Brasil, 26 de Setembro de 2016
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

DuPont desenvolve método inovador para reduzir pressão da broca-da-cana

  • Escrito por    DuPont Brasil Proteção de Cultivos
  • Publicado em Demais
  • Imprimir
  • E-mail
  • Compartilhar::

Tratamento na etapa de plantio permite bom desenvolvimento da cultura desde a brotação e também favorece a produção de mudas sadias na ‘meiosi’

Pesquisas do setor sucroenergético apontam que a ação da broca-da-cana resulta em prejuízos anuais da ordem de R$ 3 bilhões no Brasil. De acordo com o engenheiro agrônomo da DuPont, Christian Menegatti, a mariposa de nome científico Diatraea saccharallis, que se reproduz com rapidez impressionante e dá origem a até cinco gerações por safra, tornou-se a praga mais danosa aos canaviais. Esse quadro, assinala o executivo, levou a empresa a estudar novas técnicas de manejo da broca com o emprego de seu inseticida-líder Altacor®.

Segundo Menegatti, a equipe técnica da companhia tem colhido resultados altamente satisfatórios na aplicação do inseticida diretamente no sulco da lavoura, no momento do plantio da cana. “Verificamos que o método proporciona bom desenvolvimento da cana-de-açúcar desde a brotação. A planta cresce livre de broca por mais de 150 dias”, destaca o agrônomo.

Menegatti acrescenta que nas usinas que empregam a meiosi – método que consiste em intercalar outras culturas com o canavial -, o uso de Altacor® na etapa de plantio também favoreceu a produção de mudas sadias, livres da broca.

Sobre os prejuízos causados pela praga, o executivo enfatiza que com apenas 1% de infestação uma usina pode perder em torno de três toneladas de cana por hectare.

“Em uma usina com a produtividade média de 80 toneladas por hectare e processamento de 2 milhões de toneladas, esse 1% põe em risco 70 mil toneladas de cana-de-açúcar, ou a produção correspondente a 900 hectares”, exemplifica o gerente da DuPont.

Além da perda quantitativa, a broca-da-cana ocasiona perdas na qualidade da matéria-prima, devido à redução de ATR – açúcar total recuperável. “Pouco mais de 1% de infestação de broca é igual a 0,25% a menos na produção de etanol e 0,42% menos açúcar”, observa Menegatti.

O executivo da DuPont ressalta ainda que a redução de tratos culturais e de investimentos em tecnologia nas lavouras do setor sucroenergético, fortemente atingido pela retração econômica, tende a manter elevada a pressão da praga na safra em andamento.

Com base em dados oficiais e estudos da DuPont, Menegatti calcula que nos dias de hoje pelo menos metade da área cultivável com cana-de-açúcar, cerca de 4,5 milhões de hectares, esteja vulnerável à ação da broca

“Nas áreas com histórico de broca nas quais há dificuldades estruturais, ou falta mão de obra para monitorar a praga, o método de tratamento na etapa de plantio é uma alternativa eficaz para preservar a sanidade do canavial e evitar prejuízos decorrentes da perda de matéria-prima”, afirma Menegatti.

Já no tratamento convencional do canavial com Altacor®, explica Menegatti, a DuPont recomenda uma aplicação do produto na safra, à dose de 60 gramas por hectare, tão logo constatada a presença da praga na lavoura. “Neste caso, a chave para o controle químico eficaz é fazer o monitoramento preciso, sobretudo nas áreas em que há histórico de ataque da broca-da-cana”, complementa o agrônomo.

“Nós recomendamos em bula, no tratamento convencional, uma aplicação de Altacor® seguida da realização de um novo monitoramento, após 45 dias, para saber se será necessária uma segunda aplicação”, continua Menegatti.

Líder do mercado de inseticidas para controle da broca-da-cana, Altacor® é um agroquímico pertencente à classe das diamidas antranílicas, originário da molécula de última geração Rynaxypyr®, desenvolvida pela DuPont. O produto, de acordo com a companhia, é seletivo à Cotesia flavipes, a ‘vespinha’ utilizada no controle biológico da broca-da-cana. Apresenta ainda perfil ambiental favorável, de baixa toxicidade, alta potência inseticida, ação rápida e prolongado período de controle da praga, de até 60 dias na aplicação convencional.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.
 www.segs.com.br

Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo

Compartilhar ou Seguir

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::

SEGS NO SEU IDIOMA::
Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Ao se cadastrar, você aceita todos os Termos e Condições de Uso do Segs.com.br que consta no rodapé de todas as páginas do SEGS.