Brasil, 25 de Setembro de 2016
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Consumo de gás natural tem ligeira retração na indústria no mês de março e cresce nos segmentos automotivo e comercial

Queda na indústria é de 1,34% em março na comparação com o mês anterior; consumo sobe 1,8% no segmento automotivo e 1,96% no comercial no mesmo período.

Sofrendo o impacto causado pela desaceleração da economia brasileira, o consumo de gás natural no País no segmento industrial apresentou uma ligeira retração de 1,34% no mês de março frente aos resultados de fevereiro deste ano. A queda chegou a 15,2% na comparação com março de 2015. Os números são resultado de levantamento estatístico mensal da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), feito com concessionárias em 20 unidades da federação, acompanhando dados na indústria e nos segmentos residencial, comercial, automotivo, cogeração e termogeração, entre outros.

Na somatória de todos os segmentos, o consumo do insumo apresentou retração de 14,81% na comparação o mês anterior. Em março de 2016 foram consumidos 57,16 milhões de metros cúbicos/dia frente a 67,13 milhões de metros cúbicos/dia em fevereiro de 2016.

Na comparação com março de 2015, a queda é de 30,31%, reflexo da redução da atividade industrial e também do desligamento das térmicas a gás - o consumo na termogeração despencou 27,2% em relação ao mês anterior e 50,5% em relação a março do ano passado, consequência direta da queda na demanda por energia elétrica no País.

"O estudo da Abegás funciona como um indicador da atividade econômica do País. A queda no consumo do segmento industrial, por exemplo, é um claro reflexo desse momento de crise. Mas acreditamos que esse panorama vai mudar e o gás natural é um insumo estratégico para a retomada do crescimento econômico", explica o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon.

"Precisamos resolver as questões tributárias na cadeia do gás natural. A questão do ICMS incidente no Transporte e Importação e do ICMS Interestadual é um entrave para a retomada da agenda de investimentos no setor, é necessário buscar um pacto entre todos os Estados. Entendemos claramente o momento vivido pelos Estados em que há necessidade de receita, mas travar a agenda do ICMS - em que os Estados ficam com o ônus da acumulação de créditos - não atrai os investimentos que gerarão empregos e renda", alerta Salomon.

Outros segmentos

Os números do levantamento da Abegás no mês de março, na comparação com fevereiro, revelam um crescimento do consumo de gás natural no País em dois segmentos: automotivo e comercial.

O uso de Gás Natural Veicular (GNV) teve crescimento de 1,8% em relação ao mês anterior e de 0,81% em relação a março de 2015. Já o segmento comercial apresentou alta de 1,96% % em relação aos dados do mês anterior e de 6,21% frente aos números de março de 2015.
No segmento residencial, o consumo caiu 1,52% em março frente a fevereiro de 2015 e subiu 15,4% na comparação com março do ano anterior.

"O bom resultado na comparação anual dos segmentos comercial e residencial é um sinal de que o gás natural está chegando a um número cada vez maior de clientes, fruto do investimento constante das concessionárias em expansão das redes de distribuição", diz o presidente executivo da Abegás.

O segmento de cogeração se manteve praticamente estável, com ligeira retração em março ante fevereiro (0,92%) e crescimento de 0,19% frente a março de 2015.

Consumo nas regiões em março de 2016 (ante fevereiro/2016)

Na região Sudeste, o consumo de gás natural cresceu nos segmentos automotivo (2,6%) e comercial (2,2%).

Na região Sul, destaque para o segmento industrial, que cresceu 2,9%.
Também vale registro a alta no segmento residencial (25,1%), comercial (6,8%) e cogeração (8,3%).

No Nordeste, o consumo no residencial subiu 1,2%.

No Centro-Oeste, os segmentos residencial e comercial apontaram alta de 46,6% e 32,7%, respectivamente.

Na região Norte, comercial e industrial cresceram 10,8% e 3,2%, respectivamente.

Sobre a Abegás

Criada em 1990, a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) representa as empresas concessionárias dos serviços de distribuição de gás canalizado no Brasil. Tem como visão ser referência institucional na indústria do gás natural, representando os interesses do serviço de distribuição, agindo para proteger as concessões públicas, a garantia de suprimento e a ampliação do atendimento.

Em seus 25 anos de existência, a Abegás tem atuado para que ocorra a ampliação da oferta de gás natural no país, quer seja de produção nacional ou por meio de importação; no estímulo ao fortalecimento das empresas distribuidoras de gás canalizado em todos os Estados da Federação; no intercâmbio e na cooperação técnica e institucional entre seus associados e outras entidades e, bem como, na colaboração com órgãos do governo federal e dos governos estaduais na formulação de programas de desenvolvimento e fortalecimento da indústria brasileira do gás natural.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.
 www.segs.com.br

Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo

Compartilhar

Seguir

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::

SEGS NO SEU IDIOMA::
Portuguese Afrikaans Albanian Arabic Armenian Azerbaijani Basque Belarusian Bengali Bosnian Bulgarian Catalan Chinese (Simplified) Chinese (Traditional) Croatian Czech Danish Dutch English Estonian Filipino Finnish French Galician Georgian German Greek Haitian Creole Hebrew Hindi Hungarian Icelandic Indonesian Irish Italian Japanese Khmer Korean Lao Latvian Lithuanian Macedonian Malay Maltese Mongolian Nepali Norwegian Persian Polish Romanian Russian Serbian Slovak Slovenian Somali Spanish Swahili Swedish Thai Turkish Ukrainian Urdu Vietnamese Welsh Yiddish

Ao se cadastrar, você aceita todos os Termos e Condições de Uso do Segs.com.br que consta no rodapé de todas as páginas do SEGS.