Logo
Imprimir esta página

Fluxo de consumidores na Black Friday fica abaixo da média em 2020, mostra FX Data Intelligence

Dados da empresa com a plataforma F360º mostram que quantidade de visitantes nas lojas físicas foi menor do que registrado em 2019

As vendas no varejo físico até se aproximaram dos números obtidos em 2019, mas o fluxo de consumidores nas lojas e nos shopping centers durante a Black Friday em 2020 continuou abaixo do registrado no ano passado.

Os dados são da FX Data Intelligence, especialista em visão computacional dirigida por IA, fornecendo insights estratégicos para o varejo, e da F360º, plataforma de gestão para franquias, pequenos e médios varejistas. O indicador foi chancelado pela 4Intelligence, empresa que desenvolve plataformas de inteligência para o mercado B2B.

O estudo mostra que o movimento de consumidores no dia da Black Friday em 2020 (27 de novembro) foi 62,9% menor em shopping centers e 55,87% menor em lojas físicas. Os pontos de venda localizados na rua caíram 54% na sexta-feira, enquanto os inseridos em centros de compra tiveram queda de 56,3%.

Na análise regional, o Nordeste teve o menor recuo nas lojas, com -42,9%. O Sudeste caiu 57,4%; o Centro-Oeste ficou em -57,9%; e o Sul, -59%. O Norte registrou o pior desempenho, com -61,6%. Nos shopping centers, o Nordeste novamente teve a menor queda, com -50,9%. O Norte marcou -61,1%; o Sudeste, -64,6%, e o Sul -79,5%. Os shopping centers do Centro-Oeste não tiveram amostragem suficiente para análise.

Entre as categorias, o segmento de “home center” obteve a menor queda na comparação do dia, com -11%. “Drogaria” caiu 24%, seguida por “eletroeletrônico” (-40%), “utilidades domésticas” (-46,2%), e “departamento” (-49,3%). Já “beleza” (-53%), “ótica” (-58,5%), “moda” (-62,3%) e “calçados” (-65,3%) registraram os maiores recuos.

“Os dados mostram que, embora o comércio tenha adotado protocolos de controle e prevenção contra a pandemia de covid-19, os consumidores ainda demonstram receio em visitar lojas físicas. Porém, ao comparar a Black Friday com os demais eventos do ano após a pandemia, vemos um pico que pode ser entendido como um sinal de retomada”, explica Flávia Pini, CEO da FX Data Intelligence.

A comparação da semana da Black Friday em 2020 (23 a 30 de novembro) com o mesmo período de 2019 (25 de novembro a 2 de dezembro) tampouco trouxe resultados positivos. O fluxo de consumidores caiu 45,3% nas lojas e 57,3% em shopping centers de todo o país. Os pontos de venda nas ruas recuaram 42,9% e nos centros de compra, 45,6%.

Na análise regional, o Nordeste novamente teve a menor queda, com -30%. As lojas do Norte tiveram -43,2%; as do Sudeste, -48,2%; e as do Centro-Oeste, -52,4%. O Sul teve o pior desempenho, com -55%. Nos centros de compra, o Nordeste recuou 43,3%, seguido por Norte (-59,3%), Sudeste (-59,9%) e Sul (-73,5%). Os shopping centers do Centro-Oeste não tiveram amostragem suficiente para análise.

Na análise por segmentos, “home center” teve o desempenho mais próximo do ano passado na semana, com recuo de 2,3%. “Drogaria” caiu 25,4%, seguida por “eletroeletrônico” (-27,5%), “utilidades domésticas” (-36,8%) e “beleza” (-39,2%). “Departamento” (-42,5%), “ótica” (-46,6%), “calçados” (-47,2%) e “moda” (-56,6%) tiveram quedas mais significativas.

Vendas são melhores durante a semana

A Black Friday em si esteve longe do patamar de 2019, mas o comparativo semanal mostra desempenho melhor de vendas para as lojas físicas brasileiras. É o que mostra o levantamento realizado pela F360º, plataforma de gestão financeira com conciliação automática de vendas por cartão para o pequeno e o médio varejista.

Na comparação específica da sexta-feira e do sábado (27 e 28 de novembro de 2020) com o mesmo período de 2019 (29 e 30 de novembro), a queda nacional foi de 18,8% no faturamento e de 31,5% no total de pedidos. As lojas de rua sofreram menos, com -13% nos valores e -26,5% nas transações. As lojas em shopping centers caíram 34,6% e 41,8%, respectivamente.

Entre as regiões, todas registraram quedas nos dois indicadores. O pior desempenho foi do Sudeste, com -26,3% no valor levantado e -36,8% nas compras realizadas. Na sequência aparecem o Sul (-22,3% e -34,5%), Centro-Oeste (-12,3% e -27%) e Nordeste (-8,3% e -25%). O Norte teve os resultados mais próximos de 2019, com -3,6% e -16,5%, respectivamente.

Contudo, o desempenho melhora sensivelmente quando a comparação é entre a semana da Black Friday 2020 (23 a 30 de novembro) e o mesmo período de 2019 (25 de novembro a 2 de dezembro). O faturamento total das lojas físicas foi 5,7% inferior, enquanto o total de transações caiu 18,8%.

As lojas de rua, por exemplo, conseguiram se aproximar dos valores obtidos no ano anterior, mesmo com a pandemia de covid-19: queda de apenas 0,5% nas receitas, com -13,2% menos pedidos. Os pontos de venda localizados em centros de compra, por sua vez, caíram 23,2% e 31,5%, respectivamente.

Entre as regiões, o Nordeste teve o melhor desempenho, com suas lojas registrando aumento de 11,6% no faturamento e queda de 3,7% no número de pedidos. O Norte também teve alta na receita, com 6,6%, e queda de 6,3% nas transações. Já o Centro-Oeste caiu 5,4% e 14,9%, respectivamente. Sudeste (-12,5% e -24,3%) e Sul (-14,2% e -24,5%) tiveram os piores resultados.

“Os dados mostram que tanto os varejistas quanto os consumidores adotaram uma estratégia diferente para esta Black Friday. Em vez de concentrar as promoções em um único dia, pulverizaram as ofertas ao longo da semana, permitindo que as pessoas pudessem comprar em outros dias e evitando aglomerações”, analisa Henrique Carbonell, CEO da F360°.

Sobre a FX Data Intelligence

A FX Data Intelligence é uma plataforma que fornece insights para o varejo por meio de visão computacional dirigida por inteligência artificial. A empresa combina as informações coletadas na loja, como as características do fluxo, com outros dados, como vendas, clima etc., oferecendo indicadores inteligentes capazes de recomendar as melhores decisões e fazer análises preditivas. Dessa forma, o lojista consegue identificar a eficiência da operação, melhorar o investimento em marketing para aquisição de novos clientes e potencializar a gestão do time de vendas. Criada em 2015, faz parte da HiPartners Capital & Work, grupo de empresários e investidores que investe em soluções disruptivas para o varejo. Para saber mais, acesse: www.fxdata.com.br

Sobre a F360°

Fundada em 2013 por Henrique Carbonell, Fernando Carbonell e Luiz Fernando Payolli, a F360° é uma startup com a missão de transformar a gestão de varejo de franquias e do pequeno e do médio varejista, desenvolvendo a melhor ferramenta de gestão do Brasil. O objetivo é gerar eficiência operacional, evitar perdas financeiras aos seus usuários e potencializar as vendas. Desenvolvida por – e para – o varejista, a plataforma oferece, em uma ferramenta única, integração de todos os processos de gestão de uma franquia ou de pequeno e médio varejo. A empresa faz parte da HiPartners, grupo de empresários investidores focado em empresas inovadoras e com alto potencial de crescimento dentro do conceito de new retail. Para saber mais, acesse https://www.f360.com.br/.

Sobre a 4intelligence

A 4intelligence é uma startup que desenvolve soluções para suportar tomadas de decisões baseadas em análise de dados, através de algoritmos e inteligência artificial. A tecnologia possibilita a estruturação e customização de processos decisórios em larga escala, visando que as respostas mais acuradas sejam entregues no momento correto para as pessoas certas.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Copyright ©2002-2021 Clipping - Segs - Portal Nacional de Seguros, Saúde, Veículos, Informática, Info, Ti, Educação, Eventos, Agronegócio, Economia, Turismo, Viagens, Vagas, Agro e Entretenimento. - Todos os direitos reservados.- www.SEGS.com.br - IMPORTANTE:: Antes de Usar o Segs, Leia Todos os Termos de Uso.
SEGS é compatível com Browsers Google Chrome, Firefox, Opera, Psafe, Safari, Edge, Internet Explorer 11 - (At: Não use Internet Explorer 10 ou anteriores, além de não ter segurança em seu PC, o SEGS é incompatível)
Por Maior Velocidade e Mais Segurança, ABRA - AQUI E ATUALIZE o seu NAVEGADOR(Browser) é Gratuíto