Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Solidariedade, uma causa ou um negócio?

Solidariedade, uma causa ou um negócio?

Por Kelly Lopes, superintendente do IOS*

Um recente estudo da Mobiliza e Reos Partners apontou que 73% das ONGs terá redução de recursos este ano no Brasil, desde financeiros até de produtos e serviços, em decorrência da pandemia. No entanto, mais 80% delas mantém ações no combate do novo vírus. Mas o que falta para a iniciativa privada perceber que não se faz solidariedade ‘cobrindo um santo e descobrindo outro’?

Esse paradoxo é o desafio que se abate para quem vive de se doar a uma causa. O fato é que, diante das emergências causadas pelo vírus, muitas empresas estão descontinuando seus apoios às ONGs, com projetos estruturados, e destinado suas verbas reduzidas à compra de insumos para o combate à Covid-19 e alimentos para os mais afetados pela pandemia. Tudo legitimamente válido e necessário. Mas como ficam os projetos amparados pelas organizações sociais?

Toda a ajuda é emergencial nesse momento. A grande questão é que as ONGs são as organizadoras e centralizadoras de diversas ações que irão minimizar os efeitos da pandemia.

Sem o costumeiro apoio, em muitas organizações sociais pelo país, seus funcionários não estão conseguindo sequer ir trabalhar por falta de salários, pagos com os investimentos advindos dos patrocinadores dos projetos. Nesses casos, os alimentos e demais arrecadações podem até perder a validade, por falta de pessoal para organizá-los e destiná-los a quem precisa da ajuda.

Além disso, uma outra questão é ainda mais latente. O novo normal pós-pandêmico vai exigir ações urgentes para geração de emprego e renda, seja pelo emprego formal, seja por empreendedorismo.

Capacitar e qualificar essa mão-de-obra será uma medida que contará, mais uma vez, com o auxílio das ONGs que conseguem realizar muito bem esse papel de fazer chegar a ajuda ao destino certo com a agilidade necessária.

Essa realidade se abaterá fortemente sobre as ações para reascender a economia e trazer de volta o emprego aos brasileiros. Os especialistas da economia afirmam que o governo precisará tomar medidas de incentivo às políticas públicas para preparar e qualificar o trabalhador. As organizações sociais serão os principais centros de apoio às empresas que precisarão recontratar, treinar e qualificar essa mão-de-obra.

Por isso, mais que nunca, as ONGs apelam para continuarem visíveis nas planilhas de apoios e patrocínios das empresas preocupadas e engajadas com a responsabilidade social.

Isso porque seus negócios são suas causas e a sobrevivência desse modelo por meio dos projetos que desenvolvem facilitam a diminuição da desigualdade social, acesso à educação e emprego de qualidade. Por outro lado, continuam na dependência do apoio vital da inciativa privada.

Cada vez mais, precisamos retomar esse tema nos espaços abertos e insistir na mudança sobre o conceito de um Brasil S/A de fato solidário. Estender a mão e olhar o próximo é sim uma virtude cidadã e característica do brasileiro, mas ela precisa de foco e princípios para ser manter ativa e funcional.

De certo a pandemia colocou todos no mesmo mar revolto, mexido e brandido, mas as ONGs, em desvantagem, certamente não estão no mesmo barco para enfrentá-lo.

Kelly Lopes - mini biografia

Kelly Lopes é empreendedora social e superintendente do Instituto da Oportunidade Social - IOS. Graduada e pós-graduada em Tecnologia da Informação, especialista em gestão para o Terceiro Setor, MBA em Gestão Empresarial pela FGV e MBA em Gestão de RH Estratégico, Kelly Lopes atuou com desenvolvimento e implantação de software por 9 anos na TOTVS. Em 2008, foi convidada a assumir a gestão do Instituto da Oportunidade Social - IOS - organização fundada pela TOTVS para promover o aprimoramento profissional e a empregabilidade de jovens e pessoas com deficiência - onde atualmente ocupa o cargo de superintendente. Kelly também é vice-presidente voluntária do Projetos Amigos das Crianças - PAC.

Superintendente do IOS, Kelly Lopes

Sobre o IOS

Comprometido com a empregabilidade de jovens e pessoas com deficiência que tenham menor acesso às oportunidades do mercado de trabalho, há mais de 22 anos o IOS desenvolve projetos de formação profissional gratuita em temas variados. "Administração" e "Tecnologia" compõem a grade de cursos, além do enfoque comportamental. Qualificado como Entidade Beneficente de Assistência Social certificada pelo CEBAS (Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social), o IOS já formou mais de 38 mil profissionais para os setores de Tecnologia da Informação, Administração, RH e Atendimento ao Varejo. A instituição é mantida por empresas privadas como a TOTVS - sua fundadora e principal mantenedora - além da Brasilprev, Instituto Center Norte, Dell, Deloitte, Edenred - Ticket, Fundação Beneficente Elidas Gliksmanis, Hyundai, IBM, McDonald´s, Microsoft, Zendesk, entre outras.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo