Brasil, 11 de Dezembro de 2018

+ F O N T E -

Por que países com climas desérticos não sofrem com seca e o Brasil sim?

Por que países com climas desérticos não sofrem com seca e o Brasil sim?

A estiagem volta a fazer estragos em vários estados do País. Em São Paulo, a Cantareira voltou aos níveis da crise de 2014. Por que não mirar em boas iniciativas que são feitas aqui, na iniciativa privada, e lá fora, em nível governamental?

No último mês, o Ministério da Integração Nacional reconheceu a situação de emergência por conta da estiagem em 184 municípios de sete estados - Minas Gerais, Bahia, Paraíba, Piauí, Ceará, Goiás e Pará. Ao mesmo tempo, a cidade de São Paulo voltou a se assustar com o fantasma da seca de 2014.

No final de junho, o reservatório voltou ao estado de atenção com 44% da sua capacidade (sem considerar a reserva do volume morto). Em 2013, ano que antecedeu a crise hídrica de 2014, a Cantareira contava com 61,5% da capacidade. Há um ano, o estoque era de 67% Essas faixas de atenção foram adotadas desde a crise. Elas correspondem à capacidade do volume do sistema, a saber: Normal: mais de 60%, Atenção: entre 60% e 40%, Alerta: entre 40% e 30%, Restrição: entre 30% e 20%.

O cenário pode ficar ainda pior porque, segundo a Climatempo, não há sinal de chuva nos próximos dias. Mas será que o problema é mesmo só a falta de chuva? Porque existem países com recursos hídricos inferiores ao nosso e este problema está praticamente resolvido? E qual é a solução?

De acordo com o engenheiro Fernando Pereira, diretor comercial da General Water, concessionária particular de água, depender da chuva ou buscar novas fontes de água para abastecer lugares distantes, como em geral ocorre, não são as melhores alternativas. “Existem soluções mais viáveis. Hoje, há tecnologia suficiente para tratar o esgoto para reutilização, inclusive para consumo humano”, diz a Pereira. "Especialistas do mundo todo enxergam o esgoto não como um resíduo, mas sim uma fonte de água. A crise seria uma oportunidade de resolver o problema do abastecimento e despoluir os nossos rios, que hoje recebem todo esse dejeto”, afirma.

Exemplos de países que reutilizam a água não faltam. Em Cingapura - um dos países com maior risco de escassez hídrica do mundo e dependente da vizinha Malásia – o governo vem investindo desde 1998 em tecnologias de reúso e reciclagem de água. Hoje, o país tem dois sistemas separados para coletar água da chuva e água usada. Isso tornou Cingapura um dos poucos países do mundo a colher água de chuva urbana em grande escala para o abastecimento de água. Atualmente, o país tem quatro fontes principais de água – captações locais, água importada, água reciclada e água dessalinizada. As duas últimas fontes poderão fornecer até 80% das futuras necessidades de água do país. Hoje elas correspondem a 50%.

Na Namíbia, onde o clima é desértico, a capital, Windhoeke, desde 1968 utiliza o reúso de água de esgotos para o abastecimento da população. Windhoek tem uma população de 380 mil habitantes e encontra-se a 300 km do oceano Atlântico e o rio perene mais próximo está a 700 km. Secas ocorrem com regularidade, o que motivou a iniciativa, uma vez que a dessalinização e o bombeamento de água não seriam opções econômicas.

Israel é outro exemplo importante. Desprovido de recursos naturais, incluindo a água, o país lança mão da tecnologia para garantir o abastecimento de água potável à população e desenvolver a agricultura. Hoje, 40% da água consumida no país é retirada do mar, por meio do processo de dessalinização e 72% é reutilizada. O recurso é captado de esgotos e serve para irrigar as plantações por meio de gotejamento, inovação criada no país anos 1960. A capacidade israelense para reutilizar água corresponde à maior taxa de reaproveitamento hídrico do mundo, acompanhada pela Espanha com 12%.

E no Brasil?

Por aqui, o reúso da água é feito principalmente por empresas privadas, como a General Water, que faz um trabalho importante para evitar a escassez em lugares onde seria complicado faltar água, como indústrias, laboratórios, shoppings centers, universidades, hotéis. Mas em grande escala, no Brasil, as águas residuais não são aproveitadas como deveriam porque não há legislação específica sobre o tema. Em geral, as saídas encontradas para suprir a água são transposições, algo não sustentável a médio prazo.

Pereira explica que a reutilização da água pode ser feita de diversas maneiras, das mais simples às mais sofisticadas e os benefícios são muitos. “Além de reduzir o consumo de água potável e preservá-la exclusivamente para atendimento de necessidades que exigem a sua potabilidade, o reúso também é estratégia indispensável para reduzir o volume de esgoto descartado, além de gerar uma grande economia de recursos que podem ser utilizados em outros investimentos”.

Como funciona o tratamento?

A água que escorre pelo ralo do chuveiro e da pia ou a que é usada nas descargas pode ser transformada em água potável, num processo de cinco etapas e que dura até 12 horas.

Na estação de tratamento, o esgoto primeiro passa por um peneiramento, que faz a filtragem inicial dos resíduos. Em seguida, a água vai para os tanques de equalização, onde é feito o controle do volume de esgoto necessário para o tratamento.

A terceira etapa é a passagem por um reator biológico, onde bactérias especializadas se alimentam da matéria orgânica, limpando a água. Esse processo dura algumas horas, durante as quais o reator recebe uma injeção constante de ar, para que as bactérias que degradam o esgoto se proliferem.

O passo seguinte é o processamento no tanque de membranas de ultrafiltração, importadas do Japão, que separam completamente o iodo da água, que depois é esterilizada em outro tanque, com cloro e recebe a adição de um corante para diferenciá-la da água potável. Pronto! A água, que era esgoto, já pode ser usada para o abastecimento de torres de resfriamento de ar condicionado, bacias sanitárias e para a irrigação.

Sobre a General Water

Empresa fundada em 2000 para suprir uma carência intrínseca na região metropolitana de São Paulo: a escassez de recursos hídricos. A filosofia da General Water é proporcionar aos grandes consumidores de água a oportunidade de contar com seu próprio sistema de abastecimento, tratamento de esgoto ou reuso de água, implantado e operado por uma empresa especializada no desenvolvimento e operação de soluções customizadas de saneamento. Ainda dentro da sua filosofia de trabalho, a General Water é responsável por todos os custos, riscos e responsabilidade durante todas as fases do contrato. Cabe aos clientes apenas arcar com a água/efluente produzida nos sistemas. Em abril de 2017, a empresa recebeu um aporte do fundo de investimento de impacto suíço, LGT Impact. Mais informações: www.generalwater.com.br


Publicidade

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

ADICIONE SEU COMENTÁRIO..::
Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


voltar ao topo