Brasil, 13 de Dezembro de 2019

TOKIO MARINE SEGURADORA

STJ decide que seguradora deve submeter-se à cláusula arbitral assumida por segurado

  • Escrito ou enviado por  Luísa Farfus Santos / ENVIADA POR PAULA BATISTA /IMAGEM: DIVULGAÇÃO
  • Adicionar comentario
  • SEGS.com.br - Categoria: Seguros
  • Imprimir

Imagem: Divulgação Imagem: Divulgação

Segundo a Corte, “O segurador, quando entra num contrato formado, tem que respeitá-lo e não pode ter outro. Não pode ir à Justiça”.

Curitiba, julho de 2019 – Desde o final de 2015, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) discute se a seguradora, em caso de sub-rogação, deve submeter-se à arbitragem nos termos pactuados em contrato celebrado entre segurado e outra parte. Em 15 de maio deste ano, o STJ homologou a Sentença Estrangeira Contestada nº. 14.930 – EX, cujas partes requentes são Alstom Brasil Energia e Transporte Ltda. e Alstom Power, Inc e a parte contrária a seguradora Mtsui Sumitomo Seguros S.A, com acordão publicado em 27 de junho.

A advogada Luísa Farfus Santos, especialista em Arbitragem do escritório Küster Machado Advogados, explica a relevância dessa decisão. Segundo ela, o pedido, formulado por Alstom baseou-se na homologação da Sentença Arbitral Estrangeira proferida pela Câmara Internacional de Comércio, Tribunal Internacional de Arbitragem, em Novo Iorque, em 10 de julho de 2015.

A empresa teria demonstrado que celebrou contrato para o fornecimento de sistema de geração de vapor com a Alunorte-Alumina do Norte do Brasil S.A, o qual previa a arbitragem como método de resolução de conflitos. Em razão da ruptura de um dos tubos das caldeiras e consequentes danos à Alunorte, esta acionou o seguro patrocinado por Mitsui e foi indenizada pelos prejuízos sofridos. Visando evitar qualquer postulação de ressarcimento, Alstom iniciou procedimento arbitral contra Mitsui, respaldando-se na cláusula compromissória presente no contrato firmado com Alunorte e obteve decisão em seu favor.

“A maioria do STJ considerou que a seguradora deve respeitar a convenção de arbitragem estabelecida no contrato de fornecimento por ela segurado, motivo pelo qual esta deveria, então, submeter-se à decisão arbitral”, comenta a especialista. “Esta decisão é de extrema relevância para os estudiosos em arbitragem, tendo em vista a controvérsia acerca da sub-rogação de direitos, especialmente à luz do caso analisado”, explica Luísa Farfus.

A decisão foi tomada depois de leitura de voto-vista da ministra Nancy Andrighi, que acompanhou o relator, assim como os ministros Mauro Campbell Marques, Felix Fischer, Francisco Falcão, Humberto Martins, Maria Thereza de Assis Moura, Herman Benjamin e Jorge Mussi, sendo que ficaram vencidos os ministros João Otávio de Noronha, Luis Felipe Salomão e Benedito Gonçalves.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: Comentários com Link são bloqueados automaticamente (Comments with Links are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

Mais Itens ::

NEWSLETTER SEGS