Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Ford Pampa, Uma Picape Pioneira Que Inovou o Segmento e Entrou Para a História

Ford Pampa 1994 Ford Pampa 1994

A liderança mundial da Ford em picapes foi construída, principalmente, em cima do sucesso das linhas Série F e Ranger. Mas a marca produziu também outros modelos famosos, que marcaram época e ajudaram a firmar a sua tradição nesse segmento. Um deles é a Pampa, primeira picape derivada de um carro médio no Brasil, que liderou as vendas da categoria durante os 15 anos em que foi produzida, de 1982 a 1997, e conquistou muitos fãs.

Derivada do Corcel de segunda geração, a Pampa foi lançada para complementar uma das famílias de maior sucesso da Ford no Brasil, ao lado do sedã Corcel e da perua Belina. Desenvolvida localmente, ela foi apresentada no Salão do Automóvel de 1982 e logo conquistou o público pelo estilo e bom desempenho do motor CHT 1.6 litro, somados à capacidade de carga e acabamento caprichado da marca.

Na cabine, a Pampa tinha o mesmo conforto do sedã, com uma distância entre-eixos ampliada de 2,44 para 2,58 metros que contribuía para oferecer a maior caçamba da categoria. Sua frente era igual à do Corcel II e a caçamba, inspirada na F-100, com ripas de madeira para proteção do assoalho. A suspensão foi reforçada com molas semielípticas longitudinais no eixo rígido traseiro, em vez de molas helicoidais, com capacidade para suportar 600 kg.

Em 1984, a Pampa passou a contar com um motor CHT 1.6 mais potente e econômico, com câmaras de combustão retrabalhadas e transmissão de cinco marchas reescalonada. Com 63 cv na versão a gasolina, ele tinha um ganho maior na versão a álcool, a mais vendida na época, com potência aumentada para 72 cv.

Outra inovação foi a garantia de três anos contra corrosão, então a maior do mercado. A ferrugem era um problema sério dos carros nacionais da época, que foi progressivamente superado com o avanço nos processos de tratamento e pintura da carroceria.

Em 1984 a Pampa tornou-se a primeira picape pequena a oferecer uma versão 4x4 – configuração que continua a ser única até hoje. Ela tinha tração 4x2 dianteira e uma alavanca junto ao câmbio para engate da tração 4x4, para uso temporário e com velocidade de até 60 km/h para superar terrenos com pouca aderência.

Lançada junto com a Belina 4x4, a Pampa 4x4 vinha com câmbio de quatro marchas, banco inteiriço e um tanque adicional de combustível com 40 litros na versão a álcool. Em 1986, a grade frontal usada na versão 4x4 passou a equipar toda a linha, composta pelos modelos de entrada L e GL e a versão de luxo Ghia, inspirada no Del Rey.

Em 1990, a Pampa recebeu o motor AP-1800 nas versões L, GL e Ghia, mantendo o CHT 1.6 nas versões L e GL 4x4. Em 1991, ela ganhou a versão S, mais esportiva e completa, equipada com motor 1.8 e itens como ganchos e borrachas protetoras da caçamba, direção hidráulica opcional, bancos individuais ajustáveis, rodas estilizadas, faixas personalizadas nas laterais, janela traseira corrediça, spoiler dianteiro com faróis de neblina e trio elétrico.

Em 1992 a Pampa ganhou uma nova grade frontal, idêntica à do Del Rey, e em 1994 introduziu carburador eletrônico no motor 1.8. Em 1995 deixou de oferecer a versão 4x4, ficando somente com os modelos L 1.6 e 1.8, GL 1.8 e S 1.8.

Em 1997, último ano de produção da Pampa, o motor 1.8 passou a ser equipado com injeção eletrônica EEC-IV. Com mais de 380.000 unidades vendidas, ela se manteve como a picape derivada de automóvel mais vendida do segmento, sendo reconhecida pela robustez e conforto até ser sucedida pela Courier.



Publicidade



Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

Mais Itens ::

NEWSLETTER SEGS