Brasil, 22 de Outubro de 2017
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Cuidados e tratamento para dor pélvica crônica

  • Escrito por  Chico Damaso
  • Adicionar novo comentario
  • Publicado em Saúde
  • Imprimir
  • Compartilhar::

A dor pélvica crônica (DPC) apresenta prevalência em torno de 16% na população feminina, afeta principalmente mulheres na idade reprodutiva e associa-se à disfunções físicas, emocionais, comportamentais e sexuais. A dor, sintoma mais frequente, muitas vezes possui caráter constante e pode piorar no período pré-menstrual e menstrual.

Várias são as causas de DPC, tais como: ginecológicas, urológicas, gastroenterológicas, musculares, vasculares e neurológicas, visto a pelve possuir diversas estruturas anatômicas. Entre as doenças que mais frequentemente determinam DPC tem-se: a endometriose, a síndrome do intestino irritável, a síndrome da bexiga irritável, vulvodinia, síndrome dolorosa miofascial e dor neuropática.

Dra Telma Mariotto Zakka, ginecologista com área de atuação em dor, coordenadora do Comitê de Dor Urogenital da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED) e responsável pelo ambulatório de dor pélvica crônica do Hospital das Clinicas da Universidade de São Paulo, explica que, muitas vezes, atribui-se à endometriose a causa das dores. “Entretanto, é muito importante considerar que 60% das pacientes com endometriose são assintomáticas, ou seja, não têm dor, portanto, é necessário considerar todas as estruturas presentes na pelve, não apenas o endométrio”, afirma.

Geralmente a dor na região pélvica é do tipo cólicas, latejamento, pontadas, de forte intensidade, que se associam à dificuldade para urinar e defecar, desconforto durante ou após as relações sexuais, sono não reparador, enxaqueca, ansiedade, depressão e dificuldade de concentração. De difícil diagnóstico e tratamento, 60% das pessoas que sofrem de DPC permanecem sem diagnóstico ao longo da vida.

No diagnóstico, é muito importante uma entrevista objetiva e detalhada para avaliar fatores de piora e melhora da dor, investigar doenças sexualmente transmissíveis, que aumentam em até quatro vezes o risco de DPC, investigar a possibilidade de violência sexual, moral e física. O exame físico minucioso, incluindo o exame ginecológico, é imprescindível para o diagnóstico da dor. O tratamento, sempre que possível, deve ser multidisciplinar, pois como se trata de uma região com muitas estruturas, com disfunções emocionais associadas, às vezes é necessário associar aos medicamentos, fisioterapia e psicoterapia. Os remédios que podem ser incluídos na rotina dos doentes são, por exemplo, antidepressivos, em pequenas doses, e analgésicos. “Proporcionam melhora da dor e da qualidade de vida, facilitando a realização das atividades da vida diária e profissionais”, completa a especialista.

Embora não seja uma regra, a ocorrência de abuso sexual, físico e moral na historia das mulheres com DPC é frequente, gerando quadro de depressão e ansiedade. Como a doença é mais incidente na faixa etária reprodutiva e produtiva, as atividades físicas, profissionais, sexuais e o lazer ficam prejudicados, determinando prejuízo para a saúde emocional e incapacidade em graus variados. A dor, maior fator incapacitante, piora para caminhar ou sentar, nos dias frios, com exercícios físicos, atividade sexual, na TPM, para urinar e ou evacuar, com condições emocionais, levando a pacienta à abandonar sua vida social, profissional e sexual.

“Apesar de se tratar de uma doença debilitante, é possível curá-la, desde que diagnosticada correta e precocemente. O projeto de cura deve ser bilateral, do paciente para com o médico e do médico para com o paciente, pois só assim estabelecemos medidas adequadas para reabilitá-la”, finaliza.

 

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...
 
www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


Código de segurança
Atualizar

voltar ao topo

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::