TOKIO MARINE SEGURADORA

Coriolano avalia programa de concessões positivamente

Presidente da CNseg admite que medida beneficia recuperação de seguros para infraestrutura

O presidente da CNseg, Marcio Coriolano, afirma que o programa de concessões e privatizações de obras de transportes, energia e saneamento lançado pelo governo federal- inclui aeroportos, rodovias, ferrovias, terminais portuários e exploração de petróleo de gás- é positivo para a retomada do mercado de seguros de infraestrutura no próximo ano, quando ocorrerão os primeiros leilões.

Para o governo, os projetos escolhidos criam condições para reorganizar a economia, fazendo o País voltar a gerar empregos e renda. Caso tais prognósticos sejam confirmados, existe a perspectiva de ampliação também da demanda de seguros pessoais, como apólices coletivas de Vida e Saúde Suplementar, concorda Coriolano.
Os detalhes dos editais de concessões serão decisivos para definir o ritmo de procura das apólices voltadas para infraestrutura. Isso porque, nesta altura, serão conhecidos os formatos das apólices e os seguros exigidos nas concessões.

Como nos leilões anteriores, é muito provável que o seguro garantia seja exigido para que o vencedor cumpra todas as obrigações contratuais no tempo hábil.

Antes, espera-se que o Congresso aprove, ainda este ano, o projeto que trata da ampliação do uso do seguro garantia nas licitações públicas. Apesar das várias propostas discutidas, o mercado acredita que a mensagem que eleva dos atuais 5% para 30% do valor da obra é a mais provável de ser aprovada, até porque o Projeto de Lei 559 é o que tem a tramitação mais avançada.

Esta legislação, aliás, estabelece duas mudanças importantes: nas obras acima dos R$ 100 milhões, fixa a obrigatoriedade da garantia de 30% do valor total do projeto; abaixo disso, a participação do seguro não pode exceder 20% do investimento. Ou seja, não haverá dificuldades para a compra do seguro para as pequenas e médias obras.

Os chamados seguros de grandes riscos tiveram uma forte desaceleração desde 2015, refletindo os impactos negativos trazidos pela crise econômica, pelo longo impasse político gerado pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, além da paralisação dos negócios na indústria de petróleo e na construção civil, em virtude da operação Lava Jato.

 

Compartilhar::
Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo