Brasil,

TOKIO MARINE SEGURADORA

Coronavírus terá mais efeitos perversos no Brasil que no resto do mundo, opina economista

Professora da FECAP aponta medidas que o governo deveria tomar para reduzir os reflexos no País

É preocupação de patrões e empregados e pauta da imprensa e de conversas do WhatsApp (e com certeza também seria motivo de discussão em mesas de bares, se eles estivessem abertos): a pandemia de coronavírus que assola vários países do mundo terá, inevitavelmente, impactos na economia global. No Brasil, esses efeitos devem ser ainda mais graves. É o que aponta a professora de Economia da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) Nadja Heiderich.

Para a especialista, o Brasil é um caso especial: nossa economia ainda não se recuperou da grande crise de 2015. "Os efeitos ainda estavam presentes, com o governo quebrado, tentando ajustar as contas; e empresas e famílias endividadas, apenas trabalhando, em sua maioria, para pagar as contas e esperar pela retomada da atividade econômica. Havia ainda uma parcela muito grande de desempregados e pessoas trabalhando na informalidade", explica.

Na opinião dela, o cenário de fragilidade econômica faz com que a pandemia possa causar efeitos mais perversos sobre os brasileiros. São poucos os agentes econômicos que possuem reservas para esperar o período mais grave da pandemia passar. Assim, o fôlego das empresas e pessoas será pequeno e o governo brasileiro deve ter cautela com os impactos econômicos que a pandemia poderá causar. "Ainda que tímidas, o governo tem adotado medidas para elevar a oferta de crédito, por meio do BNDES e dos bancos públicos, com linhas de crédito mais baratas, com carência para o início do pagamento. Tudo isso, para oferecer capital de giro para as empresas".

Além de postergar o pagamento de dívidas com a União e com o Simples Nacional, Nadja acredita que o governo deve também disponibilizar recursos via FGTS e reduzir a Taxa Selic, para que o acesso ao crédito, de modo geral, seja facilitado. "A injeção de recursos na economia deveria ser maior, mas existe o problema fiscal que paira sobre o governo", lamenta.

Ainda segundo a professora, provavelmente teremos um quadro de recessão global, uma vez que todos os agentes econômicos (governos, empresas e sociedade civil) estão com os olhos voltados a encontrar soluções para conter o avanço da doença. "Como a quarentena faz os mais diversos mercados pararem, tanto do lado da produção como do lado da demanda, os governos devem adotar medidas para amenizar os efeitos adversos sobre a renda das pessoas e empresas, como a injeção de recursos via vouchers e postergação de obrigações tributárias; e facilidade de acesso a crédito, criando políticas fiscais e monetárias expansionistas", diz.

No campo econômico, passada essa crise causada pela pandemia, qual lição vai ficar para o mundo? "As relações entre os países são cada vez maiores e mais complexas, aumentando a vulnerabilidade mundial em caso de distúrbios sistêmicos. Fica clara a importância da transparência por todos os países, para que as crises possam ser solucionadas de maneira mais rápida e com menos estragos; além do equilíbrio fiscal dos governos, que precisam dispor de recursos, da noite para o dia, em casos de situações como esta", finaliza.

Sobre a FECAP

A Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) é referência nacional em educação na área de negócios desde 1902. A Instituição proporciona formação de alta qualidade em todos os seus cursos: Ensino Médio (técnico, pleno e bilíngue), Graduação, Pós-graduação, MBA, Mestrado, Extensão e cursos corporativos. Dentre os diversos indicadores de desempenho, comprova a qualidade superior de seus cursos com os resultados do ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e do IGC (Índice Geral de Cursos), no qual conquistou o primeiro lugar entre os Centros Universitários do Estado de São Paulo. Em âmbito nacional, considerando todos os tipos de Instituição de Ensino Superior do País, está entre as 5,7% IES cadastradas no MEC com nota máxima.



Publicidade



Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::

Mais Itens ::

NEWSLETTER SEGS