Brasil, 23 de Junho de 2018

TOKIO MARINE SEGURADORA

+ F O N T E -

Como se planejar para cenários de incerteza no Brasil?

WEF São Paulo 2018, por Peter Schwartz e Mia de Kuijper

A Quarta Revolução Industrial tem potencial para causar um profundo impacto na sociedade. Os primeiros inovadores de grande sucesso comercial e social já podem ser identificados nos países que abraçaram as possibilidades e o valor proporcionados por ela. E a tendência é que os países da América Latina sigam essa mesma referência de inovação que a revolução traz.

Neste cenário é necessário ter um planejamento de cenários que permita às empresas traçar estratégias em cenários de incerteza. Neste artigo vamos propor abordagens com base em nossa experiência no FuturesLab da Salesforce e também no laboratório de planejamento da Universidade de Stanford.

Como pano de fundo vamos usar uma pesquisa que a Salesforce contratou com a IDC sobre os avanços da digitalização nas empresas na América Latina. O estudo considerou quatro categorias: mobilidade; inteligência; conectividade e integração; e velocidade e produtividade.

Resultados do Brasil no Benchmark iDX Business Digitalization

Durante a pesquisa, foram identificadas diversas oportunidades para as organizações. Os resultados mostram que as empresas investiram na mobilidade da força de trabalho e em formas de aprimorar a velocidade e a produtividade. No entanto, foram encontradas melhores oportunidades nas categorias integração, inteligência e conectividade. Obter soluções integradas para acelerar os processos nas empresas e dados atualizados para informar melhor as decisões são os dois principais desafios enfrentados no momento.

Quarta Revolução Industrial
A digitalização das vidas pessoais, atividades corporativas e governamentais na América Latina não é um fenômeno regional isolado, mas, sim, uma tendência global. Ela é responsável pela reestruturação de todos os níveis da economia, de forma tão profunda que o Fórum Econômico Mundial e a Salesforce, entre outras corporações e instituições, consideram o momento atual como a "Quarta Revolução Industrial".

As revoluções industriais são caracterizadas por avanços científicos e tecnológicos, que geram grandes transformações na economia. Notáveis inovadores reconhecem a importância dessas mudanças e, com uma grande abundância de recursos, desbancam a concorrência e expandem seus mercados.

Essa Quarta Revolução Industrial, identificada como a "Era da Inteligência", se mostra tão transformadora quanto as anteriores, como a de motores a vapor e mecanizados, canais e ferrovias, no século 18; a do aço, eletricidade, telégrafos, produtos químicos e petróleo, que viabilizaram a produção em massa, no século 19; e a revolução causada pela informática, pelas grandes empresas globais de telecomunicação, redes de fornecedores e pela Internet, no final do século 20.

Cada uma dessas revoluções anteriores mudaram drasticamente as economias de suas épocas e criaram oportunidades tanto para os vencedores nesta virada como progresso social. Por exemplo, no caso da indústria química que surgiu na Alemanha no século 19, as empresas criadas a partir daquele grupo de inovadores continuam com uma papel de destaque no setor até hoje. Espera-se que o impacto desta Quarta Revolução Industrial seja ainda mais profundo. A Era da Inteligência já está gerando vencedores e desenvolvimento social nos países que aparentam ter se preparado para abraçar as possibilidades e o valor que está sendo criado.

Contexto latino-americano
Quais estratégias podem acelerar a transformação e os processos para preparar as empresas e sociedades da América Latina para explorar a Era da Inteligência em benefício próprio e vencer em um mundo globalmente competitivo?

Como a The Economist apontou, este é um ano de eleições importantes nas maiores economias da região – Colômbia, Brasil e México. Estes pleitos ocorrem após uma série de pesquisas ano passado que destacavam a influência direta da incerteza política no mundo dos negócios.

