Brasil, 19 de Agosto de 2019

TOKIO MARINE SEGURADORA

Seguro de Veículos Vai Além das Quatro Rodas

  • Escrito ou enviado por  Fenacor via Seguro Gaucho
  • Adicionar novo comentario
  • SEGS.com.br - Categoria: Seguros
  • Imprimir

Não é de hoje o alto volume de motocicletas. E o crescimento dos números em produção e emplacamentos no primeiro semestre deste ano reforça a força do segmento nas ruas. Contextualizando,494.684 unidades foram produzidas em 2018, um avanço de 16,7% comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados são da Abraciclo (Associação Brasileira de Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares).

Em emplacamentos, com base no Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), foram 456.729 no acumulado do ano, alta de 6,9% sobre o ano passado (427.198). Diante desse saldo positivo, a entidade revisou a projeção em relação ao volume de produção esperado para este ano, passando de 935 mil para 980 mil unidades, significando um crescimento de 11% em 2018. Pela previsão inicial a produção cresceria 5,9%.

E observando essa grande representatividade, algumas seguradoras começam a oferecer cobertura ao cliente das duas rodas. Na verdade, de acordo com Carlos Valle, vice-presidente da Fenacor, tanto as empresas tiveram sua atenção capturada pelo crescente dos números de emplacamentos e habilitados, como o perfil dos motociclistas está mudando.

“Não é mais aquele que usa a moto só para fazer entregas. Ele usa para ir ao trabalho, não encontra mais espaço no trânsito para usar um automóvel”, explica.

Como vêm do carro, muitos já tinham a cultura de contratar o seguro e passam a adotar para proteção da moto também. “O perfil do novo motociclista está mais atento a esse quesito. Até a divulgação de índices de acidentes alertam para que cuidem do seu patrimônio”, completa Valle.

Conforme reforça Vicente Lapenta, superintendente do Produto Auto da Porto Seguro, a quantidade na procura pelo seguro acompanha o crescimento dos emplacamentos e da produção de motos. Então, é alto.

Perfil

Assim como no carro, há variáveis que interferem na simulação do orçamento. Tipo de moto, gênero e idade do motorista, local onde mora, disponibilidade de estacionamento particular no trabalho, por exemplo. No quesito idade, fazendo uma simulação de um modelo CG 125 Fan 2016 com um homem de 60 anos, o preço é de R$ 553,62. Já se ele tivesse 30 anos, o preço subiria para R$ 1.079. Se a diferença fosse de sexo, nesse mesmo parâmetro, a mulher na casa dos 30 anos seria R$ 960.

Quanto ao tipo de moto, de acordo com Carlos Valle, as populares são mais visadas para roubo e seu usuário costuma transitar mais do que aqueles motociclistas que usam motos importadas ou com configuração mais incomum.

Ainda que tenha alto custo de reparo, as estatísticas mostram, segundo ele, que quem costuma pilotar as importadas costuma se acidentar menos também, por isso, o preço não se eleva tanto.

“Proporcionalmente, as populares têm um valor mais alto de seguro. São motos de R$ 10 mil, em média, que o seguro pode custar até R$ 2 mil. Porém, nessa semana calculamos aqui para uma motocicleta de 1300 cilindradas, no valor de R$ 55 mil, e o seguro foi R$ 2800”, exemplifica o vice-presidente da Fenacor.

Além disso, o alto índice de acidentes envolvendo motociclistas depõe contra o perfil da categoria, elevando o valor do seguro. Mesmo sendo mulher de 30 anos com motocicleta importada com estacionamento particular em casa e no trabalho, sem mesmo alguma multa de trânsito.

A linha de raciocínio segue a cobrança do seguro obrigatório DPVAT.

Para um carro, o valor é de R$ 45,72. Para moto, a cobrança é um pouco mais do quatro vezes esse preço: é R$ 185,50 para motonetas, motocicletas e similares. No caso do seguro, segundo Carlos, proporcionalmente, geralmente custa o dobro do valor comparando com um carro, considerando o mesmo perfil e categoria de veículos, por exemplo. Mas, ainda assim, Vicente reforça a importância da contratação. “Apesar de representar apenas 27% da frota nacional, em 2017 o índice de roubo e furto de motos aumentou 19% em relação ao ano anterior, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública. Assim, a necessidade de assegurar as motos está presente cada vez mais no dia a dia dos brasileiros”, pontua.

E quem trabalha com a moto, de acordo com Carlos, tem a obrigação de contratar com todas as coberturas que existem. “Ele não pode ficar sem a motocicleta caso haja um acidente, então precisa da cobertura de colisão, roubo e terceiros. Os que andam apenas no fim de semana, o de terceiros é imprescindível porque você não imagina o que pode danificar dos outros. Por isso, acho o de terceiros é quase que obrigatório para todos”, destaca e orienta Carlos.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros
Sincor-SP entrega Casa do Corretor de Seguros em duas regionais
18 de julho de 2018
Seguindo a adequação e modernização dos escritórios, o Sincor-SP vai realizar a entrega de mais duas Casas do Corretor de Seguros. As regionais Mogi das Cruzes e São Paulo Leste serão inauguradas nos dias 23 e 24 de julho, respectivamente.

Desde 2014, a diretoria tem focado na adequação da sede e das 30 regionais da entidade, cumprindo um dos mais importantes itens do programa de gestão. A adequação visa transformar as unidades em verdadeiras representações da “Casa do Corretor de Seguros”, totalmente padronizadas.

A reestruturação dos locais inclui mudança para espaço maior, moderno auditório para treinamentos, sala de escritório que permite ao associado realizar reuniões com o cliente, acesso à internet, entre outras melhorias. “Nosso objetivo é oferecer um local estruturado para que o corretor de seguros tenha o suporte que precisa. Além disso, aproveitamos para apresentar uma identidade visual única para todas as regionais do Sincor-SP, melhorando a compreensão da nossa entidade também em relação a outros públicos”, destaca o presidente do Sincor-SP, Boris Ber.

Fonte: Comunicação Sincor-SP


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

NEWSLETTER DE SEGUROS : GRÁTIS
News: + de 140 mil já recebem
Profissional atualizado anda na frente da concorrência!