Brasil, 19 de Abril de 2019

TOKIO MARINE SEGURADORA

+ F O N T E -

Renato Franchi explica o desenvolvimento de vacinas contra o câncer

Renato Franchi explica o desenvolvimento de vacinas contra o câncer Renato Franchi explica o desenvolvimento de vacinas contra o câncer

Renato Franchi mostra o que se sabe sobre vacinas para o câncer

As vacinas foram desenvolvidas para ajudar a prevenir doenças. As vacinas foram dadas a pessoas saudáveis para ajudar a imunidade a longo prazo contra um certo microorganismo, como bactérias e também contra doenças virais, como o sarampo conta Renato Franchi. O objetivo das vacinas terapêuticas é induzir respostas de células T específicas para o antígeno. A célula AT é uma célula de resposta do sistema imunológico ou célula de combate contra a doença.

As vacinas terapêuticas diferem das vacinas preventivas, pois são injetadas em pessoas que já têm um tumor em crescimento estabelecido. Vacinas preventivas são usadas para ajudar a deter tumores induzidos por vírus. Duas das malignidades são:

Vírus da hepatite B, que é conhecido por causar câncer no fígado.

O papilomavírus humano (HPV), que pode causar câncer genital.

A maioria dos cânceres resulta de mutações de DNA herdadas que fazem com que as células se transformem de forma maligna mostra Renato Franchi. Muitas vezes, quando ocorre um diagnóstico de câncer, o câncer já está bem estabelecido. Por esta ocasião, o sistema imunológico não pode mais conter o câncer em crescimento. Quando esse processo ocorre, as vacinas contra o câncer são dadas para estimular ou estimular o sistema imunológico para evitar que a pessoa desenvolva mais tumores.

As principais partes das vacinas contra o câncer são:

(1) Antígeno tumoral (um antígeno é uma substância estranha que causa uma imunidade resposta do sistema).
(2) adjuvante imunológica (um adjuvante é uma substância que melhora o sistema imune do corpo a um antigénio).
(3) do portador - uma cadeia de ADN de um agente patogénico pode ser usado para ajudar a desenvolver imunidade.
O sucesso de uma vacina contra o câncer depende de vários fatores:
(1) Escolha o antígeno alvo apropriado
(2) Formulação - é a vacina preparada com amostras tomadas a partir do corpo de um paciente?
(3) Adjuvante - ensina o sistema imunológico a ter cuidado com uma substância prejudicial.
(4) Rota de entrega - como a vacina entra no corpo.

A metodologia e a melhoria das vacinas são um problema complexo, porque os fatores acima devem ser escolhidos a partir de uma variedade de escolhas.

FORMULAÇÃO DE ANTÍGENOS

A maioria das vacinas contra o câncer contém antígenos tumorais bem definidos que podem ser administrados de várias maneiras.Segundo Renato Franchi, os antigénios podem ser administrados através de péptidos sintéticos derivados de DNA, RNA, proteínas completas ou proteínas de vários comprimentos. Vários ensaios clínicos relataram a geração de respostas de células T, mas poucos deles poderiam mostrar respostas objetivas, e as respostas imunológicas duraram apenas um curto período de tempo.

Os lisados totais de células tumorais superam as limitações das vacinas de antígeno único. Os lisados de células tumorais contêm muitos antigénios indefinidos contendo tecido a partir do tecido de um paciente com cancro da. O tecido tumoral do paciente poderia induzir uma cula T CD8 +-destruição de células, bem como uma resposta auxiliar T CD4 + para ajudar a controlar a imunidade a longo prazo para o desenvolvimento do tumor.

Os muitos antígenos presentes no lisado manteriam o tumor contido no sistema imunológico que poderia ocorrer enquanto o câncer progride

Tem havido um interesse renovado em vacinas antígeno definidas à medida que as vacinas se ligam às moléculas de HLA.Renato Franchi diz que os péptidos a partir da superfície de células de tumor do paciente representam uma imunidade eficaz (uma vacina personalizado) contra o crescimento do tumor.

ESCOLHAS PARA OS ADJUVANTES

Anteriormente, o adjuvante administrava o antígeno em uma substância de degradação lenta. A ideia era liberar o antígeno para as células T lentamente. Agora adjuvantes de água em óleo são entregues no local da injeção como um mecanismo melhorado.

