Brasil, 18 de Agosto de 2018

TOKIO MARINE SEGURADORA

+ F O N T E -

Como planejar uma empresa e equipes para Copa do Mundo

A Copa do Mundo de Futebol já toma conta das rodas de conversas e todos com o desejo muito grande de que o Brasil tenha êxito e seja campeão. Mas para as empresas essa euforia se mistura com uma preocupação: o que fazer para que os colaboradores possam participar deste evento assistindo os jogos da Seleção Canarinho sem prejudicar a produtividade?

Para o diretor executivo da Bazz Operações em Recursos Humanos, Celso Bazzola, realmente são necessários cuidados. “A empresa deve se planejar dentro de seus princípios e valores para que possa oferecer aos funcionários alternativas para assistir os jogos do Brasil, caso contrário poderá sofrer com a desmotivação, desgaste da imagem, faltas e absenteísmo”.

Isso significa que a produtividade da sua equipe poderá diminuir em dias de jogo, caso não haja planejamento de calendário e ações que visem unir equipes para o evento. O primeiro passo para empresa é considerar esse fato, ao planejar os projetos e serviços, calculando as horas ajustadas e evitando assim deixar prazos e entregas pendentes.

Uma coisa é certa, dois jogos da primeira fase acontecerão durante horário de expediente convencional. A estreia será em um domingo, mas o segundo jogo será em uma sexta-feira, dia 22 de junho, às 9h, e o terceiro jogo, em uma quarta-feira, dia 27, às 15h.

Se o Brasil continuar o caminho até o título, serão ainda dois ou três jogos em horário de expediente, tudo dependerá da posição do país da primeira fase. A final será em um domingo, assim, se ganharmos esse jogo teremos apenas um gostoso clima de ‘ressaca’ e alegria na segunda e com muitos comentários que devem ser encarado com naturalidade, porém sempre direcionando ao foco da empresa.

Mas, o que fazer? “As empresas possuem algumas alternativas se quiserem fazer o recomendável, que é permitir que os funcionários assistam aos jogos. A primeira é liberar os funcionários durante o dia ou no período do jogo, podendo negociar ou não essas horas por meio de bancos de horas se houver o acordo. A segunda é desde já criar um acordo de compensação destas horas de forma antecipada e uma terceira possibilidade é criar um ambiente corporativo para assistir ao jogo, explorando o momento para integrar equipes”, explica Bazzola.

Se a empresa for dar a folga sem negociar a compensação das horas, terá que arcar com esse custo. Mas, se desenvolver um plano e calendário de compensações é preciso estabelecer e formalizar um acordo, estabelecendo um banco de horas ou compensações diárias para a reposição, isto é, períodos de trabalho um pouco mais extensos durante a semana.

“O ideal é que a empresa estabeleça esse critério com antecedência, para que todos já tenham atingido a compensação antes dos jogos, caso contrário, imagine a desmotivação se o Brasil não avançar em seus objetivos e o funcionário ainda ter que trabalhar até mais tarde. Outro ponto é estabelecer regras claras, pois, se tiverem que voltar ao expediente depois, sempre terão torcedores que podem ingerir bebidas como aquela cervejinha, coisa que não combina com o trabalho”, explica o diretor da Bazz.

Ele ressalta que nem todos gostam de futebol, assim é preciso buscar o entendimento comum sobre o tema, evitando que um momento que seria para curtição se torne em um problema, o bom senso deve ser prioridade nas relações e o respeito às individualidades também, sem perder o foco dos objetivos e um deles é “ambiente leve e integrado”.

“Uma alternativa que me agrada bastante são as empresas que se estruturam para proporcionar aos colaboradores assistirem os jogos internamente na empresa, seja em uma área coletiva dentro da empresa ou em espaço externo, pois pode proporcionar, quando bem aplicada, uma maior proximidade de todos e melhoria do ambiente, o que podemos considerar como uma forma de integração”, orienta Celso Bazzola. Mas, mesmo essa ação necessita muitas preocupações prévias, para que não se obtenha resultados inversos aos esperados, tudo é uma questão de informar as regras.

“Se for criar essa estrutura é fundamental pensar com antecedência, para não ficar a mercê de imprevistos, como a falta de equipamentos como uma TV de qualidade. Outro ponto é proporcionar um ambiente com descontração, mas tomando sempre cuidado com os ânimos, que se alteram nestes momentos. Nesses casos acho muito arriscado a liberação de bebidas alcóolicas, mesmo que fora da empresa, as chances de problemas serão muito maiores, além de se cumprir o papel politicamente correto e a da segurança de seus profissionais”, alerta.

Independente da opção da empresa, uma coisa é clara, a decisão do que fazer já deve ser pensada e planejada antecipadamente, pois o planejamento fará toda diferença nessa hora no motivar ou desmotivar os colaboradores. “Entendo que essa pode ser uma grande oportunidade para que se faça a integração de equipes e a empresa demonstre o quanto está atenta aos acontecimentos informais fora de seu core” comenta Bazzola. Além disso, se o Brasil for para final, não será motivo para prejuízo, apenas para alegria.

Celso Bazzola é consultor em recursos humanos e diretor executivo da BAZZ Estratégia e Operação de RH

DSOP Educação Financeira
(11) 3177-7800 www.dsop.com.br


Publicidade

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

ADICIONE SEU COMENTÁRIO..::
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo