Rio de Janeiro ainda recebe ajuda federal para combate à violência

  • Escrito ou enviado por  Débora Ramos
  • Adicionar comentario
  • SEGS.com.br - Categoria: P U B L I
  • Imprimir

Crédito: divulgação Crédito: divulgação

Segundo dados oficiais, Polícias Civil e MIlitar, Corpo de Bombeiros e Sistema Penitenciário já receberam R$ 711 milhões em equipamentos

O Estado do Rio de Janeiro ainda recebe equipamentos comprados com os recursos liberados pela intervenção federal decretada pelo ex-presidente Michel Temer e que acabou em 31 de dezembro de 2018. De acordo com informações do Governo Fluminense, o gabinete de transição que deveria existir até julho irá funcionar até dezembro deste ano, com o objetivo de manter o legado e gerir os recursos.

São mais de 50 funcionários federais - a maioria militares - que trabalham na comissão de compras do gabinete e gerem os recursos na ordem de R$ 1,2 bilhão, liberados por Temer. A missão é reestruturar os órgãos de segurança pública do Estado.

As Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Sistema Penitenciário já receberam R$ 711 milhões em equipamentos, o que equivale a 59% dos recursos enviados pela União e 72% dos recursos destinados a compras e contratações de serviços (R$ 985 milhões). O restante dos itens com processos em andamentos somam R$ 274 milhões e devem ser entregues até 31 de dezembro, quando o gabinete deve ser desfeito.

Falta ainda a aquisição de pistolas e viaturas, além de três helicópteros, que devem ser entregues em janeiro de 2020. Os investimentos em segurança pública também englobam a abertura de edital para Concurso Polícia Civil RJ.

Em declarações à imprensa, o coronel Mário Luiz Fonseca, gestor da última fase da intervenção, afirmou que "os recursos federais demoraram a serem liberados, por isso a duração do gabinete foi ampliada até dezembro deste ano."

Fonseca citou que, com o fim dos prazos, 3% das verbas tiveram que ser devolvidas, aproximadamente R$ 35 milhões. Com isso, o estado deixou de comprar fuzis e licenças de computadores.

Dados oficiais mostram que os investimentos feitos pela União neste caso equivalem a cinco ou seis anos de investimentos do Estado, se comparados com a média dos últimos cinco anos. Quase 50% do valor foi usado para a compra de milhares de viaturas, carros, motos e caminhões. Também foram adquiridas 8 mil armas, 1 milhão de projéteis, coletes à prova de balas, 10 mil computadores e softwares, além de materiais de perícia. De acordo com o gabinete, a Polícia Militar foi a mais beneficiada, seguida da Polícia Civil.

A intervenção foi decretada pelo ex-presidente MIchel Temer, logo após o carnaval de 2018, quando cenas de assaltos viralizaram na Internet, aumentando a sensação de insegurança. Segundo informações, após 10 meses, a intervenção não diminuiu as mortes violentas e aumentou a letalidade da polícia. Por outro lado, reduziu a prática de roubos e implantação de melhorias administrativas.

Apesar das recentes contratações, o subtenente Mesac Eflaín, presidente da associação dos Bombeiros, faz coro para o aumento de efetivo e abertura de edital para Concurso Polícia Civil RJ “Os equipamentos não operam sozinhos”, explica.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

NEWSLETTER SEGS