Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Em 1948 a Citroën lançava um veículo para todos. E essa história envolveu guerra, urgência e até ovos!

Em 1948 a Citroën lançava um veículo para todos. E essa história envolveu guerra, urgência e até ovos!

Mais do que um carro, o 2CV foi um modo de vida. Ícone cultural europeu desde seu lançamento até hoje, o compacto da Citroën é – e sempre foi – cultuado não apenas por colecionadores, artistas e intelectuais, mas principalmente por toda uma geração que entendeu pela primeira vez o que era poder ter um meio de transporte individual, acessível, versátil e confiável. Um Citroën para todos.

Representação máxima do que é ser um automóvel “cool”, o 2CV – ou “Deuche”, para os íntimos – teve um início de história pragmático, pois seu conceito era simples e urgente à época. Para Pierre Michelin, que substituíra André Citroën no comando da marca, o futuro modelo deveria permitir que as massas substituíssem o cavalo e a carruagem por um veículo robusto, útil e acessível, capaz de transportar quatro pessoas e 50 kg de bens agrícolas – sobretudo ovos, que não poderiam se quebrar durante a viagem – a uma velocidade de 50 km/h, inclusive sobre estradas lamacentas e não pavimentadas.

Os primeiros protótipos criados por André Lefebvre (o gênio por trás do Traction Avant e do DS) deveriam ser revelados em outubro de 1939 – três anos depois de iniciado o projeto do TPV, ou Toute Petite Voiture –, mas o 2CV foi atrapalhado pela eclosão da Segunda Guerra Mundial. Dos cerca de 200 já montados, quase todos foram destruídos em bombardeios. Apenas quatro restaram, mantidos em segredo na França ocupada.

Com fábricas destruídas, a Citroën manteve o desenvolvimento do 2CV às escondidas e sua estreia ocorreu em 7 de outubro de 1948, em palco que não poderia ser outro, o Salão de Paris, centro de uma Europa que estava prestes a ser reconstruída.

Sucesso instantâneo, tinha fila de espera após a estreia. Logo depois, era preciso esperar até cinco anos para estacionar um 2CV na garagem. Criou-se então uma das primeiras situações em que o usado custava mais do que o novo, pois ninguém queria esperar. Ao longo do tempo, outros países também produziram o modelo, como Reino Unido, Uruguai, Portugal, Espanha e até o Chile. Sua assinatura na história do automóvel já ganhava os primeiros contornos.

À frente do motorista, um motor boxer de dois cilindros refrigerado a ar com 375 cm³ de cilindrada e 9 cv de potência, acoplado a um câmbio manual de quatro marchas. Achou pouco? O fato é que, extremamente leve e com uma estabilidade muito acima da média, o 2CV era um carro divertidíssimo de ser pilotado, isso mesmo, pilotado. Tanto que seus sensíveis acréscimos de potência viriam com força à partir dos anos 70, quando o 2CV começou a sair com um bloco de 602cm³ e 33 cv.

Prático e versátil, trazia suspensão independente nas quatros rodas com longo curso que, na prática, era um aliado aos passeios suaves, enquanto a boa altura do solo não comprometia seu desempenho em terrenos irregulares. Não raro ganhava corridas frente a concorrentes bem mais modernos e potentes, graças a este incrível resultado de suas suspensões.

Além do 2CV, outros modelos nasceram de sua base mecânica. Um deles foi o simpático Dyane. Quase idêntico, incorporava uma estética mais tradicional e um prático design de porta traseira quando comparado ao 2CV. Sua popularidade foi tal que se somaram quase 1,5 milhão de Dyanes entre 1967 e 1983.

Outro destaque é o Sahara. Em vez de uma configuração tradicional envolvendo diferenciais e embreagens, a Citroën simplesmente adicionou um motor montado na traseira para impulsionar as rodas traseiras e criar um 2CV 4x4. Genial, tinha apenas um acelerador, uma embreagem e um câmbio para operar ambos motores. Com pouco menos de 700 exemplares construídos, é item cobiçado por colecionadores atualmente. Isso sem falar no Ami (1961-1978) e no jipinho Méhari (1968-1988), além do Fourgonette, de 1951.

Em 27 de julho de 1990, um 2CV em dois tons de cinza, apelidado de “The Duck”, sai de linha na planta portuguesa de Magualde, encerrando a carreia do modelo 3.868.634 unidades depois. Se despedia não apenas como um veículo utilitário, mas como uma lenda.

Trinta anos após sua aposentadoria, é o Citroën mais produzido no mundo até hoje.

Quer saber mais sobre a inovadora e apaixonante história da Citroën? Clique no link abaixo:

A marca Citroën

A Citroën é uma marca de destaque no mercado automobilístico mundial, e desde 1919 construiu sua popularidade e prestígio ao sempre buscar inspiração, principalmente, nas pessoas e em seus estilos de vida. A marca incorpora um espírito enfatizado por seu slogan ’Inspired by you’, em livre tradução ‘Inspirada em você’, e materializado por carros que combinam um design único com conforto reconhecido. Entre os fabricantes generalistas, a Citroën também se distingue pela experiência única que oferece aos seus clientes. Em 2019, a empresa vendeu quase 1 milhão de veículos em mais de 90 países.

Sobre a Stellantis

A Stellantis é uma das principais fabricantes de automóveis e fornecedoras de mobilidade orientada por uma visão clara: oferecer liberdade de movimentação com soluções de mobilidade distintas, econômicas e confiáveis. Além da rica herança do Grupo e da ampla presença geográfica, seus pontos mais fortes estão em seu desempenho sustentável, profundidade da experiência e ampla variedade de talentos de funcionários em todo o mundo. A Stellantis aproveitará seu amplo e icônico portfólio de marcas, que foi fundado por visionários que infundiram as marcas com paixão e um espírito competitivo que toca funcionários e clientes. A Stellantis aspira se tornar a melhor, não a maior, enquanto cria mais valor para todos os acionistas e as comunidades nas quais opera.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo