Brasil, 12 de Dezembro de 2018

+ F O N T E -

Desenvolvimento rural e os desafios da profissão do extensionista (Destaque)

Desenvolvimento rural e os desafios da profissão do extensionista

Por Christina Abelha

Nos últimos 40 anos, a história do Brasil foi transformada pela ciência, pela tecnologia e pela inovação. No campo, essa transformação anda pari passu com a história dos extensionistas da assistência técnica e extensão rural pública, que levam a cerca de 2,3 milhões de familias de pequenos e médios agricultores conhecimento e tecnologia na forma de inovação.

São cerca de 15 mil profissionais espalhados pelos 26 estados e Distrito Federal, numa teia de educação não formal, que alçou o Brasil a um dos países com maior produtividade na área agrícola. Isso faz com que o trabalho desses profissionais no campo, que geram ocupação para mais de 12 milhões de pessoas, seja pautado pelo conceito de sustentabilidade, preservando a terra, rios, florestas, e responsáveis pela produção de alimentos, que abastecem a mesa de 70% dos brasileiros.

Chamados de produtores de qualidade de vida, pelo diretor executivo do Instituto Fórum do Futuro, Fernando Barros, os extensionistas têm papel educador, articulador e facilitador como algumas de suas principais funções. E, segundo o professor Allyson, da Universidade de Santa Maria, não há desenvolvimento nas comunidades rurais sem a extensão rural. "Aos extensionistas devemos esse crédito", assegurou.

O representante da Embrapa Milho, Fredson Ferreira Chaves diz que a palavra-chave para a agricultura nos próximos anos é integração. "Temos de conectar toda essa rede e não faremos isso sem a parceria com os extensionistas da ATER pública. Temos de reconstruir com pilares bem estruturados, trabalhando os alicerces conectando pesquisa, extensão, produtores e consumidores. Ou seja, integração. Essa é a base da sustentação da Embrapa, para que a empresa continue gerando soluções tecnológicas", assegurou.

Avaliando que o fio condutor do trabalho dos extensionistas é o desafio, o presidente da Asbraer, Luiz Hessmann, elencou os principais desses desafios para a assistência técnica e extensão rural, nos próximos anos.

"Muito já foi feito, nesses 70 anos de ATER brasileira, principalmente nos ultimos 40 anos, como constatamos. Mas temos de continuar avançando com foto no desenvolvimento da Ater nos estados e municípios. Ampliar a participação dos municípios é fundamental. Assim como essa integração com a pesquisa na forma de uma rede nacional com a extensão. É isso nos leva à inovação tecnológica, que precisa ampliar a disponibilidade de instrumentos e sistemas informatizados para facilitar a comunicação, o intercâmbio e a troca entre as 27 Entidades", pontuou Hessmann.

Outros pontos avaliados como importantes desafios são a estruturação de um sistema abrangente para buscar um mercado permanente, pensando na colocação da produção da agricultura familiar e até para criar novos nichos e novos produtos. E também buscar conhecer consumidores, cadeias de distribuição e fornecedores. "Além disso, temos de ter a educação como modelo de transformação do negócio. O produtor do futuro precisa dessa fórmula", finalizou o presidente da Asbraer.


Publicidade

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

ADICIONE SEU COMENTÁRIO..::
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo