Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Instituto Ética Saúde apoia sete Projetos de Lei para o endurecimento de penas para corrupção e fraude na Saúde

PL’s definem como crime Corrupção e Fraude Médica, Reutilização Indevida de Dispositivo Médico Implantável, Fraude na Estipulação do Valor de DMI e Patrocínio de Fraude Terapêutica

O Instituto Ética Saúde enviou ao Congresso Nacional posicionamento formal defendendo a tramitação célere e a aprovação dos seguintes Projetos de Lei:

- Projeto de Lei nº 221/2015 - Deputado Jô Moraes – PCdoB/MG;

- Projeto de Lei nº 407/2015 - Deputado Lelo Coimbra – PMDB/ES;

- Projeto de Lei nº 434/2015 - Deputada Alice Portugal – PCdoB/BA;

- Projeto de Lei nº 445/2015 - Deputado Alceu Moreira – PMDB/RS;

- Projeto de Lei nº 973/2015 - Deputado Chico D'Angelo – PDT/RJ;

- Projeto de Lei nº 2425/2015 - Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar a Cartelização na Fixação de Preços e Distribuição de Órteses e Próteses, inclusive, com a Criação de Artificial Direcionamento da Demanda e Captura dos Serviços Médicos por Interesses Privados – CPI DA MÁFIA DAS ÓRTESES E PRÓTESES NO BRASIL;

- Projeto de Lei nº 438/2020 - Deputado Alexandre Frota – PSDB/SP.

Tendo em vista a harmonia no objeto dos PL’s, a Comissão de Defesa do Consumidor (CDC) deliberou e aprovou um único Substitutivo para todas as matérias, para definir como crime, mediante inclusão no Código Penal e na Lei de Crimes Hediondos, as seguintes condutas: Corrupção Médica; Fraude Médica; Reutilização Indevida de Dispositivo Médico Implantável; Fraude na Estipulação do Valor de Dispositivo Médico Implantável; e Patrocínio de Fraude Terapêutica. Em complemento, transportou todos os dispositivos para o Código Penal e para a Lei de Crimes Hediondos, facilitando a aplicação da lei.

No documento, o Instituto Ética Saúde afirma que entende esta como uma solução bastante adequada, pois contribui para um ambiente de negócios mais ético e seguro atraindo capitais privados para atender o sistema de saúde brasileiro; traz segurança jurídica para o setor saúde como um todo tendo em vista a tipificação das condutas; evita que profissionais de saúde obtenham vantagens indevidas para induzir pacientes a realizar serviços ou adquirir produtos inadequados; traz mais robustez ao Ordenamento Jurídico indo ao encontro da legislação atual (Código de Defesa do Consumidor, Código Civil e Lei de Defesa da Concorrência); resguarda e eleva a vulnerabilidade dos pacientes nas relações de consumo; estimula a transparência na comunicação entre as partes, mediante a determinação de acesso à informação e à repreensão efetiva daqueles que desrespeitam as normas pertinentes ao tema; exerce a prevenção, dado que, a perspectiva de aplicação de sanção, pode inibir ações ou omissões; reprime, ao punir o agente que desrespeita a legislação; aproxima o Brasil dos parâmetros de ambiente competitivo preconizados pela Organização Mundial de Comércio (OMC) e pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) fundamentais para o futuro do país.

E conclui: “Assim sob a perspectiva de um mercado mais ético, da defesa dos consumidores, da concorrência leal entre os agentes do setor o IES tem por adequada a tipificação penal de que tratam as proposições acima elencadas, defendendo a tramitação célere, bem como a sua aprovação nesta Casa Legislativa”.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

Mais Itens ::

NEWSLETTER SEGS