Brasil, 21 de Julho de 2019

Publicidade 1 Aqui no SEGS

Pessoas com deficiência poderão ter cartões bancários em braile

Pessoas com deficiência poderão ter cartões bancários em braile

Duas novas leis aprovadas nesse mês dão a eles mais autonomia e segurança

Por Flávia Albaine/ Defensora Pública e criadora do Juntos pela Inclusão Social

Agora no início do mês de junho de 2019 tivemos a publicação de duas leis de suma importância para as pessoas com deficiência.

A Lei 13.835 de 2019 altera a Lei de Acessibilidade para permitir às pessoas com deficiência visual o direito de receber cartões de crédito e de movimentações de contas bancárias com as informações vertidas em caracteres de identificação tátil em braile.

Desse modo, prevê que a instituição bancária terá que entregar às pessoas com deficiência visual, quando por elas solicitado e sem qualquer custo adicional, um kit contendo uma etiqueta transparente fixa ao cartão com as informações sobre ele e a identificação do tipo de cartão em braile, uma fita adesiva para fixar a etiqueta em braile de dados do cartão, e um porta-cartão para facilitar o seu uso e o acesso ao portador das informações em braile.

Esse porta-cartão deve ser de tamanho conveniente ao transporte da pessoa com deficiência visual sem prejuízo de qualquer informação necessária ao cartão.

Essa lei entrará em vigor na data de no dia 2 de dezembro desse ano, tempo necessário para que as entidades bancárias possam se adaptar e começar a colocar em prática a nova realidade. Essa nova previsão concede mais autonomia para as pessoas com deficiência visual, deixando-as menos dependentes da ajuda de terceiros e, por consequência, menos sujeita a fraudes.

Proteção às mulheres em condições de hipervulnerabilidade

Já a Lei 13.836 de 2019 acrescenta mais um inciso ao parágrafo primeiro do artigo 12 da Lei Maria da Penha. Ao tomar conhecimento de que uma mulher foi vítima de violência doméstica, a autoridade policial deverá tomar a termo o pedido da ofendida para a concessão de medidas protetivas de urgência e encaminhá-lo ao juiz.

Nesse pedido, deverão constar várias especificidades, tais como a descrição dos fatos. A nova lei prevê um novo item que deverá estar presente nesse pedido, qual seja, informação sobre a condição da ofendida ser pessoa com deficiência e se da violência sofrida resultou deficiência ou agravamento da deficiência preexistente.

Essa lei entrou em vigor na data de 5 de junho de 2019 e tem por objetivo proteger uma mulher que se encontra em condição de hipervulnerabilidade: simultaneamente vítima de violência doméstica e pessoa com deficiência.

Ambas as leis representam avanços em uma sociedade ainda tão marcada pela exclusão da pessoa com deficiência e convergem com o modelo de deficiência adotado pelo Brasil nacionalmente e internacionalmente: o modelo social de deficiência segundo o qual é a sociedade que tem que se adaptar para receber a pessoa com deficiência e permitir que ela desfrute da vida em sociedade com a maior autonomia possível; e não a pessoa com deficiência que tem que se “normalizar” para poder exercer seus direitos e deveres enquanto cidadão.

Ademais, as leis também objetivam a proteção desse grupo de pessoas que frequentemente vivem em situação de vulnerabilidade, não por fraqueza ou incapacidade pessoal, mas sim pela inaptidão da sociedade em protegê-los e aceitá-los tal como eles merecem.

Agora temos que fiscalizar e cobrar para que essas leis não fiquem apenas no papel.

Para saber mais sobre o assunto, acesse o Juntos pela Inclusão Social: https://www.facebook.com/juntospelainclusaosocial

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::