Brasil, 25 de Maio de 2019

TOKIO MARINE SEGURADORA

Pesquisa ABRADI constata que preços de dispositivos médicos diminuíram nos últimos cinco anos

O estudo inédito revela queda superior a 20% para stents e de quase 1% para prótese de joelho. As reduções no Brasil acompanham quedas no mercado internacional. A pesquisa comparou preços em países da América Latina, Estados Unidos e Europa.

O II Fórum ABRAIDI - Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde – marcará o lançamento da 2ª edição do estudo “O Ciclo de Fornecimento de Produtos para Saúde no Brasil”, com dados inéditos. Um capítulo inteiro traz números sobre a evolução de preços médios de venda de Dispositivos Médicos Implantáveis – DMIs e derrubam a tese de que esses produtos encarecem o custo da saúde no Brasil. O evento será realizado amanhã, 25 de abril, no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo.

Para a pesquisa, foram selecionados dois DMIs largamente utilizados nos sistemas público e privado brasileiros. Um dos itens são os stents coronarianos, que ocupam o primeiro lugar de consumo na tabela do SUS e na saúde suplementar, em termos de valores gastos. O outro item é a prótese total primária de joelho, que foi escolhida por ter sido estigmatizada, nos últimos anos, como exemplo negativo de distorções no SUS e no sistema de Saúde Suplementar.

No caso do stent sem fármaco, o Brasil reduziu o preço pago por operadoras e hospitais em 24,2%, nos últimos cincos anos, caindo de US$ 642,36 para US$ 486,96. Em todos os países pesquisados houve queda nos preços, no mesmo período. Nos Estados Unidos a baixa foi de 3,0%, já no México foi de 18,3%, na Colômbia de 18,9% e na Argentina de 7,9%, enquanto na França houve redução de 28,5% e na Inglaterra de 21,6%.

Entre os stents com fármaco, a variação também foi negativa, nos últimos cinco anos, em todas as nações pesquisadas. A redução, no Brasil, foi de 20,7%. Em 2014, um stent com fármaco era pago por operadoras ou hospitais por US$ 1.570,87, já, no ano passado, o mesmo produto era adquirido por US$ 1.245,28. Nos Estados Unidos a queda foi semelhante à do Brasil, com baixa de 20,5%. No México foi de 16,2%, enquanto que na Colômbia foi de 21,0% e, na Argentina, patamar semelhante (21,1%). A redução de preço na França foi de 19,9% e na Inglaterra de 15,2%.

Na área de ortopedia, a prótese total primária de joelho teve variação menor que os produtos cardiológicos. No Brasil foi de 0,9%, com o DMI sendo vendido, em 2014, a US$ 2.151,80 e depois, no ano passado, a US$ 2.131,40. Na Argentina, o percentual de redução foi exatamente a do Brasil, em cinco anos, de 0,9%. Nos Estados Unidos a queda foi de 9,4%, na Colômbia e no México de 2,8%, na França houve baixa de 2,7% e na Inglaterra de 2,9%.

“Já perdi a conta de quantas vezes ouvi porta-vozes do setor dizerem que os DMIs são os vilões de aumentos acima da inflação. Este estudo joga essa tese por terra. Sempre soubemos que quando uma tecnologia, seja ela qual for, atinge a sua maturidade o preço começa a cair e é o que agora provamos em números”, comenta o presidente da ABRAIDI, Sérgio Rocha. “Precisamos amplificar o debate e definir novos caminhos para a sustentabilidade do setor de saúde e, acima de tudo, discutir o tema com números e não mais suposições”, propõe Rocha.

Os dados inéditos que serão apresentados no Brasil pela ABRAIDI utilizam informações internacionais do Millennium Research Group, obtidas com exclusividade pela Associação.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::