Em um mundo cada vez mais globalizado, não é de surpreender que os temas levantados para as eleições nesses mercados sejam alinhadas com aqueles que ganharam visibilidade em outros lugares, como a desconfiança na classe política estabelecida; o medo frente aos efeitos perniciosos das mídias sociais, particularmente a partir da manipulação conforme os interesses de poderes estrangeiros; e a defesa de um protecionismo em prol de organizações nacionais, gerado em grande parte pelo impacto econômico desigual da globalização. Essas questões acabam por criar um cenário de grande incerteza política.

Duas recomendações
Em vista disso, o que devem fazer as principais organizações latino-americanas? Propomos duas estratégias principais.

Primeiro, deve-se reconhecer a profunda mudança estrutural representada pela Quarta Revolução Industrial — como apontado pelo estudo da IDC no Brasil – e apressar-se para adaptar os negócios à nova realidade. É importante notar que as empresas que saíram na frente nesse contexto adotaram modelos mais centrados nos clientes, apoiados por novas formas organizacionais e uma nova infraestrutura de inteligência. Não se deve deixar que o cenário eleitoral paralise as transformações digitais e as tomadas de decisões nas empresas, algo comum na região no passado. Se falhar nisto, os negócios ficarão mais vulneráveis e abrirão espaço para uma concorrência mais ágil, local e principalmente externa, que investe grandes esforços na elaboração dos processos necessários para o aprimoramento contínuo de produtos, serviços e experiências do cliente.

No Brasil, a Salesforce trabalha com a Embraer, líder mundial no setor da aviação que compete de igual para igual com algumas das maiores e mais avançadas empresas do mundo. Ao passo que a excelência em engenharia aeronáutica é primordial para a empresa brasileira, ela também usa diversas aplicações e ferramentas da Salesforce para gerenciar as experiências e os relacionamentos de clientes, além de conferir maior eficiência às colaborações internas e externas. A Embraer não se contenta em ver o futuro acontecer: ela trilha seu próprio caminho em direção a ele.

Nossa segunda recomendação é explorar os possíveis cenários que podem emergir desses momentos de incerteza. Como seres humanos, mostramos uma predisposição a focar em resultados utópicos ou apocalípticos, que dificilmente se concretizam. Esse comportamento pode levar a erros de estratégia muito sérios. O Planejamento de Cenários facilita a elaboração de pensamentos estruturados sobre o futuro e a expansão das possibilidades para além dessas duas "hipóteses falsas".

Em nossa experiência de trabalhar com cenários há décadas, percebemos que as equipes executivas que fazem uso de narrativas sobre futuros possíveis encontram melhores caminhos para fugir à dúvida e à incerteza e encontram clareza e convicção para agir. Os cenários não fazem a incerteza desaparecer como em um passe de mágica, mas ajudam a identificar oportunidades (e riscos) ligadas a importantes fatores, como a Quarta Revolução Industrial e as tendências que fundamentam o contexto político em toda a região. Eles podem ajudar a equipe executiva a buscar alinhamento frente a possíveis tempestades. O objetivo do Planejamento de Cenários é tomar melhores decisões, e não fazer melhores previsões.

No caso das eleições por vir na América Latina, essa estratégia pode apontar quais seriam as principais implicações de cada resultado das urnas e identificar as probabilidades de mudanças ligadas a cenários específicos. Em resposta às conversas com clientes, começamos a explorar as possibilidades dessas eleições. Continuaremos a investir nesse processo ao longo de todo o ano. Estamos confiantes de que o futuro será brilhante para a região e as empresas locais, principalmente graças às mudanças promovidas pela Era da Inteligência e pela digitalização.

Sobre a Salesforce
A Salesforce, líder mundial em CRM, conecta as empresas a seus clientes de formas inovadoras. Para mais informações sobre a Salesforce (NYSE: CRM), acesse http://www.salesforce.com/br.


Publicidade

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...
 
www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

ADICIONE SEU COMENTÁRIO..::
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::