Brasil,

Justiça pode rever demissão de funcionário público

Para advogada, havendo a hipótese da quebra dos princípios da moralidade e eficiência do ato, é possível a análise do mérito pelo judiciário

A contratação de um servidor público efetivo é feita em várias etapas. Concurso público, avaliação psicotécnica, prova discursiva, oral, comprovação de títulos, entre outras. Cumpridas todas as fases de seleção, tem início o estágio probatório de três anos. Após esse período, o servidor contratado passa a ter estabilidade.

Já a demissão de um servidor estável só pode ocorrer após processo administrativo disciplinar em que lhe é assegurada ampla defesa. Marilene Matos, advogada especialista em Direito Administrativo e Constitucional e professora, lembra que “a demissão é uma penalidade em razão da prática de uma falta grave. Já a exoneração é a quebra do vínculo entre a administração pública e o servidor, mas sem caracterizar uma punição”.

É facultado ao servidor público buscar na Justiça a anulação do ato administrativo se entender que houve alguma irregularidade no processo disciplinar, em que os motivos que podem ensejá-lo estão descritos na lei 8.112/1990. Marilene diz que “ao judiciário, em respeito à separação dos poderes, cabe analisar a legalidade e não o mérito do ato e a aplicação da sanção administrativa independe do trânsito em julgado na esfera penal”.

Mas a advogada destaca que mesmo concluído o processo de demissão, havendo a hipótese da quebra dos princípios da moralidade e eficiência do ato, é possível a análise do mérito pelo judiciário. “Imaginemos um servidor que é removido por perseguição ou é alvo de um processo administrativo conduzido sem imparcialidade, em que não é regularmente avisado para se defender dos fatos imputados. Nestes exemplos, é possível a demissão ser revista”, afirma Marilene.

Outro exemplo citado por ela é a demissão do servidor por uma falta funcional passível de uma advertência ou mesmo suspensão. “A Justiça pode, em casos muito excepcionais, anular decisões de demissão por entender que a pena aplicada foi excessiva, o que contraria o princípio da razoabilidade na administração. Entretanto, em atenção ao princípio da separação de poderes, apenas hipóteses muito evidentes de excesso justificam uma avaliação da administração”, conclui a advogada.

FONTE:

Marilene Matos é Professora Universitária, palestrante e Advogada atuante em Direito Administrativo e Constitucional. Autora de livros jurídicos Mestre em Direito Público. Presidente da Comissão Nacional de Direito Administrativo da Associação Brasileira de Advogados (ABA).


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo