadas sem dúvida saem na frente”, observa Luis Banhara, diretor-geral da Citrix Brasil. “E por ferramentas adequadas eu não me refiro ao puro e simples VPN e ao tão conhecido e-mail corporativo. As companhias devem prover soluções que permitam aos colaboradores um acesso seguro e intuitivo a todas as aplicações de que eles necessitam para fazer seu trabalho de forma tão boa – e às vezes até melhor – quanto fariam se estivessem nos escritórios”.

A Citrix fornece uma gama completa de soluções de espaço de trabalho digital que unificam tudo o que um funcionário precisa para ser produtivo em uma experiência intuitiva e contínua. Com a Citrix, as empresas podem capacitar os funcionários a trabalhar de forma flexível, segura e inteligente, abrindo espaço para a criatividade e ideias inovadoras e permitindo que eles obtenham melhores resultados de negócios. Para saber mais sobre as soluções Citrix e o valor que elas podem oferecer, visite www.citrix.com.

Sobre a Citrix

Citrix (NASDAQ: CTXS) está melhorando o fluxo de trabalho com o espaço digital unificado, redes e soluções de análise que ajudam as organizações a desbloquear inovação, envolver os clientes e aumentar a produtividade, sem sacrificar a segurança. Com a Citrix, os usuários obtêm uma experiência de trabalho contínua e a TI possui uma plataforma unificada para proteger, gerenciar e monitorar diversas tecnologias em ambientes de nuvem complexos. As soluções Citrix estão sendo usadas por mais de 400.000 organizações, incluindo 99% das empresas da Fortune 100 e 98% das empresas da Fortune 500.



Publicidade



Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

Mais Itens ::

NEWSLETTER SEGS