Brasil, 27 de Setembro de 2016
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Açaí: a superfruta brasileira que quer conquistar o mundo

  • Escrito por  RAQUEL PINHO E EQUIPE
  • Publicado em Demais
  • Imprimir
  • E-mail
  • Compartilhar::

A franquia brasileira, Fast Açaí, irá abrir neste primeiro semestre suas primeiras três lojas nos EUA. A empresa goiana que já possui 95 pontos de vendas espalhados pelo país tem sido sondada por investidores Portugal, Espanha, China e outros países

Depois de conquistar todo o Brasil, o açaí, a super fruta da Amazônia Brasileira, já chega a fronteiras bem mais distantes e promissoras. Impulsionado o consumo dessa saborosa e exótica frutinha roxa está uma empresa goiana: a Fast Açaí que este mês formalizou os contratos para a abertura das suas três primeiras lojas nos Estados Unidos, país que é o segundo maior consumidor do produto, perdendo somente para o Brasil. Para ter-se ideia da importância econômica do açaí nos últimos anos, só no estado do Pará, principal produtor de açaí no Brasil, a comercialização da fruta respondia, em 2010, por 65% do total da pauta de exportação de sucos do estado. No ano passado, as exportações do produto injetaram mais de R$ 225 milhões na economia paraense.

Um dos desbravadores desse mercado nos Estados Unidos é o empresário goiano Francisco Ivo Filho, que há mais de 20 anos trabalha com franquias e vislumbrou na Fast Açaí a grande chance de montar um negócio rentável fora do Brasil. O empresário relata que está apostando no sabor da versão do conhecido açaí artesanal, cuja composição é misturada à banana e servido em baixas temperaturas. “O americano não conhece o açaí desta forma em que consumimos no Brasil, que é o melhor e mais saboroso. Por isso acho que há um grande mercado a ser explorado”, conta Francisco Ivo, que se tornou o primeiro franqueado internacional. As três primeiras lojas da Fast Açaí nos Estados Unidos irão funcionar no Estado da Flórida, sendo duas na cidade de Orlando, e uma em Miami. Ainda existe um grupo de cerca de dez pessoas que estão nos estágios iniciais de preparação, e, portanto, há a perspectiva que até o final de 2016 outras lojas sejam inauguradas.

Participar do mercado americano significa, dentre outros fatores, participar da maior economia mundial, com Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 15, 7 trilhões/2013, conta com a terceira maior população, com 316 milhões de habitantes em 2013, com elevados níveis de consumo de alimentos, bebidas e produtos em geral.

Há pouco mais de um ano, a Fast Açaí já vinha empreendendo ações mais concretas para o início de sua atuação internacional. Uma dessas primeiras ações foi a contratação, em 2014, de uma consultoria internacional para montar um plano de negócios e avaliar o mercado dos Estados Unidos, país que já faz um grande consumo da fruta, mas em formas diferentes da mais comum aqui no Brasil, o açaí na tigela. Lá, em geral, a fruta ainda é consumida em cápsulas ou em sucos mistos com frutas mais familiares aos norte-americanos como: maçã, uva ou amora. A previsão é de que as três primeiras lojas da Fast sejam inauguradas em junho deste ano.

Novos hábitos

A percepção de mudanças nos hábitos alimentares entre os norte-americanos também influenciou o plano de expansão da Fast Açaí. Conforme um estudo elaborado pelo Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae), a população dos EUA, conhecida por ser a maior consumidora de fast food no mundo, tem buscado cada vez mais um estilo de vida mais saudável.

De acordo com o gerente de operações internacionais da Fast Açaí, Odilon Moura, um outro estudo, realizado pela consultoria contratada, mostrou que é a geração Y quem está impulsionando este mercado de alimentação saudável nos EUA. “O perfil do consumidor de açaí é bem parecido com o dos brasileiros. Ou seja, são jovens a partir dos 20 anos, são formadores de opinião, pessoas que têm renda entre média e alta, são praticantes de atividades esportivas e também são aquelas pessoas que estão em busca de um estilo de vida saudável”, explica. Segundo ele, além dos três franquiados confirmados nos EUA, a empresa já vem sendo sondada por grandes investidores na Espanha, Portugal e China.

Ações expansionistas

De acordo com um dos sócios da Fast Açaí, Maurício Lima, ao longo de um ano a Fast Açaí tem intensificado sua participação em missões comerciais dos governos federal e estadual, e em eventos de entidades como a Associação Brasileira de Franchising (ABF) e a Câmara Americana de Comércio (Amacham Brasil), visando a prospecção de novos parceiros para atuação fora do País. “Somando a estes esforços, a alta do dólar viabilizou tornou viável a expansão internacional”, diz.

Mas outras ações estão colaborando com o plano de expansão internacional, que não se limita ao território norte-americano. No último dia 29 de janeiro, o projeto de expansão internacional da franquia goiana ganhou um reforço especial. Em visita à fábrica da Fast Açaí, em Aparecida de Goiânia, o embaixador do Panamá, Edwin Emilio Vergara, convidou a empresa a abrir uma filial na zona franca específica de alimentação daquele país. O Panamá, que possui um dos maiores canais de navegação de navios do mundo, é uma zona de passagem para Ásia e também os EUA, dois mercados potenciais para o consumo do açaí. Durante a visita à Fábrica da Fast, o embaixador panamenho informou que o país irá inaugurar em maio próximo novas comportas do Canal do Panamá que permitirão o acesso de navios de todos os calados encurtando as rotas entre Oriente e Ocidente e facilitando ainda mais a escoação de produtos pelo mundo. “O Brasil é um dos países mais importantes das Américas, entre outros fatores porque é produtor de alimentos. Criamos uma zona franca específica de alimentação e vamos inaugurar um porto voltado a indústrias de alimentação em Água Dulce”, destacou o embaixador panamenho.

O gerente de operações internacionais da Fast Açaí, Odilon Moura, explica que a criação de ponto de logística no Panamá ou mesmo a construção de uma fábrica seria uma estratégia realmente interessante para impulsionar ainda mais os negócios internacionais da marca, que já vem sendo sondada por representantes de outros países para formalização de parecerias comerciais. “Temos recebido sondagens de possíveis parceiros para diversos países como: Espanha, Portugal, Itália, Colômbia e China. Todos esses projetos encontram-se em fase de estudo de mercado e viabilidade econômica, procedido por missões comerciais conforme avançam as negociações. O mais importante é que o estabelecimento de toda cadeia logística pela operação nos USA, simplifica a implementação desses outros projetos, o que nos deixa muito otimistas quanto ao seu desenvolvimento”, afirma o gerente de operações internacionais da Fast.

The Superfruit

Batizada pelos americanos como `The Superfruit`, o fruto oriundo da região da Amazônia Brasileira tem conquistado cada vez mais espaço no segmento de alimentos exóticos e saudáveis em todo mundo. Sua composição oferece a maior parte dos nutrientes essenciais para o bom funcionamento do corpo humano. Além dos níveis de antioxidante, dez vezes maiores que o de outras frutas, o açaí é uma grande fonte do bom colesterol (HDL), tem a presença do ácido oleico que está ligado ao combate de doenças importantes, como envelhecimento precoce, artrite, déficit de atenção, doença de Alzheimer, câncer, obesidade, entre muitas outras. O alimento é rico vitamina C, B1 e B2, E, fósforo, ferro, cálcio e uma quantidade significativa de fibras.

Sobre a Fast

A FAST AÇAÍ é uma empresa goiana, formada por uma equipe que trabalha ha mais de 17 anos com a comercialização de alimentos saudáveis no estado de Goiás. Além do seu carro-chefe, o Aaçí no pote, a empresa dispõe hoje de um mix de produtos na linha de alimentação sudável como o sorvete de cupuaçu, os wraps (sanduíches de pão folha integral com recheios de peito de peru, frango carne seca e sabor pizza) e sanduíches naturais. Em menos de dois anos de lançamento de sua Franquia, a Fasta Açaí atingiu a incrível marca de 95 lojas espalhadas em 11 estados brasileiros.

Para atender a crescente demanda, a Fast Açaí investiu em sua própria fábrica, localizada em Aparecida de Goiânia, na Grande Goiânia. Com produção diária de 1.080 litros de açaí, 360 litros de cupuaçu e 400 unidades de wraps, a estrutura atual está preparada para atender o quádruplo das unidades atuais.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.
 www.segs.com.br

Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo

Compartilhar ou Seguir

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::

SEGS NO SEU IDIOMA::
Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Ao se cadastrar, você aceita todos os Termos e Condições de Uso do Segs.com.br que consta no rodapé de todas as páginas do SEGS.