Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Mensagem... Bem-aventurados os justos...

  • Escrito ou enviado por  Redação do Momento Espírita
  • SEGS.com.br - Categoria: Mensagens
  • Imprimir
  • E-mail

Você se considera uma pessoa justa?

As respostas certamente são as mais variadas.

Uns dirão que nunca refletiram sobre o assunto.

Outros responderão imediatamente que não, que não se consideram justos.

Outros mais se consideram muito justos, e assim por diante.

Primeiramente, seria interessante definir o que seja justiça.

Na visão cristã, a justiça consiste em cada um respeitar os direitos dos demais.

E as bases da justiça estão na afirmativa do Cristo de que queiramos para os outros o que queremos para nós.

Jesus coloca o próprio indivíduo como referencial da justiça já que ninguém, em sã consciência, deseja o mal para si mesmo.

Entendendo a justiça dessa maneira, se observarmos as nossas ações diárias perceberemos que não temos sido muito justos, salvo raras exceções.

No lar, por exemplo, quando deixamos de fazer a parte que nos cabe, no contexto familiar, estamos procedendo com injustiça.

É muito comum deixarmos portas e gavetas abertas, objetos fora do lugar, sujeiras espalhadas pelo chão, sem percebermos que estamos sendo injustos, pois alguém terá que fazer o que caberia a nós.

Não agimos com justiça ao estacionar o veículo ocupando espaços além do que necessitamos, impedindo que outros motoristas usem a vaga.

No trabalho, quando usamos material exageradamente, desperdiçando sem necessidade, agimos com injustiça.

Quando aproveitamos o tempo que nos está sendo remunerado pela empresa para fazer coisas particulares, somos injustos.

É comum enviarmos um fax, por exemplo, numa folha de papel contendo apenas algumas linhas. Além do desperdício do nosso papel, estamos obrigando o receptor a gastar sua bobina além do necessário. É injusto.

Pessoas que jogam papéis e outros objetos nas ruas e calçadas, agem com injustiça, mesmo que queiram desculpar seu gesto alegando que alguém é pago para fazer a limpeza.

Se levarmos em conta que a verdadeira justiça consiste em fazermos aos outros o que gostaríamos que os outros nos fizessem, ainda estamos distantes de nos considerarmos pessoas justas.

O que ocorre, normalmente, é que queremos ver os nossos direitos respeitados, sem nos importar com o respeito que devemos aos demais, como prescreve a Doutrina Cristã.

Vale lembrar, no entanto, que, se somos injustos nas pequenas coisas, o seremos também nas grandes, pois Jesus recomenda que se quisermos ser grandes, antes, temos que aprender a ser pequenos. E isso é muito lógico.

Ninguém nasce já adulto. Construímos o nosso caráter aos poucos.

Dessa forma, praticando a justiça nas pequenas situações, estaremos nos preparando para a justiça em maior amplitude. Esse é o caminho.

* * *

Embora a justiça dos homens não catalogue nossos pequenos delitos, eles não passam despercebidos pelas Leis Divinas.

Assim sendo, vale a pena agirmos com correção em todas as circunstâncias, pois conforme assegura nosso Irmão Maior, Jesus, receberemos de conformidade com as nossas obras, sejam elas grandes ou não.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo