Brasil, 18 de Julho de 2019

Publicidade 1 Aqui no SEGS

A empatia é o bem maior das marcas

Por Daniel Domeneghetti*

Recentemente, o caso do jovem morto após ser sufocado por um segurança em uma unidade da rede de supermercados Extra, no Rio de Janeiro, se junta à galeria de episódios fatais "made in Brazil", que mancham a reputação de empresas nacionais. Na lista, já constam casos como morte do cachorro no Carrefour e o rompimento das barragens de Brumadinho, da Vale.

Como não poderia ser diferente, o caso do Extra gerou uma onda de protestos à marca nas redes sociais e indicou não só falhas nos treinamentos e na gestão da rede varejista, como também alertou da necessidade das marcas incluírem ações de empatia em sua agenda de estratégias ao consumidor.

A discussão aqui não é limitada ao universo do RH e todas as propagações de cultura corporativa. Até porque esse é o papel básico da companhia de segurança contratada pelo Extra. Falo muito mais do que comprometimento com os resultados financeiros da organização e engajamento de equipe.

É algo maior, de trazer e entender as atuais expectativas sociais para o cerne da marca. De pautar o posicionamento estratégico da organização em palavras como empatia, responsabilidade social e governança. Hoje em dia, uma trinca de ouro nas companhias.

Vale ressaltar que empatia não está associada à diversão. Empatia é a plena capacidade de colocar-se no lugar do outro e de abraçar causas vestindo a pele do outro. E é esse sentimento que tem que ganhar as dimensões prioritárias no campo do empreendedorismo. Precisa olhar com mais mobilização nas causas sociais. Isso sinaliza às marcas a necessidade de quebrar barreiras políticas, econômicas e subterfúgios manjados de marketing para se tornarem mais transparentes, autênticas e comprometidas com um bem maior na sociedade.

Neste novo tempo, o cidadão (cliente ou não) é o protagonista, o novo ditador de regras das marcas. Ele tem o poder do privilégio da narrativa. E a empresa necessita embarcar nessa narrativa de maneira profunda, entendendo a dor e a delícia do seu cliente. Vai além de hashtags e replicação de imagens. Traz o diálogo para o centro da roda com ajuda de especialistas, ONGs, influencers e outras autoridades do assunto. Algumas marcas com público majoritariamente jovem transitam bem e já constroem diálogos empáticos ao posicionarem frente a bandeiras sociais e políticas, como diversidade.

São muitos os cases. Temos uma marca de salgadinhos, que lançou snacks com as cores do arco-íris em apoio à causa LGTBQ; um banco na qual abordou temáticas de inclusão e respeito às diferenças em uma campanha natalina; uma grande varejista apoiadora do combate ao feminicídio; um aplicativo de entregas de comida, que reverteu parte da receita arrecada no dia da tragédia de Brumandinho em pratos de comida e água para as pessoas desabrigadas de região; e, até mesmo, de uma loja de utensílios gerais, que apoiou um então candidato à Presidência da República em nome do retorno do bom andamento do aquecimento econômico .

Seja sobre o awareness ou sobre o ponteiro das vendas, todas estes casos são referências de manifestações empáticas de grandes empresas com forte presença na vida do consumidor brasileiro. São fatos exacerbantes na capacidade de companhias que se colocaram no lugar do outro e, assim, criaram uma relação de confiança com o seu público. Que estas e outras marcas invistam ainda mais num modelo de comunicação sustentado no discurso contemporâneo, pois não se trata de vanguarda, é uma nova mentalidade que não deverá retroceder nunca mais.

Lição esta que pode ser aplicada na atual realidade do Extra, por exemplo. Ao invés de optar pelo lugar comum, quando se posicionou no caso do jovem morto com uma fria nota de esclarecimento, falando mais do mesmo, a rede de supermercados poderia trilhar pelo caminho da empatia. Feriria um pouco menos a reputação.

*Daniel Domeneghetti é especialista em branding, práticas digitais no relacionamento com clientes e CEO da DOM Strategy Partners, consultoria 100% nacional focada em maximizar geração e proteção de valor real para as empresas.

Sobre a DOM Strategy Partners

A DOM Strategy Partners é a primeira consultoria focada em estratégia corporativa, 100% nacional. Pertencente à Holding ECC, também proprietária da E-Consulting Corp. A empresa oferta em seu portfólio de serviços profissionais práticas e metodologias como planejamento estratégico corporativo, gestão de ativos intangíveis, gestão do conhecimento e da inovação, inteligência competitiva e estratégia de marketing. A DOM desenvolve seus projetos e soluções a partir de metodologias proprietárias, criadas em seus três centros de pesquisas e estudos (SRC – Estratégia e Negócios, TechLab – Tecnologia e Processos, XPLab – Comunicação e Marketing), associadas a metodologias golden standard de mercado. Com cerca de 20 consultores com vasta experiência em empresas de consultoria internacional e bancos de investimento, a DOM trabalha somente com clientes preferenciais e atendimento personalizado, garantindo assim performance superior e foco centrado em resultados comprovados.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo

Notícias ::