Brasil, 26 de Setembro de 2016
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

A Conferência do Clima já terminou. E o Brasil, como fica?

  • Escrito por  Por Marcia Ramazzini / CÁSSIA MARCHETTI
  • Publicado em Demais
  • Imprimir
  • E-mail
  • Compartilhar::
Por Marcia Ramazzini
 
Apesar da apreensão e do medo em função dos ataques terroristas ocorridos em Paris no final de 2015, a 21ª Conferência do Clima finalmente foi realizada no país, em dezembro. A chamada “COP-21” se desenrolou de forma tranquila e obteve um resultado extremamente satisfatório, do ponto de vista ambiental.
 
O acordo final se alicerçou em três pontos básicos. O primeiro é que será revisto a cada 5 anos; o segundo se refere ao valor de U$ 100 bilhões que serão disponibilizados anualmente à adequação dos países em desenvolvimento; e o terceiro, registrou a redução de emissão de pelo menos 1,5% de emissão de CO², que passará a vigorar a partir de 2020.
 
Esse acordo final foi considerado histórico. Desde o Rio+20, ocorrido em 1995, estas negociações estavam sendo feitas. A situação virou uma convergência de interesses entre sociedade civil e sociedade privada. Diante da gravidade, os 195 países presentes assinaram o acordo.
 
O Brasil teve uma participação efetiva! Entrou nas negociações finais e teve papel preponderante na concordância da África e Ásia na redução do efeito estufa de pelo menos 1,5%.
 
Os países desenvolvidos levaram a pior, no sentido de que anualmente desembolsarão uma verba de U$100bilhões de dólares para países em desenvolvimento implantarem programas de energia limpa.
 
Quais os principais problemas que o Brasil irá enfrentar?
 
-Temperaturas
 
Em São Paulo estima-se que o aumento da temperatura média foi de 2,5 a 3,5ºC. No Rio de Janeiro, de 2,0 a 2,5ºC. Ondas de calor serão mais frequentes, além disso, haverá proliferação de mosquitos e, consequentemente, doenças.
 
-Nível do mar
 
O nível do mar aumentou 20 cm. As erosões aumentaram e consequentemente as águas dos rios terão mais dificuldades de chegar ao mar. O mar terá mais ressacas, ondas mais altas e inundações.
 
-Amazônia
 
O desmatamento causa emissões de Gás Carbônico para atmosfera, o que, aliado às altas temperaturas, propicia aumento de incêndios e consequentemente redução da estocagem de CO².
 
-Crise Hídrica e energética
 
A seca tem afetado profundamente a região sudeste. Como fazemos grande uso de energia elétrica, o aumento das secas será garantido. Investir em energias limpas são ações emergenciais.
 
- Agricultura
 
Será o setor mais afetado em função das mudanças climáticas.
 
Bem, o acordo está assinado e os problemas são de ciência de todos. Cabe agora as ações de nossos governantes no sentido de implantar programas eficientes, porém sem a sociedade civil e organizações não governamentais será difícil ou quase impossível atingir as metas.
 
Marcia Ramazzini é engenheira civil pela PUC Campinas, engenheira em segurança do trabalho e meio ambiente pela Unicamp e mestranda em Saúde Ocupacional também pela Unicamp. Tem especializações em Riscos Industriais e Construção Civil pela OSHA (Occupational Safety Health Administration), Ministério do Trabalho dos Estados Unidos. Marcia é diretora da Ramazzini Engenharia e tem 20 anos de experiência de mercado.
Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.
 www.segs.com.br

Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo

Compartilhar ou Seguir

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::

SEGS NO SEU IDIOMA::
Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Ao se cadastrar, você aceita todos os Termos e Condições de Uso do Segs.com.br que consta no rodapé de todas as páginas do SEGS.