Brasil,

ACNUR, agentes comunitários e parceiros fazem em São Paulo mutirão de atendimento a pessoas refugiadas e migrantes

Ação responde às principais demandas derivadas de levantamento feito junto à população venezuelana residente na zona sul da capital

(ACNUR) – A vida de Verônica Barra se transformou desde agosto de 2020, quando foi forçada a deixar a Venezuela em razão do agravamento da situação econômica e social do país, assim como pela discriminação pelo fato de ser uma mulher trans. Ela chegou até a fronteira com o Brasil caminhando e pegando carona, pois os recursos eram escassos. Para piorar, a pandemia de Covid-19 dificultou ainda mais conseguir proteção e acessar direitos.

“Tive que dormir na rua, em Santa Helena, na Venezuela. Pelas circunstâncias, atravessei a fronteira pelas ‘trochas’ (entradas irregulares entre os dois países)”, conta Verônica.

Desde que chegou ao Brasil, ela tem buscado trabalho de acordo com sua experiência prévia. Mas ainda não teve a oportunidade de implementar seus planos.

No último sábado (13/11), Verônica e outras 150 pessoas refugiadas que vivem na zona sul de São Paulo foram atendidas por um mutirão de serviços prestados por agentes comunitários e instituições parceiras da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Neste dia, Verônica conseguiu se inscrever em três programas voltados para recolocar pessoas refugiadas no mercado de trabalho.

“Estou com minha documentação regularizada, quero trabalhar para poder abrir meu próprio restaurante em São Paulo”, afirmou Verônica. “Acabo de cadastrar meu currículo e estarei atenta ao meu celular para que possa atender a pedidos de entrevista, pois o que queremos é uma oportunidade para mostrar que chegamos para contribuir”, completa a venezuelana.

Ela chegou até São Paulo por meio da estratégia de interiorização voluntária, promovido pela Operação Acolhida (resposta do governo federal ao fluxo de pessoas refugiadas e migrantes da Venezuela para o Brasil) e apoiado pelo ACNUR, outras agências das Nações Unidas e organizações da sociedade civil.

Além do ACNUR, estiveram presentes no mutirão as organizações Caritas São Paulo, Cruz Vermelha Brasileira, Educação Sem Fronteiras, Estou Refugiado, PARR e Visão Mundial, assim como a Aldeias InfantisSOS, o CRAI Móvel da Prefeitura de São Paulo e a Rede Interação.

Os serviços ofertados contemplaram encaminhamentos para a regularização documental, cadastro de currículos e encaminhamentos para vagas de emprego, assistência social e de saúde, inscrição para aulas de português e rodas de conversas sobre dúvidas de integração desta população. No total, 156 pessoas compareceram no evento.

“Esta ação conjunta de atendimento comunitário às pessoas refugiadas e migrantes busca responder às demandas de maior interesse e urgência desta população, conforme identificado em mapeamento feito por agentes comunitários da própria comunidade. A intenção é promover o acesso a serviços e a oportunidades de apoio de forma descentralizada na cidade, garantindo que aquelas pessoas mais distantes do centro expandido de São Paulo também possam ser apoiadas”, afirmou Silvia Sander, Associada de Proteção do ACNUR.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo