TOKIO MARINE SEGURADORA

Profissionais com deficiência esbarram em dificuldades no mercado de trabalho, revela pesquisa

  • Escrito por  Conteúdo Comunicação
  • Publicado em Demais
  • Imprimir

Resultados serão apresentados durante o CONARH, em São Paulo

Falta de oportunidade, baixos salários e ausência de plano de carreira. Estas foram as principais dificuldades encontradas pelos profissionais com deficiência no mercado de trabalho e detectadas em levantamento inédito da VAGAS.com e Talento Incluir.

O estudo Inclusão Sustentável foi realizado de 31 de maio a 13 de junho deste ano por e-mail para uma amostra de pessoas com deficiência da base de currículos cadastrados no portal de carreira VAGAS.com.br. A pesquisa será apresentada durante o CONARH (42º Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas), realizado de 15 a 18 de agosto no Transamérica Expo Center, em São Paulo. O objetivo da pesquisa era entender quais as dificuldades que esse público enfrenta no mercado de trabalho e como é a relação deles com o RH e as empresas. Os 4319 respondentes são, em sua maioria, homens (62%), solteiros (51%), não possuem filhos (56%) e estão empregados (52%). Do total de participantes, 58% afirmaram possuir deficiência física, 26% auditiva, 19% visual, 7% intelectual e 9% pessoas reabilitadas pelo INSS.

A maioria dos respondentes (62%) revelou que enfrenta algum tipo de dificuldade no mercado de trabalho. Entre as mais mencionadas, figuraram falta de oportunidades para o perfil profissional (66%), baixos salários (40%), ausência de plano de carreira (38%) e falta de acessibilidade (16%).

“Os três principais aspectos levantados mostram que as pessoas com deficiência almejam melhores condições de desenvolvimento profissional no mercado de trabalho, ficando à frente da questão de falta de acessibilidade”, avalia Rafael Urbano, coordenador da pesquisa na VAGAS.com.

“Essa pesquisa é a que possui a maior base de respondentes de pessoas com deficiência. Não há outra pesquisa semelhante a essa com uma base tão consistente. Procuramos ouvir esse público para saber qual é a relação dele com o mercado e como essa relação se desenvolve. Durante o CONARH, maior congresso de gestão de RH da América Latina, também ouviremos o público de RH no estande da VAGAS.com para entender um pouco mais sobre esse relacionamento”, conta Tabata Contri, coordenadora da pesquisa pela Talento Incluir.

"Nós esperamos que esse estudo, realizado em parceria com a Talento Incluir, possa contribuir para o entendimento das principais questões que afetam a inclusão de pessoas com deficiência nas empresas e servir como inspiração para a criação de soluções para elas", diz Mario Kaphan, sócio-fundador da VAGAS.com.

Pessoas com deficiência sofrem com bullying

Quatro em cada dez pessoas com deficiência já sofreram algum tipo de discriminação no ambiente de trabalho. Desse total que admitiu ter sido discriminado, 57% disseram que foram vítimas de bullying. Outros12% relataram encontrar dificuldades para serem promovidos, enquanto 9% contaram que já passaram por isolamento e rejeição do grupo.

“É um tipo de situação que ainda faz parte da realidade de muitas pessoas com deficiência. Apesar da Lei de Cotas completar 25 anos, tem muita gente que não sabe respeitar o profissional com deficiência. E isto está refletido em nossa pesquisa, infelizmente”, explica Rafael.

Profissionais com deficiência relatam falta de suporte de RHs e empresas

Em outra parte do levantamento, foi abordada a percepção desse público em relação dos profissionais de Recursos Humanos. Para 58% dos respondentes, a área de RH não está preparada para contratar pessoas com deficiência. “É um dado preocupante. Essa é a área que mais precisa estar próxima do profissional com deficiência. Sem essa proximidade, o trabalho desse profissional pode ficar comprometido”, diz Tabata.

O departamento de RH também foi alvo de questionamentos sobre essa relação. Foi perguntado se a área de Recursos Humanos apoiou o profissional com deficiência em necessidades ligadas à deficiência. Para 22%, houve apoio. Outros 28% citaram que não houve apoio e 50% não precisaram de ajuda. Daqueles que tiveram apoio, 14% disseram ter ajuda com adaptação do mobiliário/ equipamento e outros 14% obtiveram atendimento como ajuda; a acessibilidade foi o apoio prestado a 12%.

Comunicação

Em relação às empresas, ficou evidenciado que as pessoas com deficiência não sabem muito bem quais ações as companhias fazem a favor delas. Quase um terço (32%) afirmou que não sabe o que a empresa fez para ele. Para 19%, utilizaram recrutamento e seleção especializados. Em 17% dos casos, houve desenvolvimento de profissionais com deficiência.

“A área de endomarketing e comunicação da empresa pode ser uma grande aliada no programa de inclusão, informando sobre as ações inclusivas. Os colaboradores precisam saber o que está sendo feito para trabalhar a diversidade e a inclusão na organização em que atuam. Quanto mais informação sobre o tema, menos dúvida, menos discriminação, menos preconceito”, pontua Tabata.

Gestores

Quando perguntamos se os profissionais com deficiência acham importante que os gestores sejam treinados para trabalhar com as diferenças, 96% responderam que sim. “Essa resposta é muito relevante, é com o gestor que a pessoa convive mais tempo, e é do gestor a responsabilidade de desenvolver o profissional com deficiência, as cobranças e a orientação de carreira, para que ele trilhe oportunidades dentro da organização. Por outro lado, muitos gestores têm dúvidas em relação à gestão de profissionais com deficiência, por não terem familiaridade com o tema. Levar informação e desenvolver esse líder para gerir pessoas com deficiência é necessário para o resultado do negócio”, relata a coordenadora.

Maioria dos empregados está há mais de 10 anos no mercado e foi promovido; desempregados estão há menos de um ano fora do mercado

Da base de consultados na pesquisa, 52% afirmaram estar empregados. De todos os respondentes, 53% disseram que estão há mais de 10 anos no mercado de trabalho e 60% informaram que já foram promovidos. Ainda de acordo com a pesquisa, os profissionais com deficiência (PcDs) trabalharam, em média, em cinco empresas. E a maior parte (84%), nunca esteve afastada do trabalho por motivos relacionados à deficiência. “Isso mostra que esse profissional é comprometido e disposto a encarar desafios e adversidades em sua jornada de trabalho”, conta Rafael.

Do outro lado, os desempregados relataram que estão há menos de um ano fora do mercado (61%). Entre os motivos destacados para ficarem longe do trabalho, figuraram: não me identifiquei com a empresa/ função (17%), salário (13%), ausência de plano de carreira (13%), problemas de saúde (9%), entre outros.

Também foi questionado aos profissionais com deficiência o que precisa ser melhorado em sua inserção no mercado. Para cerca de um terço (34%), as empresas precisam dar mais oportunidades para pessoas com deficiência. De acordo com 21%, é necessário melhorar a qualificação dos próprios profissionais com deficiência para competirem igualmente com outros profissionais. Para 15%, aplicação mais efetiva da Lei de Cotas.

Sobre a VAGAS.com

Com foco no desenvolvimento e licenciamento do software VAGAS e-partner, utilizado por empresas na gestão de seus processos seletivos, a VAGAS.com oferece suas soluções tecnológicas para cerca de 3.000 clientes, 73 deles entre as 100 maiores empresas privadas do País. O ecossistema VAGAS administra em torno de 100 milhões de currículos e o VAGAS.com.br, maior site de carreira do Brasil, recebe uma média de 400 mil visitantes únicos por dia.

Em 2014, sua gestão horizontal foi reconhecida internacionalmente com o M-Prize, prêmio concedido em Nova York por especialistas em inovação e negócios a empresas que ‘incentivam novas ideias em gestão empresarial e desenvolvimento humano. Integra a lista do Instituto Great Place to Work - GPTW - como umas das melhores empresas para se trabalhar no País e aparece pela sexta vez consecutiva entre as 250 Pequenas e Médias Empresas que mais crescem no Brasil, segundo a Revista EXAME PME e a Consultoria Deloitte.

Sobre a Talento Incluir

A Talento Incluir é uma empresa que atua na inclusão de pessoas com deficiência na sociedade através do mercado de trabalho. Acreditamos que, com acesso ao trabalho, a inclusão acontece com cidadania, dignidade e responsabilidade.

Dentre os serviços estão: Recrutamento e Seleção de Profissionais com Deficiência, Treinamentos para RH, Gestores, Colaboradores, Terceiros, Análise de Acessibilidade, Estudo de Possibilidades, Pesquisa dos Processos Inclusivos, Suporte em Comunicação, e diversas soluções customizadas para as necessidades de cada empresa.

Nossa Missão é possibilitar a relação de sucesso entre o mercado de trabalho e as pessoas com deficiência valorizando suas competências, experiências e diferenças. Com isto, promovemos o fortalecimento de uma cultura inclusiva que valoriza a diversidade para o alcance de resultados socioeconômicos.

Compartilhar::
Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo