Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Índice de Preços dos Supermercados (IPS) desacelera em setembro

Mesmo com o impacto do clima no preço dos alimentos, índice calculado pela APAS/FIPE recuou 0,51% e aponta tendência de estabilização

Com 7,82% no acumulado de janeiro a setembro, a inflação de 1,53% registrada em setembro pelo Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela APAS/FIPE, revela uma desaceleração de 0,51% em relação a agosto (2,04%), o que sugere ser o primeiro efeito da reunião do Copom que elevou a taxa básica de juros em 1% - resultando também na desaceleração do IGP-M e do IPCA.

Em agosto, o acumulado dos últimos 12 meses chegou a 15,30%. Em setembro, esse número ficou em 14,50%. Mesmo com a melhora, a análise da Associação Paulista de Supermercados alerta que os estresses provocados pelas demandas internacionais e as abruptas mudanças climáticas enfrentadas pelo Brasil ainda causam pressões inflacionárias para a cadeia produtiva.

O impacto da mudança climática refletiu diretamente nos hortifrutigranjeiros (Produtos In Natura), os mais sensíveis às intempéries. A categoria experimentou alta de 2,78% em setembro, mas ainda registra deflação de 0,99% no acumulado do ano.

As geadas de julho, além de prejudicarem os produtos que estavam em fase de colheita, também afetaram as culturas em processo de floração ou maturação, caso de algumas frutas e legumes. A cesta de frutas apresentou alta de 5,56% no mês, puxando a deflação para o ano em 5,64%. As geadas prejudicaram principalmente culturas como mamão e laranja, que tiveram altas de 19,93% e 11,48%, respectivamente.

Quanto à cesta dos legumes, a alta nos preços foi de 7,11%, elevando o acumulado do ano para 25,19%. O tomate, produto sensível às variações climáticas, teve o seu amadurecimento comprometido nos últimos três meses devido às baixas temperaturas e ao clima seco. Resultado: a diminuição na oferta levou a uma alta de 26,92% em setembro, fazendo com que o produto saísse da deflação no acumulado do ano e fechasse com inflação de 22,94%. “É necessário pensarmos em políticas públicas que favoreçam a baixa emissão de carbono, pois as abruptas variações climáticas são cada vez mais recorrentes, o que compromete a sazonalidade dos produtos, altera a oferta e a demanda, eleva os preços dos alimentos e coloca em risco a segurança alimentar de parte da sociedade, principalmente da população de baixa renda”, diz o presidente da APAS, Ronaldo dos Santos.

Boa opção dentre as proteínas animais, os cortes suínos apontam deflação de 6,14% no acumulado do ano, mesmo com leve alta de 0,66% no mês de setembro, que foi motivada pelo aumento nas exportações.

Os preços dos produtos industrializados apresentaram alta de 1,61% em setembro, chegando a 10,79% no acumulado do ano. Parte dessa elevação decorre da alta na cesta dos panificados, derivados do leite e massas, juntamente com os alimentos prontos. A cesta das massas, farinhas e féculas, apresentou elevação de 9,36% no acumulado do ano. Dentre os produtos industrializados, a cesta dos derivados do leite é a que representa o maior peso e foi a responsável por essa elevação. Os produtos derivados do leite registraram alta de 2,74% em setembro, totalizando 13,71% no acumulado do ano. Embora o contexto de consumo de leite retraído e preços internacionais favoráveis à importação de leite em pó, a alta veio do campo, uma vez que o clima prejudicou a pastagem e o produtor tem sido pressionado pelo alto custo da produção.

As bebidas alcoólicas registraram deflação de 0,32% no mês, somando uma redução de 4,81% nos últimos 12 meses. A aguardente foi a vilã que barrou uma queda maior, subindo 1,97% em setembro. Em contrapartida, as bebidas não alcoólicas tiveram alta de 1,42% em setembro (5,04%, no acumulado do ano). Entre os principais produtos da cesta que contribuíram para essa elevação destacam-se as bebidas à base de soja (0,83%) e refrigerantes (2,00%), que apresentaram no acumulado de janeiro a setembro elevação de 4,42% e 7,68%, respectivamente.

Os preços dos produtos de limpeza no mês de setembro apresentaram inflação de 1,55%, e no acumulado do ano registram alta de 7,49%. Os artigos de higiene e beleza apontam alta de 0,92% em setembro, 6,36% no acumulado do ano e, nos últimos 12 meses, 7,72%.

Sobre a APAS – Com 50 anos de tradição, a Associação Paulista de Supermercados representa o essencial setor supermercadista no Estado de São Paulo e busca integrar toda a cadeia de abastecimento com a sociedade. A entidade, que possui 3 distritais na cidade de São Paulo e 13 regionais distribuídas estrategicamente pelo estado, conta hoje com 1.505 supermercados associados que somam 4.315 lojas.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo