Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Pensar em SST é entregar o trabalhador são e salvo para a sua família

  • Crédito de Imagens:Divulgação - Escrito ou enviado por  Sandra Cunha
  • SEGS.com.br - Categoria: Saúde
  • Imprimir

Segurança e Saúde no Trabalho é assunto sério e só uma gestão comprometida com o tema pode contribuir para diminuir o número de doentes, acidentados e sequelados

Saúde e Segurança no Trabalho é assunto relevante e urgente, até por isso é tema da Campanha Abril Verde, voltada para a prevenção de acidentes e doenças relacionados ao trabalho, com o objetivo de mobilizar os trabalhadores e empresários e conscientizá-los sobre a importância da prevenção de doenças relacionadas as funções desempenhadas, reduzindo assim os índices de acidentes de trabalho e os agravos à saúde do trabalhador de um modo geral.

De acordo com projeto “Acidente de Trabalho: da Análise Sociotécnica à Construção Social de Mudanças”, do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, desenvolvido pela iniciativa SmartLab de Trabalho Decente em colaboração com pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), na distribuição geográfica do Brasil, de 2012 a 2020 ocorreram 5.589.837 Notificações de Acidentes de Trabalho e 20.467 Notificações com morte (AEAT/CAT-INSS). Ainda segundo o estudo foram registrados 1.991.210 afastamentos acidentários, número que ainda não foi impactado pela Covid-19, responsável por muitos outros afastamentos.

Dentre os afastamentos por agravo o estudo destaca os acidentes, com 1.280.101 casos; as doenças, com 673.815 casos no período; e outras causas, com 12.111 casos.

É nesse cenário que uma campanha de conscientização, dedicando o mês de abril para pensarmos no assunto, pode trazer resultados que extrapolam os muros das empresas.

Para Ricardo Pacheco, médico, gestor em saúde e presidente da ABRESST - Associação Brasileira de Empresas de Saúde e Segurança no Trabalho, um processo de conscientização e de prevenção nas organizações produtivas é sempre bem-vindo. “Ter a SST no foco é muito importante, uma vez que especialmente as empresas têm a responsabilidade de promover um ambiente de trabalho mais saudável e livre de riscos de acidentes. As ações devem ser desenvolvidas em parceria entre gestores, trabalhadores e entidades do setor”, ressalta o presidente que também é CEO da Oncare Saúde.

Ações estratégicas impactam na redução de doenças e acidentes

Adotar medidas que protejam o trabalhador de doenças e acidentes vai muito além de campanhas de conscientização e Sipats (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho).

Para Ricardo Pacheco, o assunto demanda uma gestão comprometida, humanizada e com foco nos resultados. “Só uma gestão que sabe a importância de promover a saúde e a segurança no trabalho adota ações estratégicas que efetivamente reduzam os acidentes e preservem a qualidade de vida dos trabalhadores, ao mesmo tempo que minimiza o número de afastamentos, de faltas e o custo com tratamentos. O foco deve estar na prevenção e no atendimento às normas da política de Segurança e Saúde do Trabalho (SST), fundamentais para garantir a integridade da equipe por meio de ações dos Programas de Gerenciamento de Riscos (PGR), de Gerenciamento de Riscos Ocupacionais (GRO) e de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e também assegurar que os colaboradores recebam e usem corretamente os equipamentos de proteção individual (EPIs) e coletivos (EPCs).

Mudanças no setor e reformulação de Normas Regulamentadoras

Esse ano tem importantes mudanças no setor de SST, com muitas alterações de normas e programas definidos no ano passado que passaram a vigorar em janeiro último.

O MTE - Ministério do Trabalho e Emprego reformulou diversas Normas Regulamentadoras, com o argumento de torná-las mais fáceis de serem compreendidas e também aplicadas ao dia a dia das empresas, visando a maior qualidade de saúde e segurança aos trabalhadores.

Dentre as mudanças implementadas o presidente da ABRESST destaca as que mais têm impacto nas empresas: “A implementação do PGR e do GRO, cujo um dos objetivos é o gerenciamento de todos os tipos de riscos ocupacionais presentes nas atividades; e a digitalização de processos e documentos, que pode ser realizado por meio do eSocial”, ressalta.

Além das mudanças na NR-01, com essa nova forma de cumprir com as obrigatoriedades trabalhistas no formato digital, outras NRs foram atualizadas e já estão valendo, como a NR-05, que trata da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA; a NR-07, que versa sobre o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO); a NR-09, que trata da Avaliação e Controle das Exposições Ocupacionais a Agentes Físicos, Químicos e Biológicos; os anexos 3 e 8 da NR-15, sobre as Atividades e Operações Insalubres; a NR-17, que trata da Ergonomia; dentre outras.

As NRs estabelecem uma série de medidas a serem adotadas pelas empresas para prevenir acidentes e doenças ocupacionais no ambiente de trabalho, sob pena de multa em caso de descumprimento. O objetivo da revisão, segundo o governo, é simplificar a legislação e acabar com obrigações e multas que não fazem mais sentido ou que só existem para penalizar o empregador.

Esse argumento é embasado na burocracia e falta de eficiência. É o que disse o Ministério da Economia, que as NRs são burocráticas e pouco eficientes. Segundo a pasta, muitas delas estão desarticuladas dos padrões internacionais e causam conflitos entre normas trabalhistas e previdenciárias. Diz ainda, que algumas possuem caráter subjetivo, gerando insegurança jurídica, além de elevado custo de implementação para as empresas, sem que isso necessariamente se reflita na redução de acidentes e gastos previdenciários. Cerca de 20% das NRs nunca foram atualizadas.

Para Ricardo Pacheco, o País passa por muitas mudanças e reformas em suas leis. “Essas transformações trazem alívio para muitos, e muitas críticas por outras pessoas. O fato é que mudanças são bem-vindas, desde que resulte ainda mais segurança e ganhos para todas as partes envolvidas, e não exclusivamente para uma das partes. As NRs são também pauta de grandes mudanças, que segundo o Governo Federal deve resultar em uma economia de R$ 68 bilhões em 10 anos. Todavia, mais que pensar na economia que as revisões podem trazer aos cofres públicos, é preciso articular estratégias para devolver o trabalhador brasileiro saudável e seguro à sua família, todos os dias”, conclui o presidente da ABRESST e CEO da Oncare Saúde.

2ª Sugestão

Oncare Saúde apoia o cinema brasileiro, incentiva a cultura dentro e fora do País e vai ao Festival de Cannes

Empresa estará presente e é uma das patrocinadoras do Cinema do Brasil - Programa de promoção e internacionalização do Cinema Nacional do SIAESP, que visa ampliar as possibilidades de negócios para a indústria cinematográfica brasileira no Marché du Film, em Cannes

Neste ano o Festival de Cannes, evento de cinema criado em 1946 e um dos mais famosos do mundo, voltará a ser de forma presencial e certamente atrairá grande público à cidade francesa de Cannes, entre 17 e 28 de maio. Paralelo ao Festival, acontece o Marché du Film, a mais importante feira de negócios para a indústria do cinema.

A Oncare Saúde, empresa inovadora no conceito de saúde integral e integrada e que tem na sua essência o foco em cuidar das pessoas, inclusive no setor de audiovisual, é uma das patrocinadoras e estará presente no evento que acontece todos os anos.

O apoio ao Cinema do Brasil - Programa de Promoção e Internacionalização do Cinema Nacional, criado em 2006 e gerido pelo SIAESP (Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo), estreia na edição 2022 e já é considerado de vanguarda.

De acordo com Ricardo Pacheco, CEO da Oncare Saúde, médico e gestor em saúde, apoiar com patrocínio o Cinema do Brasil em Cannes é um investimento para mostrar o País no mercado mundial. “Investimos para ajudar o programa a facilitar novos negócios para o cinema brasileiro, mostrando para o mercado internacional a nossa qualidade, força e resiliência. O Brasil é berço de mentes brilhantes e criativas e ter a possibilidade de ajudar a mostrar ao mundo as que se dedicam a sétima arte é uma oportunidade imperdível”, afirma o gestor.

Ampliar a inserção internacional, estimular a coprodução e novos negócios para o cinema brasileiro

É essa a missão do Cinema do Brasil, programa com associados e parceiros importantes, como empresas produtoras de filmes, distribuidoras, agentes de vendas e festivais de diferentes locais do Brasil.

Adriane Freitag, gerente executiva do SIAESP, fala do papel do programa para novos negócios e da importância de contar com a parceria da Oncare Saúde: “ É interessante pensar que existe uma diferença entre produzir um filme com foco nacional e internacional; mas não basta ter um filme em mãos, você tem que saber o que fazer com ele. O Cinema do Brasil surgiu pensando em preparar os produtores para o mercado internacional, e há 17 anos estimulamos a circulação do Cinema Nacional e as coproduções internacionais. Contar com o apoio da Oncare Saúde não apenas tornou possível levar o Brasil para Cannes em 2022, mas foi uma injeção de ânimo, de reconhecimento pelo nosso trabalho e pelo nosso Cinema!”, completa a executiva.

Negócios multilaterais impulsionam o setor

A presença da Oncare Saúde não acontece por acaso. A empresa atende mais de uma centena de produtoras do setor do audiovisual no Brasil.

Guilherme Sabato, vice-presidente da empresa, lembra que a participação com o Cinema do Brasil no Marché du Film, em Cannes representa a efetivação de negócios multilaterais. “Estar presente em um evento deste porte, representando mais de 100 empresas do audiovisual que atendemos, vai além de fomentar o cinema brasileiro, dentro e fora do País, melhora nossa comunicação com o mercado internacional, aumenta a possibilidade de que sejam promovidos encontros de negócios aqui e em outros países, de firmar parcerias estratégicas e claro, traz maior visibilidade à marca Oncare Saúde”, completa.

Cuidando da saúde de quem faz o audiovisual

A Oncare Saúde é referência no cuidado a saúde dos trabalhadores do setor do audiovisual, além de desenvolver e implementar já no início da pandemia da Covid – 19, um protocolo de segurança para o segmento de audiovisual, com um serviço de telemedicina exclusivo para atendimento aos casos relacionados a doença, como também atende a segurança e saúde no trabalho, promovendo a saúde integral e integrada das produtoras.

É a única empresa homologada pelo SIAESP (Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo).

“Essa inovação nos permitiu atender aos gigantes do mercado audiovisual do Brasil e do exterior e neste processo já fizemos mais de 300 mil testes, mais de 30 mil atendimentos e monitoramos mais de 35 mil pessoas, ajudando a gerar mais de 10 mil diárias de filmagens”, completa o CEO da Oncare Saúde, Dr. Ricardo Pacheco.

Sobre a Oncare Saúde

A Oncare Saúde é uma plataforma de solução integrada de saúde, que oferece assessoria e consultoria, para empresas e para população em geral. Inclui assistência médica, assistência integral social e assistência à saúde dos beneficiários e seus dependentes, com ações de promoção, proteção, recuperação e reabilitação. Dessa forma, contribui para o aprimoramento do sistema social e de saúde do Brasil.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

voltar ao topo

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade aos SEUS COMENTÁRIOS, em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!

Security code Atualizar

Enviar