Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Design to Code: como essa prática pode beneficiar as empresas?

  • Crédito de Imagens:Divulgação - Escrito ou enviado por  Cinthia Guimarães
  • SEGS.com.br - Categoria: Seguros
  • Imprimir

Diego Dalben, Arquiteto de Softwares do P&D da Viceri-SEIDOR Diego Dalben, Arquiteto de Softwares do P&D da Viceri-SEIDOR

Por Diego Dalben e Romulo Costa

A busca pela aceleração de desenvolvimento vem, cada vez mais, fazendo parte da rotina das organizações. Isso é, à medida em que os níveis de competitividade no mercado vão aumentando, mais do que obter ferramentas de gestão, é fundamental que a empresa amplie suas iniciativas internas, a fim de obter uma performance assertiva e eficiente nos negócios. E, dentre essas ações, investir no Design to Code é uma excelente alternativa.

Diariamente, as companhias aplicam o uso de códigos para diferentes tipos de tarefas e ações com toda equipe. No entanto, para que esse processo tenha total assertividade, é necessário que haja um projeto de padronização a fim de evitar possíveis gargalos na gestão. É justamente neste aspecto que o Design to Code ganha relevância, uma vez que o conceito atua com foco em auxiliar no desenho da arquitetura da solução e deixá-la aderente aos processos da empresa, garantindo sua aceleração e desempenho.

Embora essa prática não seja algo novo, ainda assim, sua aplicação é um grande desafio nos empreendimentos. Afinal, temos um cenário em que muitas organizações ainda têm enviesado o entendimento de que apenas o uso de uma ferramenta irá sanar os problemas de gestão e, além disso, caso seja necessária alguma customização, o time de desenvolvedores realiza a execução conforme a demanda apresentada, sem que haja necessariamente uma padronização.

E o resultado disso? A organização passa a ficar exposta a uma sucessão de erros e falhas, considerando que cada atualização foi feita sem um direcionamento específico, o que resulta na perda de vantagem competitiva, falta de segurança, gargalos operacionais, inconsistências de dados e informações e, principalmente, no aumento de custos. Até porque, a partir do momento em que a empresa precisa buscar por elementos externos para garantir sua execução, os gastos aumentam de forma desproporcional.

A boa notícia é que, atualmente, já existem no mercado diversas opções de softwares que auxiliam na execução do Design to Code, deixando os processos mais assertivos e aderentes, sem que haja a necessidade de retrabalhos, bem como impedindo o nascimento da prática de Shadow IT, que consiste na utilização de recursos de TI por colaboradores e usuários finais, sem que tenha aprovação ou supervisão do departamento de tecnologia da informação.

Contudo, é importante alertar que, de nada adianta obter uma ferramenta engessada, sem que tenha integradas aplicações que favoreçam que a empresa aplique boas práticas de gestão. Dessa forma, é crucial que, no ato da escolha, a companhia como um todo esteja atenta em optar por aquela solução que tenha diferenciais em sua estrutura, garantindo segurança, padronização, recursos tecnológicos e, principalmente, que opere de acordo com os principais órgãos regulatórios.

Além disso, por meio do sistema, a organização passa a obter de forma acelerada os MVPs (Minimum Viable Product), ou em português “Produto Mínimo Viável”, que permite a organização a testar suas ideias, “falhar rápido”, tudo isso com agilidade de solução e menor custo envolvido em sua aplicação.

Entretanto, precisamos enfatizar que nenhuma solução tem o poder de sozinha, mudar a realidade e acelerar o crescimento da empresa. Todo software opera como um auxiliador, porém a verdadeira mudança ocorre quando a organização reestrutura sua cultura organizacional, compreendendo a importância da transformação e dos benefícios a serem obtidos.

Para que isso aconteça, é necessário o envolvimento da alta gestão nesse processo, com amplo entendimento da importância do investimento, bem como da equipe de desenvolvedores, expandindo seu olhar técnico e estando abertos para conhecer e aplicar o novo – o que dá margem para que o time como um todo possa abranger os conhecimentos acerca do negócio, tendo a oportunidade de se dedicar a tarefas pontuais e estratégicas.

Certamente, todo esse processo não acontece da noite para o dia. Por isso, nessa jornada, contar com o apoio de uma consultoria especializada nessa abordagem é uma boa opção. Afinal, o time de especialistas pode ajudar a empresa nas etapas de planejamento e execução, bem como aplicar o conceito de Discovery e localizar pontos de atenção que precisam ser sanados, além de auxiliar na escolha da melhor ferramenta.

O conceito de Design to Code é algo amplo, uma vez que seu sucesso depende de uma gama de ações que envolvem desde aspectos técnicos e operacionais, até culturais da organização. É importante destacar que, atualmente, nem todas as empresas estão preparadas para vivenciarem a aceleração dos negócios. Por isso, considerando os novos rumos do mercado, é essencial que essas companhias repensem o quanto antes a forma que estão conduzindo a sua gestão. Afinal, não se deve deixar para amanhã aquilo que pode ser feito hoje.

Diego Dalben é Arquiteto de Softwares do P&D da Viceri-SEIDOR.

Romulo Costa é Arquiteto de Softwares do P&D da Viceri-SEIDOR.

Sobre a Viceri-SEIDOR

A Viceri-SEIDOR é uma empresa de Tecnologia da Informação que, há mais de 31 anos, apoia a transformação digital das organizações por meio da entrega do ciclo completo de desenvolvimento de produtos digitais. Com 83 escritórios divididos em 40 países, a empresa já soma mais de 8 mil clientes. Saiba mais em: www.viceri.com.br


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

voltar ao topo

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade aos SEUS COMENTÁRIOS, em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!

Security code Atualizar

Enviar