Brasil, 20 de Junho de 2018

TOKIO MARINE SEGURADORA

+ F O N T E -

Recuperação judicial pode evitar fechamento de empresas

  • Escrito ou enviado por  Autor: Vinícius Camargo Silva, do escritório CSDS Advogados / Enviado por Thaís da Silveira
  • Adicionar novo comentario
  • SEGS.com.br - Categoria: Seguros
  • Imprimir
  • Compartilhar::

Segundo o Sebrae, 22% dos pequenos negócios fecham nos dois primeiros anos; recuperação judicial preserva empresas viáveis

A economia brasileira segue se recuperando da crise dos últimos anos e a abertura de novos negócios tem sido uma saída para as pessoas que perderam o emprego ou enxergaram no empreendedorismo uma nova oportunidade.

No entanto, é preciso muito conhecimento, planejamento e assistência profissional para que os novos negócios sobrevivam à concorrência e aos desafios do mercado. Segundo levantamento mais recente do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), 24% dos pequenos negócios no país fecham as portas nos dois primeiros anos de vida. No Estado de São Paulo, 22% dos empresários decretam falência no mesmo período.

Segundo o advogado especialista em direito empresarial Vinícius Camargo Silva, do escritório CSDS Advogados, o encerramento precoce das pequenas empresas é causado por um conjunto de problemas ou falhas. “Alguns exemplos são a ausência de comportamento empreendedor e de planejamento adequado, deficiência na gestão empresarial, dificuldades decorrentes da conjuntura econômica e influência de problemas pessoais sobre o negócio”, exemplifica.

No entanto, logo que o empresário observar que a capacidade da empresa em pagar suas dívidas está comprometida, ele pode usar de uma medida jurídica para evitar que o sonho do empreendedorismo se encerre prematuramente. É a chamada recuperação judicial.

Esta medida possibilita ao empresário reorganizar seus negócios, redesenhar o passivo e, assim, preservar empresas viáveis no mercado. “É um remédio amargo, mas tem sido utilizado por empresas para evitar a grave crise econômica pela qual o país atravessa e ajudar os empresários que não conseguem se levantar sozinhos desse momento crítico”, destaca Camargo Silva.

Além de evitar a falência, a recuperação judicial também oferece outros benefícios para a empresa, como a suspensão de ações e execuções por, no mínimo, 180 dias, possibilitando fôlego financeiro maior ao empresário, além da permissão para a negociação em bloco com os credores através do Plano de Recuperação Judicial, que pode conter a modificação do perfil das dívidas, deságio ou alongando das parcelas, o que permite redução de seus valores.

Para os credores, muitas vezes é melhor receber um pouco menos do que não receber nada, o que acaba tornando possível a aprovação dos Planos de Recuperação, mesmo daqueles que possuem condições um pouco mais agressivas.

Os colaboradores e a comunidade da região onde a empresa está inserida também são beneficiados com a recuperação judicial, já que a medida preserva empregos e permite a continuidade na geração de riquezas, além da arrecadação de impostos.

A lei de falências e recuperação de empresas possibilita ainda liquidar, o mais rápido possível, as empresas inviáveis através da decretação de sua falência, eliminando assim o círculo vicioso do crédito. Uma empresa inviável pode colocar outras empresas com as quais se relaciona comercialmente em dificuldades”, completa o advogado.


Publicidade

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...
 
www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

ADICIONE SEU COMENTÁRIO..::
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::