Brasil, 23 de Outubro de 2019

TOKIO MARINE SEGURADORA

Governança corporativa e gestão de riscos são meios para gerenciar crises, afirma KPMG

O estudo Prevenção e Gestão de Crise no Mundo Corporativo, da KPMG, aponta que 41% das empresas entrevistadas indicaram ter enfrentado de duas a quatro situações desse tipo nos últimos cinco anos. Além disto, 45% afirmaram que há um alto risco de exposição a problemas causados a partir de ações ocorridas em redes sociais. A principal solução paraenfrentar o problema encontra-se na governança corporativa e na gestão de riscos.

Com relação ao tempo que dura uma crise, a pesquisa mostra que 33% das empresas apontaram que foi superior a 90 dias. Para 15%, o fator determinante que acaba provocando a crise refere-se à imagem e à reputação. Outros 13% citaram as falhas de segurança em TI ou ataques cibernéticos. O descontrole financeiro, desastres naturais ou acidentes ambientais foram apontados por 12% das organizações.

"As empresas precisam lidar com a crise e, para isso, o melhor caminho é a implementação de uma governançacorporativa e gerenciamento de risco. Porém, ainda vemos que 42% das companhias não têm uma política estruturada deGestão de Crise. Então, o melhor é, em alguns casos, designar essa função a uma auditoria interna", afirma Luís Navarro, sócio-diretor e líder de Gestão de Crises da KPMG no Brasil.

Fraude e Corrupção como principais motivos de crise no varejo

De acordo com o estudo, o setor mais vulnerável é o de consumo e varejo. Entre os anos de 1999 e 2018, os principais motivos de crise foram: corrupção, fraude, denúncias de trabalho escravo e Recall. Outro setor com mais ocorrência foi o detecnologia, mídia e telecomunicações. Dentre as questões desencadeadoras estão os ataques cibernéticos, corrupção, falhas de sistemas e exposição negativa na mídia.

Receio de sofrer um ataque cibernético

O receio de sofrer um ataque cibernético motivou muitas empresas a realizarem investimentos de segurança nessa área. Segundo o estudo, 73% buscaram soluções para não ter uma crise gerada por esse problema. Por outro lado, 15% das companhias não realizam investimentos desse tipo.

"Temos visto um aumento significativo nos investimentos em segurança da informação, mas sem estratégia, mecanismos de prevenção e gerenciamento de crises esses investimentos podem ser em vão. E a pesquisa nos mostrou que45% das empresas participantes ainda não tem uma política de gerenciamento de crises implementada", afirma o sócio deTechnology Risk da KPMG no Brasil, Rodrigo Gonzalez.

A pesquisa contou com a participação de 100 executivos de empresas nacionais e multinacionais com operações no Brasil, dividida entre os setores de Serviços (23%); Serviços Financeiros (17%), Tecnologia, Mídia e Telecomunicação (17%); Manufatura (11%), Varejo, bens de consumo e transporte (11%); Energia e recursos naturais (10%); Saúde (4%) e Outros (4%); Setor imobiliário (3%).

Para ver o estudo completo, acesse: home.kpmg/br/pt/home/insights/2019/01/prevencao-e-gestao-de-crises.html

Sobre a KPMG

A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory. Estamos presentes em 154 países e territórios, com 200.000 profissionais atuando em firmas-membro em todo o mundo. No Brasil, são aproximadamente 4.000 profissionais, distribuídos em 22 cidades localizadas em 13 Estados e Distrito Federal.

Orientada pelo seu propósito de empoderar a mudança, a KPMG tornou-se uma empresa referência no segmento em que atua. Compartilhamos valor e inspiramos confiança no mercado de capitais e nas comunidades há mais de 100 anos, transformando pessoas e empresas e gerando impactos positivos que contribuem para a realização de mudanças sustentáveis em nossos clientes, governos e sociedade civil.

Twitter: www.twitter.com/@kpmgbrasil
Site: kpmg.com.br
Linkedin: www.linkedin.com/company/kpmg-brasil
Facebook: facebook.com/KPMGBrasil


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: Comentários com Link são bloqueados automaticamente (Comments with Links are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

NEWSLETTER SEGS