Brasil, 14 de Dezembro de 2018

+ F O N T E -

Consumo total de gás natural em setembro é o maior registrado no País em 39 meses, diz Abegás

Consumo chega a 79,2 milhões de metros cúbicos/dia, com crescimento em todos os segmentos na média acumulada

O consumo de gás natural no mês de setembro é o maior registrado no País em um período de três anos e três meses. Somando todos os segmentos, o Brasil fez uso de 79,2 milhões metros cúbicos/dia no nono deste ano — patamar mais alto desde junho de 2015, quando o consumo havmês ia sido de 79,3 milhões de metros cúbicos/dia. O crescimento em setembro ante o resultado de agosto é de 9,8% (72,2 milhões de metros cúbicos/dia). Já no acumulado do ano, a alta é de 4,4%, frente à média dos nove meses iniciais de 2017.
No acumulado do ano, todos os segmentos tiveram crescimento em relação aos números do mesmo período em 2017. O grande destaque é a escalada de consumo do Gás Natural Veicular, com 12%, saindo de 5,3 milhões de metros cúbicos/dia para 5,9 milhões de metros cúbicos/dia. O uso do gás natural na cogeração deu um salto de 10% — de 2,5 milhões de metros cúbicos/dia para 2,8 milhões de metros cúbicos/dia. Outro destaque é a indústria: avanço de 4,8% — de 27 milhões de metros cúbicos/dia para 28,3 milhões de metros cúbicos/dia.
As informações fazem parte do levantamento estatístico da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), feito com concessionárias em 20 estados, reunindo dados em diversos segmentos: residencial, comercial e automotivo, entre outros.
“Nosso levantamento acaba sendo um indicador do quadro da economia brasileira. Por isso, é bastante significativo o fato de que o consumo total tenha alcançado seu maior patamar em 39 meses, depois de um período prolongado de recessão”, comenta o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon.
“A cadeia do gás natural pode ser um motor para mover o crescimento no País de forma sustentável nos próximos anos. Com o gradual crescimento da produção do pré-sal, em meio aos desinvestimentos da Petrobras, o País tem um grande desafio: possibilitar o acesso à infraestrutura já existente, aumentando concorrência na oferta desse gás; e, ao mesmo tempo, criar condições para aproveitar essa riqueza que ainda vem sendo reinjetada nos poços em grande escala, incentivando a ampliação da infraestrutura essencial no País, o que permitirá escoar o gás e levá-lo de forma mais competitiva para o mercado consumidor. Por isso, defendemos o Brasduto”, destaca o presidente executivo da Abegás.


“Acreditamos que, a exemplo do que vem ocorrendo no mundo inteiro, o gás natural — por reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa (GEE) e de outros poluentes — é a melhor fonte energética de transição para uma economia que no futuro tende a ser dominada pelas chamadas novas energias renováveis, o que, nas estimativas mais otimistas, deve levar de 20 a 30 anos para acontecer no Brasil. Por isso, apresentamos ao governo eleito um documento de 52 páginas com propostas para que o Brasil também possa ampliar a demanda de gás natural, inclusive substituindo gradualmente a frota pesada movida a diesel por veículos a GNV”, completa Salomon.

Abegás defende térmicas na base
O aumento do despacho de gás natural para as termelétricas foi o destaque do levantamento em setembro. A alta foi de 24,6% ante agosto. No acumulado do ano, o segmento cresceu 7%.
“Uma das propostas que apresentamos ao governo eleito é alterar o planejamento energético prevendo a inserção das térmicas a gás natural na base do sistema elétrico para preservar e recuperar os reservatórios hídricos. Em vez de apenas usar o gás no horário de ponta ou em situações de risco hidrológico, o País ganha com a redução do custo de geração, aumento da segurança energética e também com o aperfeiçoamento do planejamento de todo o sistema elétrico”, afirma o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon.
Outros segmentos
Na indústria, o segmento apresentou crescimento de 4,8% no acumulado do ano e de 6,5% em relação ao mês do ano anterior. A cogeração acompanha a evolução da indústria e acumula alta de 10% em 2018. Em relação a agosto, o crescimento foi de 3,6%.
No setor automotivo, a competitividade do GNV frente aos combustíveis líquidos tem garantido o crescimento do uso do combustível, com alta de 13,5% na comparação com setembro de 2017 e de 12% no acumulado de 2018
Nas residências, o consumo tem registrado crescimento expressivo em 2018, com um aumento de 7,2% no acumulado e 12,3% ante o mês anterior. O resultado reflete a expansão das redes de distribuição de gás natural que hoje atende a mais de 3,4 milhões de famílias.
O segmento comercial já acumula alta de 8,5% no ano e na comparação com o mês anterior o aumento foi de 9,6%.

Destaques nas regiões em setembro/2018 frente a agosto/2018
• Centro-Oeste – Expansão no consumo residencial (76,6%)
• Nordeste – Crescimento no consumo de GNV (16,8%)
• Norte – Alta na geração elétrica (67,2%)
• Sudeste – Aumento no consumo residencial (11,4%)
• Sul – Crescimento no consumo residencial (32,5%)

Sobre a Abegás
Criada em 1990, a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) representa as empresas concessionárias dos serviços de distribuição de gás canalizado no Brasil.
Tem como visão ser referência institucional na indústria do gás natural, representando os interesses do serviço de distribuição, agindo para proteger as concessões públicas, a garantia de suprimento e a ampliação do atendimento.
Em seus 28 anos de existência, a Abegás tem atuado para que ocorra a ampliação da oferta de gás natural no país, quer seja de produção nacional ou por meio de importação; no estímulo ao fortalecimento das empresas distribuidoras de gás canalizado em todos os Estados da Federação; no intercâmbio e na cooperação técnica e institucional entre seus associados e outras entidades e, bem como, na colaboração com órgãos do governo federal e dos governos estaduais na formulação de programas de desenvolvimento e fortalecimento da indústria brasileira do gás natural.
Site: www.abegas.org.br


Publicidade

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

ADICIONE SEU COMENTÁRIO..::
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo