Brasil, 15 de Setembro de 2019

TOKIO MARINE SEGURADORA

CONSEGURO: Mulheres são maioria e reduzem desigualdades no mercado de seguros

Elas são maioria no setor de seguros e avançam a passos largos em sua qualificação para o trabalho.

No entanto, ainda enfrentam desigualdades em termos de remuneração e ocupação de cargos de chefia. Apesar da crescente participação feminina neste mercado, a diferença salarial em relação aos homens é significativa.

Da mesma forma, as oportunidades de ascensão profissional são bem distintas na comparação entre os gêneros. Essas são as principais conclusões do 3º Estudo “Mulheres no Mercado de Seguros no Brasil”, coordenado pela Escola Nacional de Seguros (ENS).

O levantamento, com dados de 2018, aponta os desafios e os gargalos da força de trabalho feminina em um segmento que, apesar das incertezas na economia, atrai um número cada vez maior de profissionais. Atualmente, as mulheres respondem por 55% da mão de obra no mercado de seguros.

Em 2015, o salário médio no setor era de R$ 5,4 mil para homens e R$ 3,9 mil para mulheres. Três anos depois, esses valores subiram para R$ 6,3 mil e R$ 4,5 mil, respectivamente, compatíveis com a inflação no período. Ou seja, as mulheres recebem, em média, 71% do salário dos homens.

Um dado positivo do 3º Estudo é a redução do desequilíbrio nos cargos de alto escalão. Hoje, há uma mulher executiva para cada três homens nas seguradoras. Em 2012 (ano da primeira pesquisa), essa relação era de uma para quatro.

No nível de gerência, 53,5% dos postos são ocupados por homens, contra 46,5% de mulheres. Aqui também houve avanço importante: em 2012, elas exerciam 41% dos cargos nessa faixa.

“A probabilidade de um homem se tornar executivo neste segmento é quase três vezes maior que a de uma mulher. Sem dúvida, ainda há um longo caminho a percorrer para mudar esse quadro.

De todo modo, é importante destacar a redução das desigualdades no período de seis anos”, explica Maria Helena Monteiro, diretora de Ensino Técnico da ENS.

Coordenadora do estudo, ao lado do economista Francisco Galiza, Maria Helena destaca um cenário em transformação. “Vejo a preocupação das empresas em aumentar a diversidade como uma decisão estratégica.

O mercado de seguros vende para todos os públicos e não pode ser gerido só por homens. Ainda mais se pensarmos que são as mulheres que definem as prioridades financeiras em casa”, acrescenta.

O 3º Estudo “Mulheres no Mercado de Seguros no Brasil” coletou informações de 23 empresas, compondo um universo de quase 28 mil funcionários. Essas empresas respondem por mais de 80% do faturamento do setor. Também foram enviados questionários específicos a mulheres executivas em atividade no mercado de seguros, dos quais 436 foram respondidos.

As respostas demostram otimismo com o setor. Ao todo, 60% das executivas acreditam que a situação está melhor ou muito melhor do que há três anos, em termos de oportunidades e participação feminina no mercado de seguros. Para 35%, a situação está igual. Apenas 5% acham que o cenário está pior.

O estudo foi lançado no 9º Conseguro nesta quarta-feira, dia 4 de setembro.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

NEWSLETTER SEGS