Brasil, 23 de Setembro de 2017
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

ABIMED lançou amplo debate sobre transparência nos vínculos financeiros entre indústria e médicos

  • Escrito por  Sabrina Trizote
  • Adicionar novo comentario
  • Publicado em Saúde
  • Imprimir
  • Compartilhar::

ABIMED lançou amplo debate sobre transparência  nos vínculos financeiros entre indústria e médicos

 

Um dos caminhos apontados foi a criação de uma legislação específica

“A ABIMED fará todos os esforços e contatos necessários para debatermos estratégias, entre elas uma possível legislação, para dar transparência aos vínculos financeiros entre a indústria e os profissionais de saúde no Brasil. A interação médico-indústria é necessária para o avanço das melhores práticas, bem como para contribuir para o uso seguro das tecnologias médicas, e é imprescindível que seja ética”.

O anúncio foi feito ontem por Fabricio Campolina, presidente do Conselho de Administração da ABIMED (Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde), durante o painel ““Indústria e profissionais de saúde: caminhos para a transparência - A legislação americana, o Sunshine Act, é uma opção para o Brasil? ”, promovido pela entidade na Feira Hospitalar. O painel foi a primeira etapa de uma ampla mobilização que a associação fará para debater o tema no país.

O encontrou reuniu cerca de 200 pessoas no principal auditório da Hospitalar para ouvir o debate entre representantes dos médicos, hospitais, operadoras de saúde, Controladoria-Geral da União (CGU) e da própria indústria. Além disso, a advogada e consultora de empresas norte-americana, Katie Pawlitz, apresentou a experiência dos Estados Unidos com a legislaçãoSunshine Act, adotada em 2013 naquele país com a mesma finalidade.

Segundo Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), uma lei de transparência é uma ferramenta fundamental para disciplinar a relação com a indústria. “Mas entendo que precisamos ir além das leis e estabelecer práticas gerais decompliance, para que possamos ter um ambiente ético generalizado”.

Para Paulo Chap Chap, presidente do Hospital Sírio-Libanês (SP), nos últimos 20 anos houve um extraordinário desenvolvimento tecnológico graças a uma conjunção de esforços dos profissionais de saúde com a indústria. “Essa relação não é espúria, é necessária. Espúria é a relação escondida e desonesta”, afirmou.

Solange Mendes, presidente da FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar) disse que a chamada Máfia das Próteses trouxe evidências de más práticas na comercialização de órteses e próteses. “Incentivamos a formalização de um projeto de lei de transparência, como a Sunshine Act. Esta iniciativa deve se somar a outras, como a padronização da nomenclatura das próteses, para que tenhamos transparência, informação e controle sobre custos, para que o sistema de saúde seja sustentável”.

De acordo com Renato Capanema, Diretor de Promoção da Integridade da Controladoria Geral da União (CGU) do Ministério da Transparência, o objetivo de uma lei de transparência não é “demonizar” a relação entre o médico e a indústria. “Não podemos pensar essa lei como forma de limitar essa interação. Mas o paciente tem direito a saber como ela ocorre para tomar a melhor decisão sobre seu tratamento”.

Ao relatar a experiência norte-americana com a Sunshine Act, Katie Pawlitz destacou que é importante determinar claramente o propósito da lei que, naquele país, tem como objetivo informar os pacientes. Pela legislação, as indústrias são obrigadas a reportar esses dados ao Governo que os disponibiliza em um site de acesso público. “É uma estrutura complexa e onerosa para a indústria e para quem vai operar o sistema, no nosso caso, o Governo. Mas do ponto de vista do paciente acho útil e importante que tenham acesso a essas informações”.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...
 
www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


Código de segurança
Atualizar

voltar ao topo

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::