Brasil,

Sesc São Paulo Promove a Segunda Edição do Encontro Internacional “Nós Tantas Outras”

Com o tema “Mulheres e Novos Imaginários”, a segunda edição do evento acontece de 4 a 7 de março de 2020 em cinco unidades da capital e conta com a participação de pesquisadoras e coletivos de mulheres da Argentina, Brasil, Cuba, Equador, Peru, República Dominicana e Uruguai

De 4 a 7 de março de 2020, o Sesc São Paulo realiza, nas unidades 24 de Maio, Avenida Paulista, Bom Retiro, Consolação e Pompeia, a segunda edição do Encontro Internacional Nós tantas outras, em que conferencistas e grupos de trabalho abordam o poder do coletivo na construção de novos imaginários, além de discutirem as realidades das mulheres no Brasil e na América Latina.

A primeira edição, realizada em 2018, reuniu 32 pesquisadoras atuantes em diversos países, entre elas Amelinha Teles (Brasil), Patricia Hill Collins (EUA), e Noorjahan Akbar (Afeganistão), que refletiram sobre a condição social da mulher em diferentes localidades e realidades, os feminismos e os desafios que se apresentam na contemporaneidade. Parte do registro do encontro pode ser visto no webdocumentário Nós Tantas Outras, lançado em novembro de 2019 e disponível no Youtube e no site sescsp.org.br/nostantasoutras

Em 2020, o encontro pretende mirar para a força coletiva das mulheres, as conquistas dos feminismos e refletir sobre os novos imaginários sociais que estão criando para si em resposta a sistemas de desigualdade. Propõe reunir pesquisadoras e coletivos que se dedicam à tarefa de contribuir para a erradicação das violências e disparidade de gênero, buscando a efetiva defesa e promoção dos direitos das mulheres e criando oportunidades para a partilha de experiências nacionais e internacionais protagonizadas por mulheres.

Por meio de convocatória endereçada a coletivos do Brasil e da América Latina, direcionada a experiências coletivas, resultado de estudos acadêmicos, processos artísticos ou de ações político-sociais, vinte e quatro coletivos foram selecionados para integrarem grupos de trabalho que acontecerão no período da tarde, nas unidades Consolação, 24 de Maio e Avenida Paulista (de 4 a 6 de março), com os temas: Saberes, Ciência e Tecnologias; Produção Artística e Política Cultural e Representatividade, Representação e Identidades. No período noturno, serão realizadas as conferências nas unidades Pompeia, Bom Retiro e Avenida Paulista, onde serão abordados os temas Mulheres e Novos Imaginários - tema dessa edição; Mulheres, Poder e Representação e O Futuro dos Feminismos na América Latina.

Além das conferências e dos grupos de trabalho, o Encontro terá encerramento celebrado em uma edição especial do projeto Boteco da Diversidade, realizado no Sesc Pompeia, com programação concebida e protagonizada por mulheres cuja atuação dialoga com as questões abordadas durante os encontros.

Ao propor maior inserção e visibilidade, a partir de demandas contemporâneas, o Programa de Diversidade Cultural do Sesc São Paulo (ver informações abaixo) pretende contribuir para a ruptura nos campos individual, coletivo e institucional de estruturas sociais ainda desiguais, violentas e preconceituosas. Estruturas estas que colocam o país, em vários aspectos, como um dos mais violentos para mulheres, indígenas, povos e comunidades tradicionais, população negra e grupo com diferentes identidades de gênero e orientação sexual.

PROGRAMAÇÃO - CONFERENCISTAS CONFIRMADAS

MESAS

Mediação:

Bianca Santana (Brasil) Doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo, suas áreas de pesquisa são a memória e a escrita de mulheres negras. Jornalista formada pela Faculdade Cásper Libero, onde foi professora, é autora de “Quando me Descobri Negra” (SESI_SP, 2015) e colunista da revista Cult.

(DIA 4) Conferência 1: Mulheres e Novos Imaginários

Kaiulu Yawalapiti (Brasil)

Pertence à etnia Yawalapiti. Fundadora e Presidente da Associação Yamurikumã das Mulheres Xinguanas. Universitária de Tecnologia em Gestão Hospitalar e de Serviço Social. Trabalha na SESAI – Secretaria Especial de Saúde Indígena DO Ministério da Saúde, em Canarana - MT.

Lilian Celibert (Uruguai)

Professora, ecofeminista, fundadora de Cotidiano Mujer, no Uruguai, da Articulação Feminista do Mercosu e do Coletivo Ecofeminista de Daphnias. É editora de “As Bases Materiais que Sustentam a Vida - Perspectivas Ecofeministas ”, em 2018, e “Notas para a Memória Feminista em Urguay 1983-1995”, em 2017. Organiza por 7 anos a Conferência de Debate Feminista no Uruguai.

Vilma Reis (Brasil)

Socióloga e defensora dos direitos humanos, atuou na ouvidora geral da Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) de 2015 a 2019. Em seu mandato, destacou-se por aproximar o órgão a grupos vulneráveis, pela luta contra o racismo e o sexismo na atuação dos órgãos de justiça.

(DIA 5) Conferência 2: Mulheres, Poder e Representação

Claudia Coari (Peru)

Presidenta da Rede Nacional de Mulheres Produtoras de Agricultura Familiar, atuou como Congressista da República do Peru entre 2011 e 2014. Desde jovem começou a se organizar em comunidade, promovendo os direitos humanos e criando redes comunitárias voltadas para jovens e adultos, sempre com um forte compromisso com as atividades de base.

Flavia Rios (Brasil)

Socióloga, professora doutora do Departamento de Sociologia da Universidade Federal Fluminense, coordenadora do curso de Ciências Sociais da UFF e do Grupo de Estudos e Pesquisa Guerreiro Ramos (NEGRA). Atualmente integra o núcleo Afro / Cebrap, onde trabalha com a equipe do projeto Vozes do Genocídio da Juventude Negra (CNPq / 2019). É co-autora dos livros Lélia Gonzalez, publicado em 2010, e Negros nas Cidades Brasileiras (Intermeios / FAPESP2018).

Ochy Curiel (República Dominicana) Doutora em Antropologia Social pela Universidade Nacional da Colômbia, é professora da Universidade Nacional e da Universidade Javeriana em Bogotá. Atuante no movimento lésbico-feminista, feminismo anti-racista, autônomo e iniciador do feminismo descolonial. Membra do Grupo Latino-Americano de Estudos Feministas, Treinamento e Ação (GLEFAS) e Tremenda Revoltosa, batucada feminista.

(DIA 6) Conferência 3: Coletivos de Mulheres – Balanços e Perspectivas

Danielle Almeida (Brasil) Artivista, cantora-educadora-pesquisadora; mestre em Ciências da Educação pela Universidad de Monterrey (México); Especializada em História da África e dos Afro-brasileiros pela Universidade Federal de Minas Gerais e Casa das Áfricas. Estudiosa nas áreas de música afro-latinoamericana, educação das relações raciais e manifestações culturais afrodescendentes na América Latina.

Juliana Gonçalves (Brasil) Mestranda em Estudos Culturais pela USP, é jornalista e ativista dos direitos humanos com foco em raça e gênero. Integra a Marcha das Mulheres Negras/SP e a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial de São Paulo (Cojira). Atualmente, coordena a articulação política da Mandata Quilombo de Erica Malunguinho na Assembleia Legislativa de SP.

Maria Clara Araújo (Brasil) Graduanda em Pedagogia pela PUC-SP. É pesquisadora em teoria curricular com ênfase em pedagogias decoloniais e antirracistas. Atualmente, é articuladora política da Mandata Quilombo de Erica Malunguinho na Assembleia Legislativa de SP.

(DIA 7) Conferência de Encerramento - O Futuro dos Feminismos na América Latina

Sonia Alvarez (EUA/Brasil/Cuba)

Doutora em Ciência Política pela Yale University. A. B. Diretora do Center for Latin American Caribbean and Latino Studies da UMass Amherst School of Public Policy (SPP). Áreas de pesquisa: política latino-americana e das culturas, com foco no Brasil e no Cone Sul; feminismos e gênero; política; raça, racismo e antirracismo nas Américas; feminismos e pós-colonialismos. Autora dos livros (co-editados) “Translocalities / Translocalidades: Política Feminista da Tradução em Latin/a Américas” e “Além da Agenda da Sociedade Civil: Ativismo, Participação e Protesto na América Latina”.

Erica Malunguinho (Brasil)

Deputada estadual da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Graduada em Pedagogia, é mestra pelo Programa de Pós-Graduação Interunidades em Estética e História da Arte da Universidade de São Paulo. É idealizadora e gestora do Aparelha Luzia, centro cultural e espaço de resistência preta no centro da capital paulista, além de realizar consultorias e palestras sobre as culturas afro-diaspóricas no Brasil.

COLETIVOS SELECIONADOS

BRASIL

• #EuTrabalhadoraPeriférica (SP)

https://www.facebook.com/8M-Na-Quebrada-2390902297610177/

• AzMina (SP)

WWW.instagram.com/revistaazmina/

WWW.facebook.com/revistaazmina

• Cantando Marias (CE)

• Casa das Mulheres da Maré (RJ)

https://www.instagram.com/redesdamare/?hl=pt-br

• Coletivo de Mulheres de São Luiz do Paraitinga (SP)

https://web.facebook.com/coletivodemulheresslparaitinga/

https://www.instagram.com/coletivodemulheresslp/?igshid=8xj7k6sy9e4n

https://www.youtube.com/channel/UCMKQE9xeevSWkM37XAvUErQ/videos

• Coletivo de Mulheres Negras Lélia Gonzales (SP)

https://www.facebook.com/feminterseccampinas/

• Coletivo Feminista Helen Keller de Mulheres com Deficiência (RS)

https://www.facebook.com/coletivofeministahelenkeller/

https://www.instagram.com/coletivohelenkeller/?hl=pt-br

https://coletivofeministahelenkeller.blogspot.com/

• Fissura – Mulheres na Artes Visuais (DF)

www.fissuraa.wordpress.com

• Coletivo Mulheres Quilombolas Na Luta (SP)

https://www.facebook.com/Mulheres-Quilombolas-NA-LUTA-101247027957962/?modal=admin_todo_tour

