Brasil,

O fetiche do cinema e o autismo

O autismo infantil é um assunto que tem dominado a agenda dessa semana. A campanha da sessão de cinema gratuita é que o revisitou. Vamos celebrar. Todas as iniciativas de ajudar e contribuir para a causa do autismo infantil são válidas. Maravilha. Faço uma curva para fazer aqui uma reflexão.

Apesar de não existirem dados oficiais precisos, estima-se que há dois milhões de autistas no Brasil. Para apurar o número de brasileiros com Transtorno de Espectro Autista (TEA), o censo indaga por deficiência, excluindo, portanto, a categoria “autista”. Porém, com a sanção da Lei 13.861/2019, em agosto de 2019, questões sobre “especificidades inerentes ao transtorno do espectro autista” como pessoa deficiente deverão ser incluídas na pesquisa, o que propiciará uma evolução desses dados e melhor retorno.

Falta substrato anatômico para o autismo. Quando a criança não revela evidências por si mesma, por ser totalmente igual ao outro, precisamos de lentes. Ir ao cinema é uma bela iniciativa, mas precisamos verdadeiramente de uma fotografia que capture a realidade.

Os esforços feitos pelas políticas públicas brasileiras, para conferir visibilidade ao autismo, são parcos. A lei Rommel com certeza é um grande avanço e impulsionou a onda da reflexão. Os esforços feitos pelas políticas públicas brasileiras, para conferir visibilidade ao autismo, são parcos. A lei com certeza é um grande avanço e impulsionou a onda da reflexão. Mas é necessário avançar, pois se para alguns a síndrome pode ser invisível, para outros há sinais externos. A significância desses sinais, é que faz a linha do distinguível e, após a distinção, vem o preconceito.

O problema do autismo, vai muito além do cinema. O artista precisa de um olhar que fomente a neutralidade ou que esconda o preconceito. Isso só se faz pela inclusão. A inclusão cujo impacto extrapola a medicina e invada diversos campos da cultura e óbvio da sala de aula. Uma emergência de leis que garantam escola e educação para o autista.

Mas há uma falta de convergência entre o sistema legal e a verdade. O cinema com certeza, é uma indicação, da falta de evidências convergentes e de um cuidado maior com os dilemas complexos enfrentados pelos autistas e suas famílias. Não existe cinema para autista nos bolsões do Brasil. Se para alguns, o ativismo clichê e superficial de assistir um filminho da Disney ou uma comédia, é um alento, para outros só podem ser vistos como neuroimageamento.

Não dá para aderir, a não ser criticamente o cineminha. Cair na falácia do filme é como negar a verdade. Autismo merece todo cuidado e proteção, não um mero fetiche. Cinema é no caso uma tatuagem, um piercing. Alguém que precisa verdadeiramente, de um cuidado muito maior e um foco de atenção do Estado. É preciso acabar com essa gincana ideológica que o Brasil tende a acolher, ela só serve para aumentar a desigualdade. As crianças são estigmatizadas.

Quem não possui sequer escola, está à deriva. Na vivência do estigma e por desconfiança dos educadores e pares. Que bom ser autista na capital, pelo menos ele pode ir ao cinema.

Para mim, a paralisia psicológica de quem contribui para alimentar esse sistema, e tapou com o cinema, o sofrimento existencial do autista me faz sentir desafiada a reescrever o sofrimento daqueles que lidam com autismo infantil, forjando meios para torná-lo mais real. Por um Brasil com mais psicólogos, fonoaudiólogos, neurologistas, psiquiatras, fisioterapeutas e advogados. Claro, com escolas aptas a receber a criança autista. Quem quiser que vá ao cinema. Eu, não.

Maria Inês Vasconcelos – Advogada, pesquisadora, professora universitária e escritora.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo