Brasil, 15 de Dezembro de 2017
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Campo: o que fazer para produzir de maneira mais sustentável

  • Escrito por  Bruna Bozza
  • Adicionar novo comentario
  • Publicado em Demais
  • Imprimir
  • Compartilhar::

Campo: o que fazer para produzir de maneira mais sustentável

Manejos corretos, menos agrotóxicos e ampliação da certificação são alguns caminhos, segundo professor do ISAE — Escola de Negócios

Segundo relatório da FAO (Agência da ONU para agricultura a alimentação), o Agronegócio foi responsável por quase 70% do desmatamento na América Latina entre 2000 e 2010. Apesar do porcentual soar alarmante, felizmente o Brasil e outros países contam hoje com políticas sérias de sustentabilidade, o que vem permitindo uma produção ampla com menor impacto.

“Até os anos 1970, o nível tecnológico era muito baixo e o aumento de produção era por área, e não por produtividade. Os setores não tinham muita preocupação com sustentabilidade, então, o que se via era crescimento desordenado, uso de agrotóxicos hoje proibidos. Era uma indústria predatória, como muitas outras. Felizmente, depois da conferência mundial em Estocolmo, a regulamentação no Brasil foi ampla. Temos determinadas regras que não existem em outros países, como áreas de preservação permanente, por exemplo”, elucida o professor do Mestrado em Governança e Sustentabilidade do ISAE — Escola de Negócios, Cleverson Andreoli.

O professor salienta, ainda, que é impossível pensar em agricultura no Brasil sem levar em conta a sustentabilidade — a lei nº6,938/81, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, determina em um de seus artigos (o 4º) que é imprescindível a preservação do meio ambiente e do equilíbrio ecológico com o desenvolvimento econômico-social. “Não é possível não conciliar agricultura com sustentabilidade. Ou é sustentável ou vai durar pouco. O principal interessado é o produtor rural”, frisa Andreoli. Isso porque um cultivo agressivo faz com que as terras percam a capacidade produtiva de forma mais rápida, gerando assim perdas financeiras grandes.

Para isso, Andreoli indica alguns caminhos como identificar a aptidão de cada solo, manejo correto da palhada (fundamental nas colheitas de milho e trigo), uso de sistemas mecânicos para conservação do solo e a aplicação de agrotóxicos: de acordo com o professor, além de adiar ao máximo a primeira aplicação para não acabar com a proteção natural da terra, é preciso diversificar as técnicas que evitam o uso de produtos químicos, como mecanismos físicos e biológicos, por exemplo. “Evite grandes monoculturas, faça uma diversidade maior, para manter a biodiversidade natural. O Brasil consome muitos agrotóxicos e é preciso que seja feito um trabalho de conscientização e treinamento para que agricultores conheçam técnicas alternativas, que são mais baratas que as convencionais”, ensina.

Apoio

Motor da economia, a agricultura no Brasil necessita de apoio, diz o professor. “Focar da independência do produtor rural, para que melhore sua produtividade e consiga sobreviver com o que ganha”. Melhorar a infraestrutura como um todo, resolvendo problemas de infraestrutura, pedágio e portos, também gera ganhos para a sustentabilidade, pois há menos perdas de produtos. Andreoli destaca também a importância da certificação da sustentabilidade, com selos que indicam se o produto foi feito de uma maneira ambientalmente correta. “Pode significar abertura de mercado para fazendas sustentáveis”, completa o especialista.

 

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...
 
www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

Adicionar comentário

Aja com responsabilidade, aos SEUS COMENTÁRIOS em Caso de Reclamação, nos reservamos o Direito, a qualquer momento de Mudar, Modificar, Adicionar, ou mesmo Suprimir os comentarios de qualquer um, a qualquer hora, sem aviso ou comunicado previo, leia todos os termos... CLIQUE AQUI E CONHEÇA TODOS OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO. - O Nosso muito obrigado - Esta ferramenta é automatizada...Sucesso!


Código de segurança
Atualizar

voltar ao topo

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::