Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

A virtude da ciência agronômica nos agrotóxicos

Por Xico Graziano, engenheiro agrônomo, doutor em Administração e membro do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS)

Se todas as escolas fizessem como o Colégio La Salle São João, de Porto Alegre, ganharia a ciência agronômica. E perderia o achismo.

A história é a seguinte: há vários anos, o conceituado colégio gaúcho realiza um projeto intitulado “Júri Simulado”. Nele, se objetiva debater um tema central, selecionado previamente. Utilizando-se da regra jurídica, o grupo organiza a promotoria e a defesa. Os alunos adoram participar.

Em 2022, o tema escolhido foi “o uso dos agrotóxicos no Brasil”. O grupo da defesa convidou o professor da Esalq/USP e engenheiro agrônomo José Otávio Menten para ajudar na construção de sua tese, favorável ao controle químico de pragas na agricultura.

O professor Menten, que também coordena o CCAS (Conselho Científico Agro Sustentável), mostrou aos alunos qual é a legislação e quais são as exigências de práticas agrícolas corretas para o uso de pesticidas. Lecionou segundo manda a boa agronomia.

Por sua vez, os contendores da promotoria argumentaram sobre os perigos do uso de pesticidas sobre a saúde humana e sua interferência no meio ambiente. Segundo eles, os agrotóxicos deveriam ser proibidos.

Estava posta a questão.

Fatos e informações, de ambos os lados, foram colocados na mesa. Apresentadas alegações, e debatidos os pontos de vista, passou-se à votação. Nessa 8ª jornada do Júri Simulado, a defesa venceu por 5 votos contra 2 votos.

Conclusão: fazendo-se o uso agronômico recomendado, e cumprindo as exigências legais, aquele Júri Simulado permitiu o uso de pesticidas para combater pragas agrícolas.

Manuela Valim, estudante do 3º ano do ensino médio, que representava o grupo da defesa, destacou a importância dos ensinamentos científicos do professor Menten. Este, por sua vez, mostrou-se satisfeito por contribuir para desmistificar falsas afirmações sobre o agro nacional. Ponto para ambos.

A grande lição trazida pelo Colégio São João reside na valorização do conhecimento científico para ajudar no processo de tomada de decisões que, muitas vezes, se pauta pelo achismo. Quando não, pela maledicência.

Neste caso, o assunto era o uso de pesticidas (ou agrotóxicos). Mas poderia, igualmente, ser a engenharia genética, que cria os organismos transgênicos, ou os aditivos químicos, utilizados na indústria alimentar. Ou para o leite sem lactose.

Vale para qualquer outra questão polêmica, do agro ou fora dele: só o conhecimento científico deve, isso quando o consegue, dirimir dúvidas que são normais em qualquer processo de evolução tecnológica.

Infelizmente, a maioria das escolas do país não procede como o Colégio La Salle São João, de Porto Alegre. Professores despreparados, uns tendenciosos, realizam verdadeira doutrinação nos alunos, apontando mazelas históricas da nossa agropecuária sem mostrar suas virtudes.

Como mostrou o Júri Simulado, no mundo da tecnologia, para cada problema existe uma solução. E, sempre, é necessário ponderar riscos e averiguar alternativas. Os jovens entenderam os dilemas existentes.

Ora, existem metodologias científicas, internacionalmente reconhecidas, que regulam o desenvolvimento, o registro e o uso de ingredientes químicos para uso agrícola. O Brasil segue tais normas, validadas pela FAO/ONU.

Tem gente que faz coisa errada? Tem. Contamina recursos hídricos, intoxica trabalhadores, colhe e manda para o mercado sem respeitar o prazo de carência.

Em todos os setores, ou atividades, há pessoas que não seguem normas, desrespeitam leis, afrontam o bom senso. São pontos fora da curva. Ou imbecis. Ou bandidos.

No agro moderno e tecnológico, porém, conduzido por produtores capacitados, a regra é o uso adequado de pesticidas. Tanto é que as últimas análises da Anvisa, dentro do Para (Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos), mostram que o risco agudo à saúde, por alimentos contaminados, é de 0,89%.

Esse é o fato. O resto é desinformação. Mito.

Sobre o CCAS

O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.

O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.

Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.

A agricultura, por sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. Não podemos deixar de lembrar que a evolução da civilização só foi possível devido à agricultura. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa, assim como a larga experiência dos agricultores, seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo