Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Corretor de Seguros e sua Indispensável Colaboração (Destaque)

  • Crédito de Imagens:Divulgação - Escrito ou enviado por  Voltaire Marensi - Advogado e Professor
  • Comentarios (1)
  • SEGS.com.br - Categoria: Seguros
  • Imprimir

Voltaire Marensi - Advogado e Professor Voltaire Marensi - Advogado e Professor

Fico completamente indignado, estimados leitores e caras leitoras, quando tomo ciência de que determinada instituição de crédito ostentando um “ar” de modernidade procura empecer e até prejudicar uma classe séria e digna que arrosta há muitos e muitos anos um setor como é o mercado de seguros.

No introito das partes contratantes, o inesquecível Pedro Alvim, um dos primeiros juristas corifeus securitários ao escrever sobre o contrato de seguro, já advertia:

“Com relação a seus colaboradores, a empresa de seguros pode manter um quadro exclusivo, quando a legislação do país permite, remunerado sob a forma de salário ou de comissões sobre os contratos angariados. Podem esses colaboradores formar também uma classe autônoma, com estatuto profissional próprio, prevendo a legislação especial seu relacionamento com a empresa de seguros”. Pedro Alvim. 1ª edição. O Contrato de Seguro. Forense, 1883, página 183.

José Augusto Delgado, ex-ministro do STJ, ao comentar o artigo 775 do nosso atual Código Civil que cuida dos agentes autorizados do segurador, preleciona:

“Esse trabalho é denominado de corretagem de seguros. Esta é definida como sendo o ato de intermediação praticado por profissionais devidamente autorizados a negociar seguro no mercado. Esses profissionais recebem uma comissão, em forma de percentual, que é calculado sobre o prêmio pago ao segurador”. Comentários ao Novo Código Civil, Volume XI, Tomo I. Editora Forense, 2004, página 321/322.

É o que no-lo diz o artigo 1º da Lei 4.594, de 29 de dezembro de 1964, com suas alterações, vasada nos seguintes termos:

“ O corretor de seguros, seja pessoa física ou jurídica, é o intermediário legalmente autorizado a angariar e a promover contratos de seguros, admitidos pela legislação vigente, entre as sociedades de seguros e as pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado”.

Não quero nem entrar no mérito das medidas provisórias de números 905/2019, e 955, de 2020 que, respectivamente, a primeira revogada e a outra perdeu sua validade.

Enfim, como declarou na mídia Cristhiano Romanholi, da Capella Corretora de Seguros, “de maneira alguma é contra a tecnologia e o uso de ferramentas que servem para agregar o trabalho do Corretor de Seguros, no entanto, de acordo com ele, agregar não é substituir”.

De fato. Sem correspondência no anterior Código Civil, diz o artigo 722 do atual:

“Pelo contrato de corretagem, uma pessoa, não ligada a outra em virtude de mandato, de prestação de serviços ou por qualquer relação de dependência, obriga-se a obter para a segunda um ou mais negócios, conforme as instruções recebidas”.

“O mediador profissional exerce uma profissão liberal. Não é necessariamente comerciante, nem se pode considerar, como o corretor, auxiliar do comércio. Para que a pessoa que também é mediador se registre como comerciante, é preciso que também comercie, ou também seja corretor”. Pontes de Miranda. Tratado de Direito Privado. Editor Borsoi, volume 43, página 242.

Ou como disse o eminente jurisconsulto português, J.C. Moitinho de Almeida:

“ O contrato de corretagem, como vimos, assenta na confiança que o tomador deposita num intermediário especializado. Os deveres contratuais são amplos e impõe-se que sejam exercidos como seria de esperar de parte de um corretor sério, de um comerciante respeitável. Entre esses deveres, importa salientar o de escolha da seguradora adequada, de conselho, de informação e de assistência”. Contrato de Seguro. Estudos. Coimbra Editora, 2009, página 184”.

Quem de fato sabe o que pretende o segurado é o seu corretor de seguros.

Neste sentido, “pela peculiaridade e relevância de sua função, deve ele dedicar-se exclusivamente ao negócio de mediação, aproximando os interessados na formulação de contratos. É um agente do interesse alheio, não podendo na sua atividade imiscuir o seu próprio interesse. Como definiu sugestivamente Vidari, é o instrumento material da convenção, ou, como dizia Bolaffio, uma máquina humana para fazer contratar. (Voto-Vista. Ministro José Delgado. Apud, Voltaire Marensi. O Seguro no Direito Brasileiro, 9ª edição. Lumen/Juris/Editora, 2009, página 263).

Enfim, sem o corretor de seguros não haverá pleno conhecimento do que se estará contratando, nem tampouco segurança jurídica no contrato de seguro.

Sem procuração outorgada pela classe, data vênia, penso que sem ele o segurado ficará marginalizado no conhecimento de seus direitos junto às seguradoras.

Porto Alegre, 13/07/2021

Voltaire Marensi - Advogado e Professor


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Comentários  

0 #1 Armando Luis 14-07-2021 08:46
Marensi, você é tudo de bom. Parabéns pela reflexão
Citar | Reportar ao administrador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo