Brasil,

Quarta, 29 Julho 2020

Como o detetive particular deve aparecer nas redes sociais — e cuidados para o cliente desse profissional

Caro detetive particular, você já parou para pensar na sua estratégia de divulgação? Certamente que já, pensando em ser conhecido a partir do boca a boca feito por amigos e clientes, talvez em anunciar no jornal do bairro, criar uma página na internet. Essas são algumas das múltiplas possibilidades de divulgar uma boa empresa de investigação particular, tenha ela vários agentes ou apenas um detetive particular responsável.

  • SEGS.com.br - Categoria: Demais
Leia mais ...

Brasil, o país do podcast

Já sabemos que podcasts estão em alta. São arquivos em áudio, disponibilizados em plataformas de streaming e em sites. Funciona de forma bem parecida com um rádio, mas com a possibilidade de ouvir na hora que quiser, e usando a internet ao invés das ondas do rádio. Além disso, podcasts são mais segmentados sobre um tema. É fato de que é o queridinho do momento. O próprio Spotify considera o Brasil como "o país do podcast", já que somos o segundo que mais consome o conteúdo em áudio, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, de acordo com a pesquisa Podcast Stats Soubdbites.

  • SEGS.com.br - Categoria: Demais
Leia mais ...

Startups em logística: um novo negócio

O setor logístico é, por origem, um setor extremamente dinâmico. Essa característica faz com que possamos considerar que todas as mudanças ocorridas no mundo irão, de uma forma ou de outra, afetar seus processos. As mudanças mais significativas no setor se referem, principalmente, àquelas decorrentes no âmbito da tecnologia. Novas tecnologias implicam novas formas de trabalho e, tanto o investimento, quanto seu uso, vão levar a duas principais questões: as empresas que não se adaptam a essas tecnologias vão perder eficiência e as que, por sua vez, introduzirem novas tecnologias terão, inicialmente, que lidar com um aumento de custos e consequente aumento de preços.

  • SEGS.com.br - Categoria: Demais
Leia mais ...

Partidos devem ter problemas para cumprir cota de 30% para mulheres candidatas

O cumprimento da cota de 30% para as candidaturas femininas, nas eleições de 2020, deve ser um problema para os partidos que não formaram um quadro de mulheres aptas a ingressar na disputa política. Foi o que apontou a Secretária Nacional de Políticas Públicas para Mulheres, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto. Ela participou da videoconferência “Participação das Minorias”, no 1o Congresso Brasileiro de Direito Eleitoral (Conbrade), nesta terça-feira, dia 28 de julho.

  • SEGS.com.br - Categoria: Demais
Leia mais ...
Assinar este feed RSS