Os novos agentes de administração de vacinas, como as nanopartículas, são ideais para injeção sob a pele. No entanto, os macrófagos na pele destroem a vacina, não reconhecendo seu valor.

ESCOLHAS DO SISTEMA DE ENTREGA

Como a imunização é administrada depende do tipo de vacina. As vacinas profiláticas são geralmente administradas através da pele - a epiderme ou a derme. Essas células da pele são eficientes para processar e capturar antígenos. A via oral é convenientemente usada para vacinas contra:

  • Poliomielite
  • Febre tifóide
  • Cólera
  • Rotavírus

A via oral é um método mais desafiador de fornecer vacinas. O baixo ph no estômago e certa microbiota podem enfraquecer o antígeno antes que ele atinja o sistema imunológico.

As vacinas terapêuticas usadas para tratar doenças não-contagiosas, como câncer e diabetes, exigem respostas celulares imediatas e imunidade a longo prazo para fornecer vigilância da doença. De acordo com Renato Franchi, as vacinas terapêuticas contra o câncer podem usar tecnologias complicadas e usar rotas de entrega mais invasivas para beneficiar o paciente.

Há uma série de vacinas contra o câncer em desenvolvimento para uso em vários sistemas de entrega atualmente em estudo clínico. Rotas de entrega adicionais para vacinas terapêuticas variam de injeções sob a pele e nos músculos até as rotas mais invasivas do estômago e do nariz explica Renato Franchi. A maioria desses procedimentos ainda está em fase de desenvolvimento. No entanto, devido aos novos sistemas de entrega e ao entendimento do desenvolvimento da memória das células T, a capacidade de obter respostas antitumorais mais fortes e duradouras é grande.

VACINAS DO CANCER

Pesquisadores do Instituto de Pesquisa em Imunologia e Câncer de Montreal (IRIC) da Universidade de Montreal mostraram que uma vacina contra o câncer pode funcionar. Esta vacina não só funciona, como também será uma ferramenta de combate ao câncer extremamente eficaz, não invasiva e consciente dos custos.

A descoberta é um importante avanço científico na busca por uma vacina contra o câncer. Os pesquisadores da Universidade de Montreal encontrou uma solução no DNA do câncer.

Diversos estudos indicaram que as células T podem reconhecer e penetrar nas células cancerosas para atacá-las. Quanto mais tempo os tumores são invadidos pelas células T, mais tempo o paciente pode sobreviver.

As células T reconhecem tumores de câncer pela presença de antígenos estranhos na superfície da célula cancerosa. Esses antígenos podem ser reconhecidos pelo sistema imunológico, mas não o suficiente para que as células T os ataquem e destruam. Portanto, a busca por uma vacina se concentrou em antígenos tumor-específicos para permitir que o sistema imunológico atinja essas células cancerígenas específicas de forma mais eficaz.

Como esses antígenos ocorrem devido a genes defeituosos, outras equipes de pesquisa rastrearam os componentes causadores de câncer em uma seção do DNA que codifica esses antígenos. Mas eles não tem sido bem sucedida na identificação dos antígenos específicos do tumor contou Renato Franchi. Os pesquisadores da Universidade de Montreal concentraram-se nos 2% do DNA não codificador que contém genes humanos.

CRIAÇÃO DE UMA VACINA DE TESTE EFICAZ

Os pesquisadores injetaram em ratos vários tipos de células cancerígenas. A equipe foi capaz de identificar antígenos específicos para células cancerígenas e diferentes tipos comuns de câncer. A identificação desses antígenos específicos permitiu que a equipe de Montreal desenvolvesse uma vacina baseada em células de leucemia.

Essas células de leucemia continham alguns dos antígenos identificados que os pesquisadores administraram aos camundongos. Cada antígeno testado eliminou 10 a 100% da leucemia lembra Renato Franchi. Alguns desses antígenos ajudaram a proteger o camundongo pelo resto da vida, mesmo quando o camundongo foi reinjetado com células de leucemia. Esta metodologia sugere um efeito duradouro da vacina.

ESPERANÇA DE VÁRIOS TIPOS DE CÂNCER HUMANO

Os mesmos antígenos para leucemia também foram identificados em células humanas. A equipe de pesquisa da Universidade de Montreal considera as descobertas extremamente promissoras no desenvolvimento de vacinas para o tratamento de leucemia e câncer de pulmão em humanos.

A equipe de Montreal se concentrou nesses dois tipos de câncer porque eles têm dois números diferentes de mutações em suas fontes. A leucemia tem um pequeno número de mutações na sua origem. O fato de a vacina ter efetivamente tratado a leucemia é uma promessa para a eficácia desse tipo de terapia no tratamento de outros cânceres também.

A equipe tentou reinventar a vacina para todos os tipos de câncer. Um dos obstáculos importantes no desenvolvimento de uma vacina para seres humanos é que a diversidade genética humana é muito mais complicada do que os ratos. Renato Franchi enfatiza que, nos próximos dois ou três anos, os ensaios clínicos começarão para seres humanos.

O desenvolvimento de vacinas terapêuticas contra o câncer que tenham como alvo os antígenos identificados pela equipe de Montreal será uma maneira econômica de salvar vidas. Este método de tratamento do câncer seria muito mais simples e visivelmente limitaria os efeitos colaterais da quimioterapia.

A HISTÓRIA DAS VACINAS

A COLEGIA DOS MÉDICOS DA FILADÉLFIA

VACINAS DO CANCRO PARA IMUNOTERAPIA

Já existem duas vacinas contra a prevenção do câncer disponíveis:

A vacina contra a hepatite B

A vacina do vírus do papiloma humano (HPV)

Estas vacinas previnem a infecção por vírus causadores de câncer. As vacinas previnem o processo que pode causar o crescimento descontrolado das células cancerosas e danos ao organismo.

No entanto, vírus não causam a maioria dos cânceres. O sistema imunológico funciona continuamente para proteger o corpo de vírus e bactérias prejudiciais. O sistema imunológico também ajuda a proteger o corpo contra o câncer. Muitas células cancerígenas contêm marcadores chamados antígenos que atuam como alvos do sistema imunológico.

As células do sistema imunológico reconhecem as células cancerígenas e as destroem. Algumas células cancerosas escondem ou suprimem o sistema imunológico. Às vezes um grande número de células cancerosas ou suprimir sobrecarregar a capacidade do sistema imunológico para conter as células cancerosas. As células cancerígenas dividem-se e espalham tecidos e órgãos destrutivos.

Pesquisadores estão desenvolvendo vacinas para acionar o sistema imunológico para procurar e atacar as células cancerígenas. Eles também são examing outras maneiras de aumentar o sistema de imunológico para procurar e células cancerosas ataque.

VACINAS TERAPÊUTICAS - USADAS PARA TRATAR CÂNCER JÁ LÁ

Existem dois tipos de vacinas terapêuticas:

Vacinas autólogas
Vacinas alogênicas
Vacinas contra o Câncer Autólogas

As vacinas autólogas são vacinas personalizadas feitas a partir das próprias células da pessoa - células cancerosas ou células do sistema imunológico.

Uma célula cancerosa autólogo de vacina contém células de uma pessoa com tumor que são removidos do corpo e tratados para tornar as células alvo para o sistema imunológico. As células são então injetadas no corpo. As células do sistema imunológico reconhecem e desativam essas células e destroem outras células do corpo da mesma maneira.

Algumas dessas células tornam-se células de memória e permanecem no corpo para reagir quando o câncer retorna. O objetivo desta terapia pode ser tratar o câncer já presente no corpo ou evitar que os rumores se repitam. Outra abordagem para estas vacinas é usar as próprias células do sistema imunológico do paciente para fazer a vacina.

Vacinas alogênicas contra o câncer

As vacinas alogênicas contra o câncer são compostas de células cancerígenas não-pacientes que são cultivadas em laboratório. Existem várias dessas vacinas contra o câncer sendo testadas para tratar:

  • Câncer de pâncreas
  • Melanoma (câncer da pele)
  • Leucemia
  • Câncer de pulmão de não pequenas células
  • Câncer de próstata

Essas vacinas contra o câncer são menos caras de desenvolver e produzir do que as vacinas autólogas. Até o momento, nenhuma dessas vacinas mostrou ser eficaz o suficiente para ser licenciada.

Vacinas contra Câncer de Proteína ou Peptídeo

As vacinas autólogas e alogênicas são compostas de câncer inteiro ou células do sistema imunológico. Algumas vacinas contra o câncer são constituídas de partes de células cancerígenas. Essas partes das células cancerígenas são chamadas proteínas ou peptídeos.

Estas proteínas e péptidos podem ser distribuídos como uma vacina isolada ou acoplada a transportadores tais como vírus ou como uma combinação com moléculas estimuladoras da imunidade. Estas vacinas de proteínas ou peptídeos para o tratamento do câncer ainda estão sendo investigadas em ensaios clínicos.

Vacinas contra o câncer de DNA

Outra vacina terapêutica contra o câncer usa o DNA de antígenos tumorais para criar uma resposta do sistema imunológico a um tumor existente. O paciente com câncer é vacinado com uma preparação contendo anéis de DNA chamados plasmídeos. Os plasmídeos solicitam as células do corpo do paciente para produzir antigénios tumorais chave explica Renato Franchi. Estes antigénios sinalizam células do sistema imunitário para responder aos antigénios semelhantes em células cancerosas existentes no corpo do paciente. Veja também: tratamento de catarata.

As vacinas de DNA estão sendo testadas para atacar o câncer de mama, o câncer relacionado ao HPV, o câncer de próstata e o melanoma.

Outras abordagens de vacinas contra o câncer

Outras terapias de tratamento do câncer trabalham para melhorar diferentes partes do sistema imunológico para responder especificamente aos antígenos relacionados ao câncer.

BCG e câncer de bexiga.

O BCG é uma vacina feita a partir de bactérias vivas mas enfraquecidas, semelhantes às bactérias que causam a tuberculose. O BCG é adicionado a uma solução que é colocado dentro da bexiga e deixado lá durante várias horas.

O paciente então esvazia o líquido após um certo tempo. Algumas das bactérias permanecem no tecido da bexiga e trabalham para estimular o sistema imunológico mostrou Renato Franchi. As células do sistema imunológico atraem um grande número de células de combate à infecção para a bexiga, onde essas células também têm como alvo as células cancerígenas.

Anticorpos Monoclonais

Esses anticorpos são proteínas que têm como alvo antígenos. Eles são produzidos no corpo pelas células do sistema imunológico. Anticorpos podem ter como alvo um antígeno para eliminação, ou podem impedir que um antígeno se ligue a um receptor em uma célula do corpo.

Citocinas

Citocinas são proteínas que são secretadas pelas células do sistema imunológico. Estas proteínas desempenham um importante papel de sinalização para outras células do sistema imunológico. Renato Franchi explica que as citocinas são produzidas no laboratório para tratar certos tipos de câncer. Eles são administrados aos pacientes através de injeções na pele, músculo ou veia.

Existem três tipos de terapia para câncer de citocinas:

Tratamento com interleucina que estimula o crescimento e a divisão celular imune.

Tratamento com interferon que ajuda as células do sistema imunológico a neutralizar as células cancerosas e ajuda a suprimir o crescimento das células cancerosas.

GMS (fator estimulador de colônias de granulócitos-macrófagos) que estimula a produção de células imunológicas no organismo.

Conclusão

Os pesquisadores devem decidir cuidadosamente quais tipos de câncer serão adequados para serem tratados com uma vacina explicou Renato Franchi. Os seguintes cânceres são candidatos adequados para a terapia vacinal:

  • Câncer de pulmão
  • Câncer de pâncreas
  • Câncer de mama.

Mais pesquisas são necessárias para desenvolver essas vacinas.

Referências:

Avanço na busca por uma vacina contra o câncer. A Universidade de Montreal. 2018. Obtido em https://medicalexpress.com/news/2018-12-major-breakthrough-quest-cancer-vaccine.html

Biolabs Criativos. Vacinas contra o Câncer. Obtido de https://creative-biolabs.com/vaccine/cancer-vaccines.htm?gclid=CjOKCQjwhPfkBRDOARIsAAcYycEF4mmiulgiq36EtylioJ9wHNmAn46cveIW-jJ9exHwffHwrDP2YMaAglSEALw_wcB

Clínica de Medicina Nuclear cdmcdm.com.br

A história das vacinas. O Colégio de Médicos da Filadélfia. (2018) Retirado de https://www.historyofvaccines.org/content/articles/cancer-vaccines-and-immunotherapy

Veja mais de Renato Franchi:

https://pt-br.facebook.com/public/Renato-Franchi
https://globoplay.globo.com/busca/?q=Renato%20Franchi
https://www.facebook.com/public/Renato-Franchi
https://globosatplay.globo.com/busca/?q=Renato+Franchi

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

ADICIONE SEU COMENTÁRIO..::
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Siga-nos ::

Notícias ::

Mais Itens ::