Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

E-commerce: como fazer a indústria, distribuidores e cooperativas agro levarem seus produtos para mais de 5 milhões de propriedades rurais

Tão importante quanto a venda de uma safra de soja ou contratos de exportação de carne, é garantir que todos os insumos e produtos que uma propriedade precisa, estejam disponíveis no lugar certo, na hora certa, na quantidade certa para o produtor rural certo

* Mauricio Di Bonifacio e Rose Fávaro

“O Agro é Pop". Você já deve ter ouvido essa expressão. E é também o segmento da economia brasileira que mais cresce. O agronegócio respondeu por 21,4% do PIB, em 2019, cerca de R$ 1,55 trilhão e, em 2020, mesmo em meio à pandemia, obteve crescimento de 6,75%, em relação ao ano anterior.

O Brasil tem mais de 5 milhões de propriedades rurais espalhadas pela grande maioria dos seus 5,5 mil municípios. Para produzirem e gerarem riqueza para o país, essas terras precisam de insumos e de uma infinidade de produtos: defensivos agrícolas, sementes, fertilizantes, nutrição, biológicos e saúde animal, adubos, máquinas e peças agrícolas e, também: cercamento, balanças de gado, celulares, softwares, drones, equipamentos de precisão, além de produtos de higiene e limpeza para as equipes das fazendas. Tudo deve fazer parte de uma ampla cadeia de distribuição que precisa ser muito eficiente, pois sem esses produtos o agro literalmente para.

Tão importante quanto a venda de uma safra de soja ou contratos de exportação de carne, é garantir que todos os insumos e produtos que uma propriedade precisa, estejam disponíveis no lugar certo, na hora certa, na quantidade certa para o produtor rural certo.

Esta cadeia de distribuição, frequentemente, envolve indústrias, distribuidores, revendas, representantes comerciais e técnicos de alto nível que recomendam e auxiliam o produtor. É um mercado onde indústrias, distribuidores e cooperativas têm um grande papel, seja na produção dos insumos ou na distribuição. A ideia é que, juntos, e de forma colaborativa, possam garantir a chegada dos itens até o produtor rural. Tendo em vista o grande desafio do agro para o futuro, com base no crescimento populacional, cada vez mais todos precisam trabalhar de forma ainda mais inteligente, contando com toda a inovação e recursos tecnológicos para que o produtor seja mais eficiente.

Num mercado extremamente espalhado geograficamente, com problemas de acesso de internet nas terras, e considerando que 77% das propriedades rurais são de menor porte e altamente pulverizadas, é fácil concluir que os desafios da cadeia de distribuição da indústria até o produtor são de proporções tão grandes quanto a participação do segmento no PIB. Juntando isso à infraestrutura brasileira de logística e tecnologia, o quadro cria certa complexidade.

Tecnologia no Agro - A tecnologia já é uma aliada do agro no Brasil, que tem excelência em vários ramos: melhoramento genético, controle de produção e vários outros que nos colocam à frente de países desenvolvidos em eficiência de produção. É um sistema que auxilia, cada vez mais, na cadeia de produção e distribuição, alimentando esta máquina gigantesca, como é o agro brasileiro.

A chegada da venda B2B Digital - Um dos grandes desafios que as revendas e lojas agrícolas possuem é conseguir acessar bons fornecedores, com produtos de qualidade, garantia e previsibilidade de entrega, além de ótimas condições comerciais. É aqui que a transformação digital do canal de venda B2B das indústrias e distribuidores começa a criar um diferencial que torna toda a cadeia mais eficiente. Este canal de venda B2B digital tem a missão de fazer com que os produtos da indústria alcancem o maior número de pontos de venda a ter a menor ruptura possível.

Um estudo realizado pela McKinsey & Company, empresa de consultoria empresarial americana, mostra que o agricultor brasileiro é mais antenado em tecnologia do que produtores norte-americanos. No Brasil, 36% dos pesquisados fazem compras online para a fazenda, contra 24%, nos Estados Unidos. Isso revela o crescimento e a adaptação necessária das Indústrias, Distribuidores e Cooperativas a buscarem ainda mais disponibilização de seus produtos para o campo, também por meio do canal digital. Em cenários de venda B2B extremamente pulverizados e dispersos, geograficamente, portais de e-Commerce B2B da indústria e de distribuidores terão, cada vez mais, um papel chave na cadeia de suprimentos até as revendas.

Existem dois cenários que a tecnologia de Plataforma de e-Commerce B2B pode ser aplicada:

1 - e-Commerce B2B com Cadeia Integrada. Neste modelo a indústria e seus distribuidores unem forças. Os distribuidores se integram ao portal B2B da indústria com seus estoques, tabelas de preços e condições comerciais. Desta forma, cria-se um grande Marketplace B2B privado da indústria, que o cliente tem acesso centralizado para comprar do distribuidor mais preparado, fiscalmente ou em localização. A indústria orquestra todo o ambiente e alavanca a exposição e venda de seus produtos, mas a operação de venda em si é feita do distribuidor para o cliente (faturamento, pagamento e entrega).

2 - e-Commerce B2B em Venda Direta. As redes de Distribuição/Cooperativas que já operam vendendo diretamente ao ponto de venda, podem ter um portal de e-Commerce B2B atendendo diretamente seus clientes e chegando em regiões e perfis de cliente que seu time comercial não consegue atualmente.

Mas o que é importante levar em conta quando falamos em digitalizar a venda B2B dos insumos do Agro e em projetos de implantação de portais B2B?

- Modelagem Comercial. A Plataforma de e-Commerce B2B precisa ser flexível e adaptada para ter regras comerciais que consigam mapear o modelo de venda do mundo offline para o mundo online. Perfis de clientes, tabelas de preços, condições de pagamento, limites de crédito, impostos e centros de distribuição precisam ser modelados para que o cliente entenda que ele pode comprar off ou on e ter as mesmas condições.

- Time Comercial de Venda. Modelos de digitalização B2B não visam substituir os atuais times de venda, pelo contrário, eles potencializam a venda do time. Permitem que, quando o cliente compre ou consulte informações sozinho, o time comercial tenha mais tempo para ser mais consultivo, melhorar o relacionamento e abrir mais clientes.

- Self-Service para o cliente B2B. Quanto mais os clientes puderem ter acesso a informações como status de pedidos, estoques, condições comerciais e a fazer o pedido de compra sozinhos, melhor atendidos, mais felizes eles serão e mais fiéis. Projetos bem executados de Transformação Digital do canal de venda B2B das indústrias que atendem o Agro tendem a dar retornos de curto prazo em menos de um ano. Os desafios de venda e distribuição são enormes, mas a tecnologia é uma aliada poderosa para a indústria ganhar eficiência e tornar o Agro no Brasil ainda mais forte.

* Mauricio Di Bonifacio, diretor da Fast Chanel, e Rose Fávaro, gerente de negócios do segmento agro, da Neogrid.

SOBRE A NEOGRID

A Neogrid desenvolve soluções com inteligência artificial para aumentar as vendas e a rentabilidade das indústrias, varejos e distribuidores. Há 20 anos no mercado, trabalha para sincronizar cadeias de suprimentos, atuando principalmente na otimização do mix de produtos, na redução de ruptura, no aumento do giro de estoques e na reposição orientada pela demanda real. Com uma plataforma que integra mais de 40 mil lojas, 30 mil indústrias e 5 mil distribuidores, transforma dados em informações estratégicas para aumentar a disponibilidade de produtos e, ao mesmo tempo, reduzir excessos de estoque - sempre no ritmo do consumo.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo