Brasil,

Com aumento da violência pós-pandemia, setor de segurança irá crescer

Com aumento da violência pós-pandemia, setor de segurança irá crescer

Todos os setores foram afetados com a pandemia, e o da segurança não foi diferente. Com o novo coronavírus, o mercado de segurança eletrônica teve que reaprender a trabalhar. São empresas que começaram e analisar a tecnologia que já existe para poder se adequar à nova realidade.

Um belo exemplo está nas câmeras de segurança que começaram a implementar sistemas de leitura de temperatura nos equipamentos, possibilitando ver, na hora, qual é a temperatura de cada pessoa que entra nos estabelecimentos para saber se ele há um quadro de febre mais grave.

A ztrax, por exemplo, que trabalha com monitoramento de ronda trouxe seu produto para o mercado de idosos, que precisam de monitoramento, assim como pacientes infectados com o Coronavírus e profissionais de saúde, que fazem visitas médicas - além do controle mais eficaz no transporte de medicamentos e outros utensílios próprios para o período, como máscaras e álcool em gel: “Funcionalidades que antes não eram vistas com grande valor agregado passaram a ser o diferencial mercadológico” explica o diretor comercial da ztrax, Marcelo Lonzetti.

Grandes mudanças para a segurança patrimonial

Marcelo entende no início - e por uma questão financeira - muitas empresas começaram a cancelar contratos por não terem ideia de como ficaria o mundo. Mas, com o aumento da criminalidade, alguns setores acabaram por se adequar novamente e buscar estes fornecedores para segurança, seja patrimonial ou pessoal, e até implementar em novas funções tecnológicas que antes não tinham:

“No início foi um pouco complicado, porém, agora é até algo benéfico, tanto para estas empresas quanto para quem contrata este tipo de serviço. Temos que ter em mente, de forma bem clara, que todas às vezes em que há uma crise, a criminalidade aumenta. O salário abaixa, as pessoas ficam desempregadas e a tendência é aumentar o volume de delitos e esta triste situação acaba beneficiando o setor de segurança”.

O que o mercado aprendeu - ou deveria ter aprendido

Marcelo diz que a retomada da economia e do PIB do Brasil, ou seja, não só no setor de segurança, pode se normalizar nos próximos três anos. O que o mercado aprendeu é que o mundo deixou tudo ocorrer sem analisar o que estava acontecendo antes da crise, permitindo muitas centralizações e monopólios:

“Era a situação de ir para a China buscar produtos tecnológicos e de segurança mais baratos porque lá a situação era mais tranquila. Porém, isso causou uma dependência mundial. A tendência é que o mundo vai começar a pensar melhor, assim que tudo começar a voltar ao normal justamente para evitar este tipo de dependência que existe hoje da China. Teremos um reposicionamento de outros países, como índia e Rússia, na questão tecnológica. Não se coloca todos os ovos dentro da mesma cesta. Se acontece alguma coisa com esta cesta, o mundo fica sem saber o que fazer e é o que está acontecendo agora”.

E o futuro?

Analisando esta concorrência com a China, mas com um olhar um pouco mais voltado para o mercado interno, Marcelo aponta que a grande lição que deveria ser aprendida agora está na questão de impostos:

“Somos um excelente produtor de insumos, um dos maiores do planeta. Podemos focar na questão de ter insumos de tecnologia, beneficiar as empresas que fornecem tecnologia com relação aos impostos para que não precisemos buscar de fora uma coisa que podemos criar dentro do nosso próprio país. Isso sim, acredito, é o que deveríamos ter aprendido com esta crise. Basta ver o que aconteceu com os respiradores” completa Marcelo.


Compartilhe:: Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...:
 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

<::::::::::::::::::::>
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
<::::::::::::::::::::>
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar e sera atendido. -  Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
<::::::::::::::::::::>

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Ferramenta Automatizada...IMPORTANTE: COMENTÁRIOS com LINK são bloqueados automaticamente (COMMENTS with LINKS are automatically blocked.)...Sucesso!


voltar ao topo