Brasil,

Livro ressalta importância dos saberes populares para a Linguística

E-book "Linguística popular/Folk linguistics" tem acesso livre e gratuito

Valorizar e tornar mais acessível os saberes linguísticos de pessoas que não estudam a linguagem de um ponto de vista acadêmico. Esses são alguns dos objetivos do livro "Linguística popular/Folk linguistics: saberes linguísticos de meia tigela?" (https://bit.ly/3K3TB20), que acaba de ser lançado pela Editora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), com acesso livre e gratuito.

"A expressão meia tigela, marcada por uma interrogação, presente no subtítulo do livro, foi pensada como uma espécie de analogia em relação ao pouco valor que a grande maioria dos linguistas brasileiros atribui aos saberes dos não especialistas em linguagem", explica Roberto Leiser Baronas, docente do Departamento de Letras (DL) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e um dos organizadores do livro, ao lado de Tamires Cristina Bonani Conti, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL) da UFSCar e bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp); e Marcelo Rocha Barros Gonçalves, docente da UFMS, campus de Coxim, e pós-doutorando do PPGL-UFSCar.

Baronas afirma que "a Linguística Popular é um campo de estudos da linguagem que busca compreender as práticas linguísticas - percepções, avaliações, crenças, atitudes, intuições linguísticas - dos não especialistas, isto é, das pessoas que não têm formação nas ciências da linguagem".

Segundo o professor da UFSCar, para contribuir com o debate sobre a pertinência e a relevância dos saberes populares, o livro se baseia em estudos realizados por pesquisadores ligados a diferentes instituições espalhadas em diversos países do mundo. "Nós, linguistas, perdemos muito em nossos trabalhos ao não incorporarmos esses saberes leigos em nossas pesquisas. Saberes leigos que são perfeitamente integrados em outros campos do conhecimento como a Medicina, a Biologia, a Psicologia, por exemplo", defende.

Baronas descreve que, no campo de estudos da Linguística Popular, as práticas linguistas dos não especialistas são pensadas a partir de quatro eixos: práticas prescritivas - as que prescrevem determinados usos linguísticos em detrimento de outros - por exemplo, não diga "eu vi ele"; práticas descritivas - as descrevem determinado fenômeno linguístico ou uma determina língua - por exemplo, o trabalho de Amadeu Amaral em "O Dialeto Caipira", acerca do "r" retroflexo; o terceiro eixo são as práticas intervencionistas - que propõem a substituição de determinados termos com carga pejorativa por outros menos marcados - por exemplo, toda a polêmica gerada pela cantora Anitta em relação ao significado do termo "patroa" no dicionário do Google; e, por fim, as práticas militantes, que propõem a ressignificação de determinados termos que nos seus usos predominantes possuíam um sentido negativo e que passam a ter um sentido positivo e se tornam, inclusive, uma bandeira de luta de um determinado coletivo; um exemplo é a expressão "Marcha das Vadias".

O livro

Baronas salienta que a ideia da publicação surgiu da necessidade de referências bibliográficas no âmbito do Português brasileiro sobre a Linguística Popular: "Quando o livro foi organizado em meados de 2020, não havia nem um livro sobre essa temática no contexto brasileiro. Até então havia alguns artigos esparsos, publicados em periódicos nacionais". O e-book é destinado "a todos os interessados em questões de linguagem e que militam por uma sociedade menos racista, preconceituosa e misógina".

Baronas conta que "a obra é o resultado de um duplo trabalho coletivo, pois envolveu inicialmente a participação de pesquisadores de diferentes instituições e espaços geográficos - Brasil, França, Alemanha, Portugal, Estados Unidos... - e, num segundo momento, a participação de pesquisadores brasileiros em diferentes estágios de formação na tradução e elaboração dos capítulos e das entrevistas que compõem a coletânea".

Com base nesse duplo trabalho coletivo, o livro foi organizado em quatro grandes partes. As três primeiras têm a ver com os domínios de atuação da Linguística Popular, isto é, com as perguntas que esse campo é frequentemente interpelado a responder: epistemologia; diálogos e aplicação. A última, por sua vez, traz duas entrevistas com linguistas populares.

Mais informações sobre o e-book "Linguística popular/Folk linguistics: saberes linguísticos de meia tigela?" (disponível em https://bit.ly/3K3TB20) podem obtidas pelos e-mails dos organizadores da obra: , e , bem como no Canal de Linguística popular/Folk linguistics no YouTube (youtube.com/channel/UC3yU0iLd1JYpLJf_17pw_tg) e na página do Laboratório de Estudos Epistemológicos e Discursividades Multimodais (LEEDIM) no Facebook (facebook.com/leedim.ufscar).


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo