Brasil, 25 de Setembro de 2016
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Casos de violência e maus tratos contra animais são cada vez mais frequentes

  • Escrito por  ADCom Comunicação Empresarial
  • Publicado em Demais
  • Imprimir
  • E-mail
  • Compartilhar::

Cães e gatos agredidos podem não apresentar sequelas físicas, mas normalmente são arredios, ariscos e agressivos

Inúmeros são os casos de maus tratos a animais noticiados diariamente. As agressões variam entre confinamento, surras, mutilações, falta de alimentação, entre outras. A violência a que cães, gatos e outros bichos estão submetidos causam, além de sequelas físicas, sérios danos emocionais. Os dados são tão alarmantes que, em maio último, foi instaurada uma CPI para apurar os números reais de crimes contra animais domésticos e silvestres.

De acordo com o médico veterinário Raphael Hamaoui, as agressões podem ser de difícil identificação; mas o comportamento do bicho sinaliza se há algum problema. “Infelizmente não temos exames para maus tratos. Muitas vezes cães e gatos agredidos não apresentam traumas físicos, mas costumam ser arredios, ariscos e até agressivos”, afirma.

No Brasil, maltratar animais de qualquer espécie é considerado crime ambiental, segundo prevê o art. 32 da Lei nº 9.605, de 1998, com pena de detenção de três meses a um ano e pagamento de multa. Além da violência física, são considerados maus tratos contra os animais: o abandono em via pública; mantê-lo permanentemente acorrentado; não abrigar do sol e da chuva; mantê-lo em local pequeno, não higiênico e/ou sem ventilação adequada; não alimentar diariamente; negar assistência ao ferido; obrigar o animal a trabalho excessivo, entre outros afins.

“Infelizmente, apesar da legislação e órgãos fiscalizadores, as penas são brandas e dificilmente o agressor é preso. Existe a necessidade de conscientizar a população em geral que violentar um animal ou causar a sua morte é infração grave. A falta de punição contundente torna-se um incentivo para que o crime continue a ser praticado”, lamenta o veterinário.

Segundo Dr. Hamaoui, as mudanças nas leis são morosas e o bem-estar animal ainda depende muito dos protetores independentes. “Felizmente existem ONGs e entidades filantrópicas voltadas para a causa animal. Além disso, a maioria das pessoas repudia a violência e se comove. Tornaram-se ativas em denunciar nas redes sociais, na imprensa ou às autoridades”.

O veterinário ainda diz que, em uma clínica, é importante avaliar o estado em que o animal chega para o atendimento. “Relatos de traumas, fraturas, atropelamentos e lesões devem ser averiguadas cuidadosamente. E se houver comprovação de abusos ou agressões, deve-se comunicar aos órgãos competentes”, finaliza.

Em São Paulo, as denúncias podem ser feitas por meio da Divisão de Investigações sobre Infrações de Maus Tratos a Animais e demais Infrações contra o Meio Ambiente. Endereço: Av. São João, 1247 - 7º andar - Centro, atendimento 24 horas. Telefones: 181 | (11) 3338-0155 | 3338-1380.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.
 www.segs.com.br

Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo

Compartilhar ou Seguir

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::

SEGS NO SEU IDIOMA::
Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Ao se cadastrar, você aceita todos os Termos e Condições de Uso do Segs.com.br que consta no rodapé de todas as páginas do SEGS.