• Flores Raras (MG)

http://www.ufjf.br/educacomunicafeminismos/2014/07/17/inicial/

• Girls Rock Camp Brasil (SP)

www.facebook.com/girlsrockcampbrasil/

www.instagram.com/girlsrockcampbrasil/

• Grupo Meninas e Mulheres Empoderadas (BA)

https://www.instagram.com/mmempoderadas/?hl=pt-br

• IF (meninas){nas exatas} (SP)

https://www.facebook.com/ifmeninas

https://twitter.com/ifmeninasexatas

• Ilera: Ancestralidade e Saúde (RR)

www.facebook.com/ilera.ancestralidadeesaude

www.instagram.com/ilera.a

• Mulheres Marajoaras em Cena - MMEC (PA)

• Coletivo Raiz Forte (ES)

www.projetoraizforte.com.br

www.youtube.com/projetoraizforte

www.facebook.com/projetoraizforte

• Tambores de Safo (CE)

https://www.facebook.com/batucadatamboresdesafo/

• Coletivo Todxs Unidxs (RJ)

https://www.facebook.com/todxs.unidas

• Usina Feminista (RS)

https://www.instagram.com/usinafeminista/

https://www.facebook.com/usinafeminista/

• Vozes Femininas – Rede de Mulheres com Deficiência (SP)

www.facebook.com/projetovozesfemininas /

WWW.instagran.com/projetovozesfemininas /

www.vozesfemininas.com.br

ARGENTINA

• Las Casildas Asociación Civil Feminista

www.lascasildas.com.ar

https://www.instagram.com/lascasildas/?hl=pt-br

https://www.facebook.com/las.casildas.3/

• RedLacTrans - Red Latinoamericana y del Caribe de Personas Trans

www.redlactrans.org

www.facebook.com/redlactrans

www.twitter.com/redlactrans

EQUADOR

• Asociación Mujer & Mujer

https://www.facebook.com/mujerymujer.org

PERU

• Presencia y Palabra: Mujeres Afroperuanas

https://www.facebook.com/presenciaypalabra/

SOBRE O PROGRAMA DE DIVERSIDADE CULTURAL DO SESC SÃO PAULO. O fomento à convivência, ao respeito, ao protagonismo e à aceitação da legitimidade da diferença são elementos norteadores das ações que objetivam a valorização e o reconhecimento de diferentes culturas e suas manifestações. Indígenas, povos e comunidades tradicionais, expressões africanas e grupos com diferentes identidades de gênero, pertencentes a culturas cujos direitos civis e de manifestação se encontram de algum modo ameaçados, constituem a prioridade das discussões da área, que busca participar do processo de reconstrução simbólica do Brasil como comunidade multicultural e plural, livre de formas de dominação e de exclusão.

Saiba+: http://sescsp.org.br/oquefazemos

SOBRE O SESC SÃO PAULO. Com 73 anos de atuação no estado e 40 unidades operacionais, o Sesc São Paulo desenvolve programas e iniciativas com o objetivo de oferecer bem-estar e qualidade de vida aos trabalhadores do comércio, serviços, turismo e para toda a sociedade. Mantido pelos empresários do setor, o Sesc (Serviço Social do Comércio) é uma entidade privada que atua nas dimensões físico-esportiva, meio ambiente, saúde, odontologia, turismo social, artes, alimentação e segurança alimentar, inclusão, diversidade e cidadania. Todas as iniciativas do Sesc partem das perspectivas cultural e educativa voltadas para todas as faixas etárias, com o objetivo de contribuir para experiências mais duradouras e significativas. Todos os saberes acumulados pelo Sesc ao longo de sua trajetória tornaram-no uma referência na elaboração de políticas para as diversas áreas em que atua. São atendidas nas unidades do estado de São Paulo cerca de 30 milhões de pessoas por ano. Hoje, aproximadamente 50 organizações nacionais e internacionais do campo das artes, esportes, cultura, saúde, meio ambiente, turismo, serviço social e direitos humanos contam com representantes do Sesc São Paulo em suas instâncias consultivas e deliberativas.

Saiba+: sescsp.org.br/sobreosesc

SERVIÇO
SESC SÃO PAULO REALIZA A SEGUNDA EDIÇÃO DO ENCONTRO INTERNACIONAL “NÓS TANTAS OUTRAS” EM CINCO UNIDADES DA CAPITAL
De 4 a 7 de março de 2020.
Nas unidades 24 de Maio, Avenida Paulista, Bom Retiro, Consolação e Pompeia
Inscrições online a partir de 05/02, às 15 horas.
12 anos. Grátis.
Vagas limitadas.

Informações e programação em sescsp.org.br/nostantasoutras. Acesse para visualizar os debates da primeira edição do evento e o webdocumentário Nós Tantas Outras, lançado em novembro/2019.

As mesas contarão com tradução simultânea em português, espanhol e libras.



Publicidade



Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

Mais Itens ::

NEWSLETTER SEGS