Brasil, 15 de Dezembro de 2017
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Com crescimento de 5,5% em 2017, confinamento de bovinos volta a se recuperar

  • Escrito por  Monique Oliveira
  • Adicionar novo comentario
  • Publicado em Demais
  • Imprimir
  • Compartilhar::

“O Brasil é um dos países com capacidade para suprir a demanda mundial por alimentos na próxima década, mas, para isso, é preciso ser mais eficiente e produtivo”. A afirmação é de Alberto Pessina, presidente do Conselho de Administração da Associação Nacional da Pecuária Intensiva - ASSOCON. “O desafio está lançado. A produção de carne bovina no Brasil precisa crescer pelo menos 13% para suprir o aumento de 7% da demanda interna e 31% nas exportações até 2026. O nosso rebanho já está em processo de desaceleração do seu crescimento, e isso é um desafio. Significa que, cada vez mais, temos de aprender a produzir mais em menos área”.

De acordo com o levantamento da ASSOCON, realizado com seus associados e extrapolado para sua base cadastral de 1.400 unidades de confinamento nos estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Rondônia e Tocantins, o volume de animais confinados em 2017 atingiu 3,4 milhões de animais. Esse resultado representa crescimento de 5,5% em relação ao ano passado, quando a produção foi de 3,2 milhões de bovinos.

Um conjunto de fatores internos e externos, somado os acontecimentos inesperados ligados à cadeia da carne bovina brasileira em 2017, comprometeram a expectativa inicial da Assocon de crescimento do confinamento em mais de 25% no ano. “Além de uma economia engessada, que sempre segura o consumo doméstico, o primeiro semestre de 2017 foi marcado pela operação Carne Fraca (março), polêmica do Funrural, bloqueio das exportações aos Estados Unidos e delações envolvendo o maior frigorífico do país. Mas ainda que o primeiro semestre não tenha sido plenamente satisfatório ao pecuarista, a boa safra de grãos resultou em preços baixos para milho e soja, o que sempre é um indicador importante para segurar os custos”, explica Bruno Andrade, gerente executivo da Assocon.

A previsão para 2018, embora preliminar, estima crescimento da cadeia produtiva. De acordo com dados apurados pela Assocon, o confinamento pode aumentar até 12% no próximo ano, uma vez que não deverá haver redução significativa da oferta de grãos, as exportações devem manter o ritmo de crescimento e o mercado interno tem boa expectativa de recuperação. “Com a volta dos empregos e o equilíbrio da economia, há mais recursos nas mãos dos consumidores e isso contribui positivamente para a retomada da pecuária. Esse cenário não quer dizer, necessariamente, preços elevados e firmes para o boi gordo durante todo o ano. A combinação de fatores é positiva, mas também temos de analisar que a oferta de gado deve crescer, inclusive motivada pelo maior abate de fêmeas ocorrido no passado devido a recomposição do rebanho. Na verdade, tudo dependerá da velocidade de recuperação da demanda interna. Se esse processo for mais rápido, os preços do boi devem ser mais positivos para os pecuaristas”, ressalta Bruno Andrade.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...
 
www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


Código de segurança
Atualizar

voltar ao topo

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::