Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Novos médicos: o ontem, o hoje e o amanhã

*Dr. Julio Peclat

Quando me formei, há quase 30 anos, todos os colegas médicos conseguiam vislumbrar em seu futuro algumas metas comuns para a sua atuação profissional: consultório, convênios, concurso público, ensino. Essas opções de carreira representavam os caminhos que tínhamos à frente e que seriam capazes de nos garantir alguma segurança para atuação profissional duradoura e relativamente bem remunerada. Alguns alertas preocupantes, no entanto, já eram apontados pelos nossos mestres, como o crescimento progressivo e predatório da participação de empresas privadas no sistema de saúde, em um modelo semelhante ao que já era observado nos Estados Unidos.

Nas três últimas décadas vimos as dificuldades no relacionamento com as operadoras de planos de saúde se tornarem cada vez mais difíceis. O fim da ciranda financeira, que os mais jovens sequer conhecem, fez com que o ganho dessas empresas deixasse de estar vinculado às aplicações de mercado, e se transferisse, de fato, para a operação. Juntou-se a isso a criação de uma agência reguladora, focada basicamente nas relações entre operadoras e clientes. Naquilo que o dito popular chama de “briga entre o mar e o rochedo”, nós médicos, nos transformamos como “mariscos”, ou seja, susceptíveis e fáceis de atacar diante do crescimento de custos e da pressão por preços.

Paralelamente a isso, temos a questão da tecnologia. A área da saúde é uma das que mais absorve seus avanços em todo mundo. Felizmente! Os avanços nos levaram a outros patamares em compreensão sobre a saúde, diagnóstico, prognóstico e tratamentos.

Mas ao contrário do que ocorre em outros setores, o avanço tecnológico na saúde não representa redução de custos. Pelo contrário: enquanto a tecnologia avança, avança também a necessidade de profissionais médicos cada vez mais qualificados e atualizados com tudo isso, e dispondo, muitas vezes, desses equipamentos e tecnologias em nossos consultórios e clínicas.

Bem, basicamente aqui já temos um problema bastante complexo: precisamos de médicos mais bem preparados, atualizados constantemente e capazes de fazer, sempre que necessário, investimentos em mais capacitação e tecnologia, enquanto são pressionados a receber cada vez menos pelas operadoras de planos de saúde.

Para aumentar essa complexidade, temos a questão da formação: infelizmente, uma grande parcela das faculdades de Medicina, em número atual absolutamente excessivo no Brasil, ainda forma médicos para o exercício profissional de 30 anos atrás, o que os deixam ainda mais frágeis diante do mercado. Profissionais despreparados e em número excessivo no mercado tornam seu trabalho muito mais barato para as operadoras.

Ouvimos com frequência que a transformação social que nosso país tanto precisa passa pela escola, pelo acesso de nossas crianças e jovens ao ensino de qualidade. Na formação dos médicos, a lógica precisa ser a mesma: sem boa formação, os jovens profissionais não conseguirão acompanhar, aproveitar e prover os benefícios tecnológicos que já estão disponíveis hoje. Sem disciplinas básicas consistentes e sem a incorporação de novas metodologias, como a telepropedêutica, as novas gerações não terão como oferecer aos seus pacientes todo o potencial da Telemedicina. Sem conhecer, em sua formação, os potenciais da Inteligência Artificial, das nanotecnologias e das biotecnologias em sua área de atuação, serão levados a acreditar e praticar soluções não fundamentadas na medicina baseada em evidências, e não perceberão que tudo isso deve e precisa estar a serviço do atendimento médico humanizado, que só um profissional seguro e bem formado pode oferecer.

Tanto a minha geração, como as anteriores e as que me sucederam, foram empurradas para um mercado feroz e não receberam nenhum apoio em suas formações para que fossem estimuladas a empreender. Alguns, por instinto ou busca solo por conhecimento, conseguiram aliar a prática médica à condução de seus consultórios e clínicas, mas isso, infelizmente, figura como exceção.

Se queremos, de fato, nos destacarmos em termos de saúde, precisamos entender e agir. É urgente repensar a formação dos nossos jovens. Eles precisam sair das escolas médicas mais preparados nos fundamentos da prática médica e mais habituados ao uso das novas tecnologias que batem às nossas portas!

A necessidade da incorporação das evoluções científicas e tecnológicas ficou evidente no processo de enfrentamento na atual pandemia, principalmente nos processos de busca de respostas rápidas (tanto diagnósticas quanto terapêuticas) para as novas demandas que se impuseram de forma repentina e inesperada.

Resta saber se aprendemos a lição.

Dr. Julio Peclat

Presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular - SBACV


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo