TOKIO MARINE SEGURADORA

Sesc Santana projeta clássicos de Mazzaropi

  • Escrito por  Sesc Santana
  • Publicado em Eventos
  • Imprimir

Intérprete do famoso Jeca Tatu, o ator e cineasta tornou-se um ícone do cinema brasileiro

De 10 a 31 de janeiro, terças, às 20h, o Sesc Santana exibe a mostra Paulistaníssimo Mazzaropi. Figura emblemática do cinema nacional, Mazzaropi, por meio de seus filmes, levantou questões sociais como o êxodo rural, a imigração e preconceitos de classe, presentes nas obras apresentadas.

Serão exibidos “Casinha Pequenina”, “Jeca Tatu”, “Meu Japão Brasileiro” e “Um Caipira em Bariloche”, respectivamente. Confira a programação:

Casinha Pequenina | 10/01
(Dir. Glauco Mirko Laurelli | Brasil | 1963 | 95 min.)
No Brasil colonial, em meados da abolição da escravatura no século XIX, um rico fazendeiro dono de escravos envolve pessoas humildes em um plano para se livrar de uma mulher que o chantageia. O enredo trata de problemas de injustiças sociais e luta contra o poder dos coronéis.
Jeca Tatu | 17/01
(Dir. Milton Amaral | Brasil | 1959 | 95 min.)
Baseado no personagem de Monteiro Lobato, Jeca é um preguiçoso e simplório caipira que vive em um sítio na zona rural do interior de São Paulo com sua mulher, filha adolescente e mais dois meninos pequenos. Devendo no armazém da cidade, ele doa partes de sua terra para pagar as dívidas. Sem que saiba, o dono as repassa para o latifundiário italiano, com quem Jeca tem uma desavença, já que Giovani, o italiano, quer impedir o namoro entre seu filho Marcos, e a filha do caipira, Marina. Para piorar a confusão, o capataz Vaca Brava, também interessado em Marina, arma diversos planos para acirrar a rixa entre os dois.
Meu Japão Brasileiro | 24/01
(Dir. Glauco Mirko Laurelli | Brasil | 1965 | 102 min.)
Numa região de plantadores de arroz, Mazzaropi interpreta Fofuca, um agricultor que enfrenta a exploração do sr. Leão, responsável por intermediar os negócios entre os produtores e o comércio na cidade. Fofuca, a professora, o prefeito e o vigário local, se aliam aos trabalhadores rurais e organizam uma cooperativa para a ira de Leão, que começa, com o filho Roberto e seus capangas, uma campanha de intimidação contra eles.
Um Caipira em Bariloche | 31/01
(Dir. Amácio Mazzaropi, Pio Zamuner | Brasil, Argentina | 1973 | 102 min.)
Polidoro, interpretado por Mazzaropi, é um ingênuo fazendeiro dono de muitas terras da cidade. Persuadido por seu genro e sua filha, vende a fazenda para Agenor, um vigarista, amigo de seu genro, cuja esposa Nora também é vítima de suas trapaças. Uma armadilha é armada para que Nora e Polidoro viajem a Bariloche, e assim sua fazenda seja vendida por meio de um negócio ilícito. Avisado a tempo, Polidoro volta para desmascarar o genro.
Serviço: Paulistaníssimo Mazzaropi
10 a 31/01, terças, às 20h
Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Jd. São Paulo.
Teatro. Capacidade: 330 lugares.
Grátis. Recomendação etária: livre.
Acesso para deficientes – estacionamento – ar condicionado.
Estacionamento - R$12,00 a primeira hora e R$ 3,00 a hora adicional - desconto para credenciados.
Para informações sobre outras programações ligue 0800-118220 ou acesse o portal sescsp.org.br/santana

 

Compartilhar::
Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo