Logo
Imprimir esta página

Educação para todos: uso de rádios e tevês estatais é a solução para o ensino remoto na época da pandemia

As possíveis soluções para a realidade da educação básica do Brasil vão além do universo do www, explica o especialista em ensino híbrido Ismael Rocha

Se a falta de internet é uma das principais causas apontadas pelo baixo nível educacional do ensino público no Brasil e pela desigualdade social acentuada pela pandemia, mudar o foco e enxergar uma terceira via é fundamental nesse momento. Essa é a opinião do especialista Ismael Rocha, doutor em educação pela PUC de São Paulo e diretor acadêmico do Iteduc (Institute of Technology and Education), organização pioneira voltada para o ensino híbrido na educação básica.

Rocha afirma que existem outras formas de promover a educação e ensinar remotamente com sucesso no País, além da tecnologia da internet de banda larga. Dados recentes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nessa quarta-feira (14/4) mostram que 4,3 milhões de estudantes brasileiros não têm acesso à internet, seja por falta de recursos financeiros para contratar o serviço ou adquirir equipamentos, seja por indisponibilidade do serviço nas regiões onde vivem. Do total de estudantes sem acesso à internet, 4,1 milhões estudam na rede pública de ensino.

Ainda segundo o IBGE, embora 78,3% da população e 82,7% dos domicílios brasileiros contassem com acesso à internet no fim de 2019, quando foi realizada a pesquisa, a cobertura variava muito entre regiões, faixas de renda e tipo de escola frequentada. Considerando apenas municípios da zona rural, por exemplo, a taxa de cobertura de internet era de 55,6% dos domicílios. No Norte do País, apenas 38,4% das residências da zona rural tinham acesso à internet. No Nordeste, o percentual era de 51,9%.

Para completar, estes números já demonstravam os efeitos da desigualdade na educação, que sabidamente foram agravados pelo fechamento das escolas com a pandemia da Covid-19.

Do ponto de vista de políticas públicas, segundo Rocha, o Brasil tem muito a evoluir no campo do ensino híbrido, que mescla o ensino virtual com o presencial. “Em um país tão desigual como o nosso, é necessário apostar em métodos que cheguem aos estudantes que estão em locais distantes dos centros urbanos, como zonas rurais e comunidades ribeirinhas”, reforça ele.

“Contudo, se por um lado falta internet, por outro dispomos de uma estrutura de telecomunicação altamente sofisticada, com uma extensa rede de antenas parabólicas distribuídas em todo o território nacional”, defende. “Por meio delas, é possível ter acesso a rádios e tevês estatais, ideais para transmitir informações às regiões mais remotas do País”, conclui.

Em tempo: somos um dos países com o maior número de emissoras reguladas pelo governo, a nível mundial!

Diante desse cenário favorável, o especialista salienta que usar as rádios e tevês estatais significa garantir um sistema de ensino híbrido eficaz e adaptado à realidade dos brasileiros. “É uma questão que depende apenas de vontade política”, afirma ele.

O especialista afirma que países como a Estônia, o Uruguai e o México, por exemplo, conseguiram elevar o nível de escolaridade da população a partir de campanhas educacionais feitas por estes meios.

“Cada vez mais, é necessário buscar soluções para que a educação básica aconteça de modo efetivo na pandemia”, avalia Rocha. “E não há dúvidas: as possíveis soluções para a realidade da educação básica do Brasil vão além do universo do www”.

Sobre Ismael Rocha: é diretor acadêmico do Iteduc (Institute of Technology and Education), pioneira na capacitação de professores de educação básica para o ensino on-line e híbrido. É Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP) e especializado em avaliações escolares. Também é mestre em Sociologia, com formação complementar nos EUA, Canadá, Inglaterra, China, Malásia, Chile e México. Vice-presidente da World Vision Brazil e Climate Leader.

Sobre o Iteduc: O Institute of Technology and Education é uma organização voltada para o ensino híbrido e pioneira em capacitar professores de educação básica para o ensino online, ressignificando a sala de aula. Segundo estudos, dominar as aplicações das ferramentas digitais é a base mais segura para otimizar a educação e, principalmente, melhorar os indicadores de aprendizagem dos alunos. São docentes ou coordenadores do Iteduc especialistas de destaque de instituições de ensino nacionais e internacionais, como a Universidade de Harvard (EUA), Faculdade de Educação da Univ. Turku (Finlândia), além da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), Universidade de São Paulo (USP) e Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). O Iteduc atua com metodologia exclusiva, baseada em fundamentos pedagógicos para o ensino online, combinada com técnicas de “design instrucional”, que oferece maior assertividade aos processos de aprendizagem remota.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Copyright ©2002-2021 Clipping - Segs - Portal Nacional de Seguros, Saúde, Veículos, Informática, Info, Ti, Educação, Eventos, Agronegócio, Economia, Turismo, Viagens, Vagas, Agro e Entretenimento. - Todos os direitos reservados.- www.SEGS.com.br - IMPORTANTE:: Antes de Usar o Segs, Leia Todos os Termos de Uso.
SEGS é compatível com Browsers Google Chrome, Firefox, Opera, Psafe, Safari, Edge, Internet Explorer 11 - (At: Não use Internet Explorer 10 ou anteriores, além de não ter segurança em seu PC, o SEGS é incompatível)
Por Maior Velocidade e Mais Segurança, ABRA - AQUI E ATUALIZE o seu NAVEGADOR(Browser) é Gratuíto